FAQ - Síndrome de Wolff-Parkinson-White
(Powered by Yahoo! Answers)

Sou mulher e tenho Wolff Parkinson White, gostaria de saber se posso ter filhos ?


Se você estiver disposta a considerar os risco de uma gestação para trazer um bebê ao mundo , você vencencerá. Fará cesaria. Conheço alguém que so tem uma artéria principal do coração. Era proibidade de engravidar . Aos 32 anos de idade decidiu que trocaria a vida dela pela do bebê se necessário fosse. Teve uma gravidez horrível mas o sorriso não saia do rosto mesmo com tanto desconforto e trouxe ao mundo gêmeos e hoje com seus filhos adultos recorda a atitude que tomou como uma proeza que nem ela mesma pensou sair .  (+ info)

Wolff Parkinson White?


Algum profissional poderia me responder. Meu sobrinho tem 3 anos e tem wolff parkinson white. O que devo fazer pois os médicos disseram que ainda não pode ser feito um catéter porque ele ainda é pequeno não tem acima de 30 Kg. Ontém 28 ele teve febre e convuções será que isso é devido a esse problema ou a convução veio da febre. Que atitudes devo tomar. Pois tenho medo de a qualquer momento ele ter tenha novamente, isso é um caso grave?. Obrigada
----------

síndrome de Wolff-Parkinson-White caracteriza- se por um ritmo cardíaco anormal no qual impulsos elétricos são transmitidos ao longo de uma via acessória dos átrios aos ventrículos, produzindo episódios de taquicardia (freqüência cardíaca elevada). A síndrome de Wolff-Parkinson-White é o mais comum dos distúrbios que envolvem vias extras (acessórias). A via acessória está presente desde o nascimento, mas parece conduzir impulsos através do coração apenas em certas ocasiões. Ela pode manifestar-se tanto no primeiro ano de vida quanto aos 60 anos.


Sintomas e Diagnóstico

A síndrome de Wolff-Parkinson-White pode produzir episódios súbitos de freqüência cardíaca muito elevada acompanhada de palpitações. No primeiro ano de vida, os lactentes podem apresentar insuficiência cardíaca no caso do episódio ser prolongado. Algumas vezes, os lactentes podem apresentar falta de ar ou letargia, deixam de se alimentar bem ou apresentam pulsações rápidas e visíveis no tórax.

Os primeiros episódios podem ocorrer na adolescência ou no início da segunda década de vida. Os episódios típicos apresentam início súbito, freqüentemente durante a realização de exercícios. Eles podem durar apenas alguns segundos ou persistir por várias horas, apesar de raramente persistirem por mais de doze horas. Em um indivíduo que, excetuando-se esse problema, apresenta um bom estado físico, os episódios costumam produzir poucos sintomas, mas as freqüências cardíacas muito elevadas são desconfortáveis e angustiantes e podem provocar desmaios ou insuficiência cardíaca.

Algumas vezes, a freqüência cardíaca elevada transforma-se em fibrilação atrial. Esta é particularmente perigosa em aproximadamente 1% dos indivíduos com síndrome de Wolff-Parkinson- White, uma vez que a via acessória pode conduzir os impulsos rápidos até os ventrículos de modo mais eficaz que a própria via normal.

O resultado é uma freqüência ventricular extremamente elevada, a qual pode ser potencialmente letal. Além do coração funcionar de modo ineficaz ao bater tão rapidamente, a freqüência cardíaca extremamente elevada pode evoluir para a fibrilação ventricular, a qual pode levar à morte imediatamente. O diagnóstico da síndrome de Wolff-Parkinson- White, com ou sem fibrilação atrial, é feito com o auxílio de um eletrocardiograma (ECG).


Tratamento

Freqüentemente, os episódios de arritmia podem ser interrompidos através da realização de uma das várias manobras de estimulação vagal que reduzem a freqüência cardíaca. Essas manobras, geralmente realizadas por um médico, incluem procedimentos como solicitar ao paciente que ele realize um esforço similar ao de evacuação, massagear o pescoço do indivíduo logo abaixo do ângulo da mandíbula (estimulando a área sensível da artéria carótida denominada seio carotídeo) e mergulhar a cabeça do paciente em uma bacia de água gelada.

Essas manobras funcionam melhor quando elas são realizadas logo após o início da arritmia.Quando essas manobras fracassam, comumente é realizada a administração de uma dose intravenosa de drogas, como o verapamil ou a adenosina, para interromper a arritmia. Em seguida, são prescritas outras drogas antiarrítmicas que visam a prevenção a longo prazo de episódios de aumento da freqüência cardíaca. Em lactentes e crianças com menos de 10 anos de idade, a digoxina pode ser administrada para suprimir os episódios de freqüência cardíaca elevada.

Os adultos não devem utilizar digoxina, pois esta droga aumenta a condução na via acessória, aumentando o risco de fibrilação ventricular fatal. Por essa razão, a administração de digoxina é interrompida antes da criança atingir a puberdade. A destruição da via de condução acessória por ablação com cateter (aplicação de radiofreqüência através de um cateter inserido no coração) é bem-sucedida em mais de 95% dos casos. O risco de morte durante o procedimento é inferior a 1:1.000. A ablação com cateter é particularmente útil para indivíduos jovens, uma vez que, caso não fossem submetidos a esse procedimento, teriam que tomar medicamentos antiarrítmicos pelo resto da vida.


@  (+ info)

Eu jogava futebol e tive que parar porque descobri que tenho síndrome de Wolf-Parkinson-White?


Então eu jogava bola e tive que para porque descobri que tinhasíndrome de Wolf-Parkinson-White mais eu não entendo muito disso porque praticamente eu não sei muito oque é e eu so sei que o medico mandou eu parar de jogar bola e eu parei dai ja se passou um bom tempo ums 3 anos e eu voltei a brincar um poiuco de futebol e tambem estou fazendo musculação eu corro algum risco de vida fazendu isso e eu so tenho 15 anos ???? muito obrigado até ++++
e tambem eu sei que quando eu tiunha 13 anos eu fiz um estudo eletrofisiologico alguma coisa assim mais dai deu tudo errado minha mãe falou que deu parada totalk em mim e os medicos tiveram que me reanimar ....... :(
----------

Caro Allan: A síndrome de Wolf-Parkinson-White é um problema comum e conhecido dos cardiologistas. Está englobada dentro das síndromes de pré-excitação, ou seja, existe um "curto-circuito" no sistema de condução do coração, predispondo a arritmias. Funciona da seguinte forma: existe no atrio direito uma pequena porção de controla as batidas do coração (chamado nódo sino-atrial). Ele comanda a frequencia cardíaca e libera o estímulo até outra porção, mais abaixo, chamada nodo atrioventricular, que passa o estímulo para os ventriculos e a seguir ocorre a contração ventricular (a batida do coração), impulsionando o sangue para o organismo. O estímulo só pode passar por esse nodo, mas no seu caso existe uma comunicação eletrica (chamado feixe anômalo) que deixa passar o estímulo dos atrios para os ventriculos. Isso pode formar um canal de reentrada, fazendo com que o estímulo volte por esse feixe e retorne de novo aos ventriculos e assim sucessivamente, causando a arritmia. As síndrome de pré-excitação são comuns especialmente em pacientes jovens e existe uma única chance de cura, que é a ablação por cateter, ou estudo eletrofisiológico. Não temos como saber o que ocorreu durante o seu estudo, nem se houve sucesso na ablação, mas o tratamento conservador (só com remédios) tem mostrado resultados pobres a longo prazo. Especificamente na síndrome de WPW os exercícios físicos especialmente em esportes competitivos está contra-indicada, pois existe risco de morte súbita (por arritmia: 1/1000 pacientes/ano), sendo que em até 10 % dos casos a morte súbita é a primeira manifestação. As recomendações que damos aos pacientes portadores de WPW são de uso contínuo da medicação, evitar drogas (que contenham fenilefrina ou anfetaminas especialmente) ou alimentos estimulantes. Você também deve possuir um cartão indicando que você possui esta arritmia. Se possivel deve levar sempre consigo uma cópia de um eletrocardiograma.
É estranho o que ocorreu com você, pois em geral o estudo eletrofisiológico cura a doença (95 %) e as complicações são muito poucas (< 1 %). Em todo caso, você precisa voltar ao seu cardiologista para revisão. Se possível leve também os exames antigos e as suas dúvidas anotadas. Não esqueça: a síndrome de WPW pode desencadear arritmias graves e precisa de acompanhamento e tratamento. Você só pode realizar execercios físicos na academia após avaliação do cardiologista. Em hipotese nenhuma aceite medicações, suplementos alimentares ou "bombas" oferecidas geralmente na academia. Não tome nenhuma medicação sem indicação médica (as medicações que mais frequentemente estão associadas a desencadear arritmias são os antialérgicos, antigripais, antidepressivos ou anabolizantes). Espero não ter lhe assustado muito. Boa sorte. Procure na internet pelas palavras chaves WPW e morte súbita.  (+ info)

Sindrome de Wolf Parkinson White é considerada cardiopatia grave ?


Sou portador de SWPW
----------

Olá olimpio

Espero que você esteja sem sintomas, mas infelizmente a sindrome de WPW é considerada uma doença grave sim quando não há tratamento adequado.
A principal manifestação da doença são arritmias e os sintomas são palpitações e pode chegar a desmaiar e ter morte súbita.
Você deve acompanhar com um cardiologista ( especialmente um ritimologista), assim pode-se fazer o tratamento adequado e você pode conseguir a cura.
Boa sorte, abço  (+ info)

Qual é assistência de enfermagem com paciente com síndrome nefrótica?


Preciso fazer um trabalho mais não consigo achar. Tenho que achar sobre o que fazer um paciente que tem síndrome nefrótica.
----------

Entao como é pra vc fazer um trabalho vou te mandar varios sites legais, bem explicativos...
xauuu  (+ info)

Alguém conhece algum grupo de auxilio a pessoas que sofrem de depressão ou síndrome do pânico?


Estou procurando um grupo de auxilio a pessoas em tratamento de depressão, ansiedade, síndrome do pânico ou algo do gênero. Alguma coisa tipo o AA para os alcólatras, ou a Abraz para portadores de Alzheimer. Alguém conhece algum? De preferêcia em São Paulo (SP)?
----------

Olá, Laura.
Aqui em Belo Horizonte existe o GRUPAN, fundado pelo Fernando Mineiro
fmineiro@yahoo.com.br

Você pode entrar em contato com ele que ele te indicará algum grupo em SP, se houver.

Este site tem muitas informações interessantes:

http://gold.br.inter.net/mineiro/#O_que_é

Espero ter contribuído  (+ info)

Qual a diferença entre síndrome do pânico e crise de ansiedade?


Eu sofro de crises de ansiedade e meu médico disse que não é síndrome do pânico.
----------

Os sintomas físicos mais comuns são taquicardia, sudorese, sensação de falta de ar , tremor, fraqueza nas pernas, ondas de frio ou de calor, tontura, sensação de que o ambiente está estranho, que a pessoa "não está lá" (isso se chama desrealização e não tem nada a ver com loucura, não se preocupe), de que vai desmaiar, de que vai ter um infarto, de uma pressão na cabeça, de que vai "ficar louco", de que vai engasgar com alimentos, assim como crises noturnas de acordar sobressaltado com o coração disparando e com sudorese intensa.


A ansiedade generalizada é basicamente uma preocupação ou ansiedade excessivas, ou com motivos injustificáveis ou desproporcionais ao nível de ansiedade observado.

Eu no meu caso tive sindrome do panico e depressao , ja meu filho mais novo tem muita ansiedade ele nao consegue concentrar nos estudo nao se prende a nada  (+ info)

Alguém conhece um tratamento simples para a Síndrome do tûneo do Carpo?


Síndrome do túnel do carpo é o nome da doença decorrente da compressão do nervo mediano que passa na região do punho.
Algum de vocês tem este problema? Como estão se tratando, o que vocês acham que podem ter contribuido para este tipo de problema ? (Exercícios repetitivos, hereditariedade? ou o que)
----------

O tratamento é cirurgico, as demais terapias são paliativas.
Não tem caráter hereditário, é por esforço de repetição.
Hereditária pode ser a tendência à flacidez dos ligamentos, mas não a patologia em si.
Abraço  (+ info)

Meu cardiologista receitou a medicação Alprazolam para Síndrome do Comer Noturno. É o melhor remédio indicado?


Tenho 26 anos e em todas as pesquisas que fiz, para este tipo de Síndrome, achei como medicação ante-depressivos e não calmantes.
Tenho 26 anos, vida agitada, estou realmente no pico da crise com todos seus péssimos efeitos: irritabilidade, dores de cabeça, insonia, tremedeira ondas de calor e calafrios, até entrando na famosa bulimia. Pesquisei vários artigos e mostram que o indicado é um ante-depressivo...mas foi me receitado um calmante.
----------

Ola,

O Alprazolam não é o mais indicado para tratar o transtorno de comer noturno ( ou comer compulsivo). O tratamento desse problema se faz com o uso de medicamentos antidepressivos( voce está certa!) de 2ª geração, chamado de Inibidores da Recaptação Seletiva de Serotonina, da familia da fluoxetina( prozac).

Diga-se de passagem que a fluoxetina é a droga mais estudada no tratamento desse transtorno, e também está indicado para tratar outros transtornos alimentares como a bulimia.A fluoxetina aumenta a quantidade de serotonina no sistema nervoso, sendo que a serotonina reduz a compulsão alimentar e o apetite. Além disso a fluoxetina melhora o humor e tem ação benefica sobre a "famosaTPM". Outro medicamento que está bem indicado para esse tratamento é a sertralina que possui ação semelhante a fluoxetina.

Enfim, recomendo que procure outro medico para que trate voce como deve.Com o uso do antidepressivo ( q não trata apenas depressão), voce observará a melhora apartir da segunda semana de tratamento.

Até a Proxima....  (+ info)

Síndrome de Tourret e Transtorno de Ansiedade juntos podem aposentar alguém?


Gostaria de saber se a síndrome de tourret e transtorno de ansiedade juntos aposentam um cidadão...
----------

É claro que não. Como as duas apresentam possibilidade terapêutica (de tratamento), não se aplica a aposentadoria. Além do mais, não são incapacitantes.  (+ info)

1  2  3  4  5  

Deixa uma mensagem sobre 'Síndrome de Wolff-Parkinson-White'



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014