http://lookfordiagnosis.com
English
Spanish
Italian
Portuguese
French
Swedish

Receptores dopaminérgicos


proteínas de superfície celular que ligam dopamina com alta afinidade e desencadeiam mudanças intracelulares influenciando o comportamento das céluas.

Imagens

Powered by

Los <b>receptores</b> D1 se acoplaban
Los receptores D1 se acoplaban
www.javeriana.edu.co

<b>receptores</b>: <b>Dopaminérgicos</b>
receptores: Dopaminérgicos
www.neuropsicol.org

estimulando os <b>receptores</b>
estimulando os receptores
www.scielo.br

<b>Receptores</b> de dopamina.
Receptores de dopamina.
www.cuentospintados.com

Os <b>receptores</b> D2, D3 e D4 são
Os receptores D2, D3 e D4 são
parkinsonipb.blogspot.com

Los agonistas <b>dopaminérgicos</b>
Los agonistas dopaminérgicos
www.javeriana.edu.co

2.5- <b>Receptores dopaminérgicos</b>
2.5- Receptores dopaminérgicos
html.rincondelvago.com

Clases de <b>receptores</b> dopamina
Clases de receptores dopamina
cuentospintados.com

Uso terapêutico


Sintomas:

    

Rápido   Hierárquico

Wikipedia


  • Receptores de Dopamina D3: Subtipo de receptores da dopamina D2 altamente expressado no SISTEMA LÍMBICO do encéfalo.
  • Agonistas de Dopamina: Drogas que se ligam aos receptores da dopamina ativando-os.
  • Proteínas da Membrana Plasmática de Transporte de Dopamina: Simportadores de neurotransmissores dependentes de cloreto de sódio, localizados principalmente na MEMBRANA PLASMÁTICA dos neurônios dopaminérgicos. Eles retiram a DOPAMINA do ESPAÇO EXTRACELULAR recaptando-a com alta afinidade para os TERMINAÇÕES PRÉ-SINÁPTICAS e são o alvo dos INIBIDORES DA CAPTAÇÃO DE DOPAMINA.
  • Humanos: Membros da espécie Homo sapiens.
  • Receptores de Dopamina D4: Subtipo de receptores de dopamina D2 que tem alta afinidade para a CLOZAPINA antipsicótica.
  • Receptores de Dopamina D2: Subfamília de RECEPTORES ACOPLADOS A PROTEÍNA-G que se liga ao neurotransmissor DOPAMINA e modula seus efeitos. Os genes de receptor da classe D2 contêm ÍNTRONS, e os receptores inibem a ADENILATO CICLASE.
  • Antagonistas de Dopamina: Drogas que se ligam mas não ativam os RECEPTORES DA DOPAMINA, bloqueando assim as ações da dopamina ou de agonistas exógenos. Muitas drogas usadas no tratamento de transtornos psicóticos (AGENTES ANTIPSICÓTICOS) são antagonistas da dopamina, embora seus efeitos terapêuticos possam ser devido a ajustes encefálicos a longo prazo do que a efeitos agudos do bloqueio dos receptores da dopamina. Os antagonistas da dopamina têm sido usados para vários outros objetivos clínicos, inclusive como ANTIEMÉTICOS, no tratamento da síndrome de Tourette, e para soluço. O bloqueio do receptor da dopamina está associado com a SÍNDROME MALIGNA NEUROLÉPTICA.
  • Dopaminérgicos: Fármacos usados por seus efeitos sobre os receptores para dopamina, sobre o ciclo de vida da dopamina ou a sobrevida dos neurônios dopaminérgicos.
  • Receptores Dopaminérgicos: Proteínas de superfície celular que ligam dopamina com alta afinidade e desencadeiam mudanças intracelulares influenciando o comportamento das células.
  • Masculino: Em zoologia, designa o sexo ao qual pertencem aqueles que produzem espermatozoides; um indivíduo deste sexo. (Dicionário Médico Stedman 27a. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003, p.940)
  • Animais: Organismos heterotróficos unicelulares ou multicelulares que possuem capacidade sensorial e de realizar movimentos voluntários. Animalia era um dos reinos sob o antigo paradigma dos cinco reinos. Sob o modelo moderno de três domínios, Animalia representa um dos muitos grupos do domínio dos EUCARIOTOS.
  • Receptores de Dopamina D1: Subfamília de RECEPTORES ACOPLADOS A PROTEÍNA-G que se liga ao neurotransmissor DOPAMINA e modula seus efeitos. Os genes de receptor da classe D1 sem ÍNTRONS, e os receptores estimulam a ADENILATO CICLASE.
  • Feminino: Em zoologia, relativo ao gênero que concebe os seres ou carreia os ovos. (Dicionário Médico Stedman 27a. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003, p.1642)
  • Proteínas do Tecido Nervoso
  • Glicoproteínas de Membrana: Glicoproteínas encontradas nas membranas ou na superfície das células.
  • Receptores de Dopamina D5: Subtipo de receptores dopaminérgicos do tipo D1 que tem altíssima afinidade para DOPAMINA e diferencialmente se liga às PROTEÍNAS DE LIGAÇÃO A GTP.
  • Adulto: Pessoa que atingiu crescimento total ou maturidade. Adultos vão dos 19 até 44 anos de idade. Para uma pessoa entre 19 e 24 anos, está disponível o termo ADULTO JOVEM.
  • Antiparkinsonianos: Fármacos usados no tratamento da doença de Parkinson. Os fármacos mais comumente usados agem no sistema dopaminérgico (corpo estriado e gânglios basais) ou são antagonistas muscarínicos de ação central.
  • Levodopa: Forma de DI-HIDROXIFENILALANINA de ocorrência natural e precursora imediata da DOPAMINA. Diferente da dopamina, pode ser administrada oralmente e cruza a barreira hematoencefálica. É rapidamente absorvida por neurônios dopaminérgicos e convertida em DOPAMINA. É utilizada no tratamento dos TRANSTORNOS PARKINSONIANOS e geralmente administrada com agentes que inibem sua conversão para dopamina fora do sistema nervoso central.
  • Meia-Idade
  • Ergolinas: Série de alcaloides relacionados estruturalmente, contendo a estrutura básica da ergolina.
  • Inibidores da Captação de Dopamina: Drogas que bloqueiam o transporte de DOPAMINA para as extremidades dos axônios, ou para o interior das vesículas que armazenam dopamina nessas extremidades. A maioria dos INIBIDORES DA CAPTAÇÃO DE AGENTES ADRENÉRGICOS também inibe a captação de dopamina.
  • Recompensa: Objeto ou situação que pode servir para reforçar uma resposta, para satisfazer uma motivação ou para proporcionar prazer.
  • Benzotiazóis: Compostos com anel benzeno ligado ao anel tiazol.
  • Ratos: Nome comum para o gênero Rattus.
  • Corpo Estriado: Substância branca e cinzenta organizada em estrias compreendendo o NEOSTRIADO e o paleostriado (GLOBO PÁLIDO). Localiza-se ventral e lateralmente ao tálamo em cada hemisfério cerebral. A substância cinzenta é composta pelo NÚCLEO CAUDADO e nucleo lentiforme (este último compreendendo o GLOBO PÁLIDO e o PUTÂMEN). A substância branca consiste na cápsula interna.
  • Proteínas de Membrana Transportadoras: Proteínas de membrana cuja função primária é facilitar o transporte de moléculas através da membrana biológica. Incluídas nesta ampla categoria estão as proteínas envolvidas no transporte ativo (TRANSPORTE BIOLÓGICO ATIVO), transporte facilitado e CANAIS IÔNICOS.
  • Ensaio Radioligante: Determinação quantitativa do receptor de proteínas (ligante) nos fluidos corporais ou tecidos, utilizando reagentes radioativamente classificados como ligantes (por exemplo, anticorpos, receptores intracelulares, ligantes plasmáticos).
  • Moduladores de Transporte de Membrana: Agentes que afetam BOMBAS DE ÍON, CANAIS DE ÍON, transportadores ABC e outras PROTEÍNAS DE MEMBRANA TRANSPORTADORAS.
  • Bromocriptina: Alcaloide ergotamina semi-sintético que é um agonista da dopamina D2. Suprime a secreção de prolactina.
  • Idoso: Pessoa de 65 a 79 anos de idade. Para uma pessoa com mais de 79 anos, IDOSO DE 80 ANOS OU MAIS está disponível.
  • Pergolida: Agonista de dopamina de longa ação que é utilizada para tratar a DOENÇA DE PARKINSON e HIPERPROLACTINEMIA, mas descartada de alguns mercados devido a potencial para DOENÇAS DAS VALVAS CARDÍACAS.
  • Ratos Sprague-Dawley: Linhagem de ratos albinos amplamente utilizada para propósitos experimentais por sua tranquilidade e facilidade de manipulação. Foi desenvolvida pela Companhia de Animais Sprague-Dawley.
  • Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.
  • Tomografia por Emissão de Pósitrons: Técnica de imagem que utiliza compostos marcados com radionuclídeos emissores de pósitrons de vida curta (como carbono-11, nitrogênio-13, oxigênio-15 e flúor-18) para medir o metabolismo celular. Tem sido útil em estudos de tecidos moles, como CÂNCER, SISTEMA CARDIOVASCULAR e encéfalo. A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE EMISSÃO DE FÓTON ÚNICO é intimamente relacionada com a tomografia por emissão de pósitrons, mas utiliza isótopos de meias-vidas maiores e a resolução é mais baixa.
  • Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único: Método de tomografia computadorizada que utiliza radionuclídeos que emitem um fóton único de uma dada energia. A câmera faz uma rotação de 180 ou 360 graus em volta do paciente para captar imagens de múltiplas posições ao longo do arco. O computador é então utilizado para reconstruir as imagens transaxiais, sagitais e coronais de uma distribuição tridimensional de radionuclídeos no órgão. As vantagens do SPECT são que ele pode ser usado para observar processos bioquímicos e fisiológicos assim como o tamanho e volume do órgão. A desvantagem é que, diferente da tomografia por emissão de pósitrons onde a destruição do elétron positivo resulta na emissão de 2 fótons a 180 graus um do outro, o SPECT requer colimação física para alinhar os fótons, que resulta na perda de muitos fótons disponíveis e consequentemente, degrada a imagem.
  • Genótipo: Constituição genética do indivíduo que abrange os ALELOS presentes em cada um dos LOCI GÊNICOS.
  • Reforço (Psicologia): O fortalecimento de uma resposta condicionada.
  • Oxidopamina: Neurotransmissor análogo que depletas o estoques noradrenérgicos nas terminações nervosas e induz a uma redução dos níveis de dopamina no cérebro. Seu mecanismo de ação está relacionado à produção de radicais livres citolíticos.
  • Fosfoproteína 32 Regulada por cAMP e Dopamina: Fosfoproteína que foi inicialmente identificada como alvo principal de DOPAMINA ativada pela adenil ciclase no CORPO ESTRIADO. Regula as atividades da proteína fosfatase-1, da proteína quinase A e um mediador chave dos efeitos bioquímico, eletrofisiológico, transcricional e comportamental da DOPAMINA.
  • Putamen: O maior e mais lateral dos gânglios da base localizado entre a lâmina medular lateral do globo pálido e a cápsula externa. É parte do neoestriado e forma parte do nucleo lentiforme juntamente com o globo pálido.
  • Dopamina beta-Hidroxilase
  • Tomografia Computadorizada de Emissão: Tomografia usando emissões radioativas de RADIONUCLÍDEOS e computador de ALGORITMOS para reconstruir uma imagem.
  • Cricetinae: Subfamília (família MURIDAE) que compreende os hamsters. Quatro gêneros mais comuns são: Cricetus, CRICETULUS, MESOCRICETUS e PHODOPUS.
  • Células CHO: LINHAGEM CELULAR derivada do ovário do hamster Chinês, Cricetulus griseus (CRICETULUS). Esta espécie é a favorita para estudos citogenéticos por causa de seu pequeno numero de cromossomos. Esta linhagem celular tem fornecido modelos para o estudo de alterações genéticas em células cultivadas de mamíferos.
  • Antipsicóticos: Fármacos que controlam o comportamento psicótico agitado, aliviam os estados psicóticos agudos, reduzem os sintomas psicóticos, e exercem um efeito tranquilizador. São usados na ESQUIZOFRENIA, demência senil, psicose passageira após cirurgia ou INFARTO DO MIOCÁRDIO, etc. Embora estes fármacos sejam frequentemente chamados neurolépticos (com alusão à tendência para produzir efeitos neurológicos colaterais) é pouco provável que todos os antipsicóticos produzam esse tipo de efeito. Muitos destes fármacos também podem ser eficazes contra náusea, êmese e prurido.
  • Linhagem Celular: Determinadas culturas de células que têm o potencial de se propagarem indefinidamente.
  • Tropanos: N-metil-8-azabicíclico[3.2.1]octanos mais conhecidos por aqueles encontrados em PLANTAS.
  • Proteínas Vesiculares de Transporte de Aminas Biogênicas: Proteínas integrais de membrana da bicamada lipídica das VESÍCULAS SECRETÓRIAS que catalizam o transporte e armazenamento de neurotransmissores de aminas biogênicas, como a ACETILCOLINA, SEROTONINA, MELATONINA, HISTAMINA e CATECOLAMINAS. Os transportadores trocam os prótons vesiculares pelos neurotransmissores citoplasmáticos.
  • Racloprida: Benzamida substituída que possui efeitos anti-psicóticos. É um antagonista dos receptores dopaminérgicos D2 (veja RECEPTORES DOPAMINÉRGICOS DO TIPO D2).
  • Camundongos: Nome comum do gênero Mus.
  • Proteínas da Membrana Plasmática de Transporte de Norepinefrina: Simportadores de neurotransmissores dependentes de cloreto de sódio, localizados principalmente na MEMBRANA PLASMÁTICA dos neurônios noradrenérgicos. Eles retiram a NOREPINEFRINA do ESPAÇO EXTRACELULAR recaptando-a com alta afinidade para os TERMINAÇÕES PRÉ-SINÁPTICAS. Regulam a amplitude e duração do sinal nas sinapses noradrenérgicas e são o alvo dos INIBIDORES DA CAPTAÇÃO DE AGENTES ADRENÉRGICOS.
  • Adolescente: Pessoa com 13 a 18 anos de idade.
  • Proteínas Vesiculares de Transporte de Monoamina: Família de proteínas vesiculares de transporte de aminas que catalizam o transporte e armazenamento das CATECOLAMINAS e indolaminas nas VESÍCULAS SECRETÓRIAS.
  • Alelos: Formas variantes do mesmo gene, ocupando o mesmo locus em CROMOSSOMOS homólogos e governando as variantes na produção do mesmo produto gênico.
  • Polimorfismo Genético: Ocorrência regular e simultânea de dois ou mais genótipos descontínuos em uma única população que está se multiplicando. O conceito inclui diferenças em genótipos variando em tamanho de um local contendo um único nucleotídeo (POLIMORFISMO DE UM ÚNICO NUCLEOTÍDEO) a uma grande sequência de nucleotídeos visível num nível cromossômico.
  • Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.
  • Ligantes: Moléculas que se ligam a outras moléculas. O termo é usado especialmente para designar uma pequena molécula que se liga especificamente a uma molécula maior, e.g., um antígeno que se liga a um anticorpo, um hormônio ou neurotransmissor que se liga a um receptor, ou um substrato ou efetor alostérico que se liga a uma enzima. Ligantes são também moléculas que doam ou aceitam um par de elétrons, formando uma ligação covalente coordenada com o átomo metálico central de um complexo de coordenação. (Dorland, 28a ed)
  • Ligação Competitiva: Interação de dois ou mais substratos ou ligantes com o mesmo sítio de ligação. O deslocamento de um pelo outro é usado em medidas de afinidade seletivas e quantitativas.
  • Núcleo Caudado: Massa cinzenta, alongada, do neoestriado que se localiza adjacentemente ao ventrículo lateral do cérebro.
  • Norepinefrina: Precursor da epinefrina, secretado pela medula da adrenal. É um neurotransmissor muito difundido no sistema nervoso central e autonômico. A norepinefrina é o principal transmissor da maioria das fibras simpaticas pós-ganglionares e do sistema de projeção cerebral difusa originária do locus ceruleous. É também encontrada nas plantas e é utilizada farmacologicamente como um simpatomimético.
  • Di-Hidroxifenilalanina: Derivado beta-hidroxilado da fenilalanina. A forma D da di-hidroxifenilalanina tem menor atividade fisiológica do que a forma L e geralmente é utilizada experimentalmente para determinar se os feitos farmacológicos do LEVODOPA são estéreoespecíficos.
  • Proteínas da Membrana Plasmática de Transporte de Serotonina: Simportadores de neurotransmissores dependentes de cloreto de sódio, localizados principalmente na MEMBRANA PLASMÁTICA dos neurônios serotonérgicos. Elas são mais diferentes que os RECEPTORES DE SEROTONINA que respondem aos sinais celulares para a SEROTONINA do ESPAÇO EXTRACELULAR recaptando-a com alta afinidade para as TERMINAÇÕES PRÉ-SINÁPTICAS. Regulam a amplitude e duração do sinal nas sinapses serotonérgicas e são os locais de ação dos INIBIDORES DE CAPTAÇÃO DE SEROTONINA.
  • Análise de Variância: Técnica estatística que isola e avalia a contribuição dos fatores incondicionais para a variação na média de uma variável dependente contínua.
  • Adulto Jovem: Uma pessoa entre 19 e 24 anos de idade.
  • Cricetulus: Gênero da família Muridae que compreende onze espécies. C. migratorius, o hamster cinza ou armênio, e C. griseus, o hamster chinês, são as duas espécies utilizadas em pesquisa biomédica.
  • Núcleo Accumbens: Coleção de células pleiomórficas localizada na parte caudal do corno anterior do ventrículo lateral, na região do tubérculo olfatório, entre a cabeça do nucleo caudado e a substância perfurada anterior. Faz parte do também chamado estriado ventral, uma estrutura complexa considerada parte dos gânglios da base.
  • Relação Estrutura-Atividade: Relação entre a estrutura química de um composto e sua atividade biológica ou farmacológica. Os compostos são frequentemente classificados juntos por terem características estruturais em comum, incluindo forma, tamanho, arranjo estereoquímico e distribuição de grupos funcionais.
  • Radioisótopos de Carbono: Isótopos de carbono instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de carbono com pesos atômicos 10, 11 e 14-16 são radioisótopos de carbono.
  • Cocaína: Éster de alcaloide extraído de folhas de plantas incluindo a coca. É um anestésico local e vasoconstritor, clinicamente usado para esse propósito, particularmente no olho, orelha, nariz e garganta. Também tem efeitos potentes no sistema nervoso central similares aos das anfetaminas, e é uma droga que vicia. A cocaína, como as anfetaminas, age por mecanismos múltiplos nos neurônios catecolaminérgicos do cérebro. Considera-se que o mecanismo dos seus efeitos de reforço envolvam a inibição da captação da dopamina.
  • Modelos Neurológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a atividade dos sistemas, processos ou fenômenos neurológicos; inclui o uso de equações matemáticas, computadores, e outros equipamentos eletrônicos.
  • Repetições Minissatélites: Arranjos enfileirados de sequências curtas (10 a 60 bases) e moderadamente repetitivas de DNA encontrados dispersos pelo genoma e apinhados próximos aos TELÔMEROS. O grau de repetição varia de duas centenas a várias centenas em cada locus. Os loci são milhares mas cada locus mostra uma unidade de repetição distinta.
  • Cardiotônicos: Agentes que têm efeito tônico sobre o coração, ou que podem aumentar o débito cardíaco. Podem ser GLICOSÍDEOS CARDÍACOS, SIMPATOMIMÉTICOS, ou ainda outras drogas. São usados após INFARTO DO MIOCÁRDIO, PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS CARDÍACOS, CHOQUE, ou na insuficiência cardíaca congestiva (INSUFICIÊNCIA CARDÍACA).
  • Dobutamina: Derivado da catecolamina com especificidade para RECEPTORES BETA-1 ADRENÉRGICOS. É usado como cardiotônico após CIRURGIA CARDÍACA e durante a ECOCARDIOGRAFIA SOB ESTRESSE.
  • Trítio
  • Autorradiografia: A execução de uma radiografia de um objeto ou tecido registrando-se em uma placa fotográfica a radiação emitida pelo material radioativo dentro do objeto, tal como ao estudar a síntese e a localização do DNA dentro das células usando-se isótopos radioativos que foram incorporados no DNA. (Dorland, 28a ed)
  • Tetra-Hidronaftalenos: Compostos parcialmente saturados de 1,2,3,4-tetra-hidronaftaleno.
  • Transmissão Sináptica: Comunicação de um NEURÔNIO com um alvo (músculo, neurônio ou célula secretora) através de uma SINAPSE. Na transmissão sináptica química, o neurônio pré-sináptico libera um NEUROTRANSMISSOR que se difunde através da fenda sináptica e se liga a receptores sinápticos específicos, ativando-os. Os receptores ativados modulam canais iônicos específicos e/ou sistemas de segundos mensageiros, influenciando a célula pós-sináptica. Na transmissão sináptica elétrica, os sinais elétricos estão comunicados como um fluxo de corrente iônico através de SINAPSES ELÉTRICAS.
  • Método Duplo-Cego: Método de estudo sobre uma droga ou procedimento no qual ambos, grupos estudados e investigador, desconhecem quem está recebendo o fator em questão. (Tradução livre do original: Last, 2001)
  • Neurônios Dopaminérgicos: Neurônios cujo neurotransmissor primário é a DOPAMINA.
  • alfa-Sinucleína: Sinucleína que é um dos principais componentes dos CORPOS DE LEWY, com papel na neurodegeneração e neuroproteção.
  • Catecolaminas: Classe geral de orto-di-hidroxifenilalquilaminas derivadas da tirosina.
  • Eletroquímica: Estudo das transformações químicas resultantes da ação elétrica e, [também inversamente] da atividade elétrica resultante das transformações químicas.
  • Alcaloides de Claviceps: Alcaloides originalmente isolados do fungo da espécie Claviceps purpurea (Hypocreaceae). Entre eles estão os compostos estruturalmente relacionados com a ergolina (ERGOLINAS) e a ergotamina (ERGOTAMINAS). Muitos dos alcaloides de Claviceps agem como antagonistas alfa-adrenérgicos.
  • Agonistas do Receptor 5-HT1 de Serotonina: Compostos endógenos e drogas que estimulam especificamente RECEPTORES 5-HT1 DE SEROTONINA. Estão incluídos sob este descritor os agonistas de um ou mais subtipos de receptores 5-HT1 específicos.
  • Microdiálise: Técnica para medida das concentrações extracelulares de substâncias em tecidos, geralmente in vivo, por meio de uma pequena sonda equipada com uma membrana semi-permeável. As substâncias também são introduzidas no espaço extracelular através da membrana.
  • Frequência do Gene: Proporção de um alelo particular no total de ALELOS de um locus gênico em uma POPULAÇÃO em reprodução.
  • Fenoldopam: Agonista do receptor D1 da dopamina, que é usado como agente anti-hipertensor. Abaixa a pressão sanguinea através da vasodilatação arteriolar.
  • Mapeamento Encefálico: Técnicas de imagem usadas para colocalizar os sítios das funções ou atividades fisiológicas do encéfalo com suas respectivas estruturas.
  • Ratos Wistar: Linhagem de ratos albinos desenvolvida no Instituto Wistar e que se espalhou amplamente para outras instituições. Este fato diluiu marcadamente a linhagem original.
  • Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.
  • Sinucleínas: Família de proteínas homólogas de baixo PESO MOLECULAR predominantemente expressas no ENCÉFALO e relacionadas com diversas doenças em humanos. Foram originalmente isoladas das FIBRAS COLINÉRGICAS de TORPEDO.
  • Membro 2 do Grupo A da Subfamília 4 de Receptores Nucleares: Receptor nuclear órfão encontrado em altos níveis no tecido do ENCÉFALO. Acredita-se que a proteína tenha um papel no desenvolvimento e na manutenção de NEURÔNIOS, particularmente neurônios dopaminérgicos.
  • Comportamento Consumatório: Ato que constitui o término de um determinado padrão ou sequência instintivos de comportamento.
  • Agonismo Parcial de Drogas: Agonismo de drogas envolvendo ligação seletiva mas de efeito reduzido. Isto pode resultar em algum grau de ANTAGONISMO DE DROGAS.
  • Salicilamidas: Amidas do ácido salicílico.
  • Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os nucleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.
  • Transfecção: Captação de DNA simples ou purificado por CÉLULAS, geralmente representativo do processo da forma como ocorre nas células eucarióticas. É análogo à TRANSFORMAÇÃO BACTERIANA e ambos são rotineiramente usados em TÉCNICAS DE TRANSFERÊNCIA DE GENES.
  • Neurotransmissores: Substâncias usadas por suas ações farmacológicas em qualquer aspecto dos sistemas de neurotransmissores. O grupo de agentes neurotransmissores inclui agonistas, antagonistas, inibidores da degradação, inibidores da recaptação, substâncias que esgotam (depleters) estoques [ou reservas de outras substâncias], precursores, e moduladores da função dos receptores.
  • Células HEK293: Linhagem celular gerada por células embrionárias de rim que foram induzidas à transformação por transfecção com adenovírus humano tipo 5.
  • Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)
  • Lisurida: Derivado do esporão do centeio que age como agonista dos receptores dopaminérgicos do tipo D2 (AGONISTAS DE DOPAMINA). Pode também agir como antagonista dos receptores dopaminérgicos do tipo D1 e como agonista em alguns receptores da serotonina (AGONISTAS DO RECEPTOR DE SEROTONINA).
  • Testes Neuropsicológicos: Testes projetados para a avaliação da função neurológica associada a certos comportamentos. São utilizados no diagnóstico de disfunção ou dano cerebral e dos transtornos ou lesões do sistema nervoso central.
  • Criança: Pessoa de 6 a 12 anos de idade. Um indivíduo de 2 até 5 anos de idade é PRÉ-ESCOLAR.
  • Sinaptossomos: Terminações nervosas isoladas com o conteúdo das vesículas e citoplasma, juntamente com a área subsináptica anexa da membrana da célula pós-sináptica. São estruturas artificiais amplamente produzidas por fracionamento após centrifugação seletiva de homogenatos de tecido nervoso.
  • Benzotropina: Antagonista muscarínico ativo centralmente, que tem sido usado no tratamento sintomático da DOENÇA DE PARKINSON. A benzotropina também inibe a captação de dopamina.
  • Comportamento Animal: A resposta observável de um animal diante de qualquer situação.
  • Metilfenidato: Estimulante do sistema nervoso central utilizado comumente nos tratamentos do TRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE em crianças e de NARCOLEPSIA. Seu mecanismo de ação parece ser similar aqueles da DEXTROANFETAMINA. O d-isômero desta droga é conhecido como DEXMETILFENIDATO.
  • Modelos Biológicos: Representação de um sistema, processo ou relação por meio de outro sistema, processo ou relação de natureza biológica em que se possam efetuar experiências que permitam fazer inferências a respeito do original.
  • Inibidores da Monoaminoxidase: Grupo quimicamente heterogêneo de drogas que têm em comum a capacidade de bloquear a desaminação oxidativa das monoaminas que ocorrem na natureza. (Tradução livre do original: From Gilman, et al., Goodman and Gilman's The Pharmacological Basis of Therapeutics, 8th ed, p414)
  • Ácido Úrico: Produto de oxidação (através da XANTINA OXIDASE) de oxipurinas, como XANTINA e HIPOXANTINA. É o produto final da oxidação do catabolismo da purina em humanos e primatas, enquanto na maioria de outros mamíferos a URATO OXIDASE é oxidada posteriormente a ALANTOÍNA.
  • Jogo de Azar: Atividade que se distingue primariamente pelo elemento de risco presente na tentativa de atingir o objetivo desejado, como por exemplo, a participação em jogos de azar por dinheiro.
  • Catecóis: Grupo de 1,2-benzenodióis que contêm a fórmula geral R-C6H5O2.
  • Interações de Medicamentos: Ação de uma droga que pode afetar a atividade, metabolismo ou toxicidade de outra droga.
  • Receptor A2A de Adenosina: Subclasse de receptores A2 de adenosina encontrada em LEUCÓCITOS, BAÇO, TIMO e em vários outros tecidos. Geralmente é considerado um receptor para ADENOSINA que acopla à PROTEÍNA-G ESTIMULADORA GS.
  • Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade etc. dessas intervenções.
  • Neuropeptídeos: Peptídeos liberados por NEURÔNIOS como mensageiros intracelulares. Muitos neuropeptídeos também são hormônios liberados por células não neuronais.
  • Autoadministração: Administração de um medicamento ou substância química pelo indivíduo sob a supervisão de um médico. Abrange a administração clínica e experimental, a seres humanos ou animais.
  • Neuroblastoma: Neoplasia comum do início da infância originando-se de células da crista neural no sistema nervoso simpático e caracterizada por vários comportamentos clínicos, variando desde a remissão espontânea à progressão metastática acelerada e morte. Esse tumor é a malignidade intra-abdominal mais comum da infância, mas também pode aparecer no tórax, pescoço ou ocorrer raramente no sistema nervoso central. Entre as características histológicas estão células redondas e uniformes com nucleos hipercromáticos, dispostos em ninhos e separados por septos fibrovasculares. Os neuroblastomas podem estar associados com Síndrome Opsoclono-Mioclônica. (Tradução livre do original: DeVita et al., Cancer: Principles and Practice of Oncology, 5th ed, pp2099-2101; Curr Opin Oncol 1998 Jan;10(1):43-51)
  • Fármacos Neuroprotetores: Fármacos usados com a intenção de impedir lesões encefálicas ou medulares devidas a isquemia, acidente vascular cerebral, convulsões, ou traumatismos. Alguns devem ser administrados antes que o evento ocorra, mas outros podem ser eficazes durante algum tempo depois. Agindo por meio de diversos mecanismos, de modo direto ou indireto, eles frequentemente minimizam a lesão produzida pelos aminoácidos excitatórios endógenos.
  • Substância Negra: Substância negra no mesencéfalo ventral ou nucleo de células que contém a substância negra. Estas células produzem DOPAMINA, um neurotransmissor importante na regulação do sistema sensório-motor e do estado de humor. A MELANINA, de cor escura, é um subproduto da síntese da dopamina.
  • Piperazinas
  • Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.
  • Ligação Proteica: Processo pelo qual substâncias endógenas ou exógenas ligam-se a proteínas, peptídeos, enzimas, precursores proteicos ou compostos relacionados. Medidas específicas de ligantes de proteínas são usadas frequentemente como ensaios em avaliações diagnósticas.
  • Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.
  • Indóis: Benzopirróis com o nitrogênio no carbono numero um adjacente à porção benzílica, diferente de ISOINDÓIS que têm o nitrogênio fora do anel de seis membros.
  • Células PC12: LINHAGEM CELULAR derivada de um FEOCROMOCITOMA da MEDULA SUPRARRENAL de rato. As células PC12 cessam sua divisão e passam por diferenciação terminal quando tratadas com o fator de crescimento neuronal, tornando esta linhagem um modelo útil para o estudo da diferenciação de CÉLULAS NERVOSAS.
  • Carbidopa: Inibidor da DOPA DESCARBOXILASE que inibe a conversão de LEVODOPA à dopamina. É utilizado na DOENÇA DE PARKINSON para reduzir os efeitos colaterais periféricos do LEVODOPA. Não apresenta ação antiparkinsoniana por si só.
  • Estimulantes do Sistema Nervoso Central: Grupo vagamente definido de drogas que tendem a aumentar o comportamento de alerta, agitação, ou excitação. Atuam por meio de vários mecanismos, mas normalmente não por excitação direta dos neurônios. As muitas drogas que apresentam estes efeitos colaterais devido ao uso terapêutico principal não foram incluídas aqui.
  • Estereoisomerismo: Fenômeno através do qual compostos cujas moléculas têm o mesmo numero e tipo de átomos e o mesmo arranjo atômico, mas diferem nas relações espaciais.
  • Receptor 5-HT2A de Serotonina: Subtipo de receptor de serotonina amplamente distribuído nos tecidos periféricos, onde medeia as respostas contráteis de vários tecidos que contêm CÉLULAS MUSCULARES LISAS. Entre os antagonistas seletivos do receptor 5-HT2A se inclui a KETANSERINA. O subtipo 5-HT2A também está localizado nos GÂNGLIOS DA BASE e CÓRTEX CEREBRAL do ENCÉFALO, onde medeia os efeitos de ALUCINÓGENOS como o LSD.
  • Transplante de Tecido Encefálico: Transferência de tecido encefálico, de um feto ou de indivíduos nascidos, entre indivíduos da mesma espécie ou entre indivíduos de espécies diferentes.
  • Sulpirida: Antagonista de receptores D2 dopaminérgicos. Tem sido utilizada terapeuticamente como antidepressivo, antipsicótico e como um auxiliar na digestão. (Tradução livre do original: Merck Index, 11th ed)
  • 1-Metil-4-Fenil-1,2,3,6-Tetra-Hidropiridina: Composto dopaminérgico neurotóxico que produz alterações clínicas, químicas e patológicas irreversíveis, que mimetizam aquelas encontradas na doença de Parkinson.
  • Haloperidol: Fenil-piperidinil-butirofenona utilizado principalmente para tratar ESQUIZOFRENIA e outras PSICOSES. Também é utilizado em transtornos esquizoafetivos, ESQUIZOFRENIA PARANOIDE, balismo e SÍNDROME DE TOURETTE (droga de escolha) e ocasionalmente como terapia adjunta na DEFICIÊNCIA INTELECTUAL e coreia da DOENÇA DE HUNTINGTON. É um antiemético potente e utilizado no tratamento do SOLUÇO intratável. (Tradução livre do original: AMA Drug Evaluations Annual, 1994, p279)
  • Radioisótopos de Enxofre: Isótopos de enxofre instáveis que se decompõem ou desintegram espontaneamente emitindo radiação. S 29-31, 35, 37 e 38 são radioisótopos de enxofre.
  • Discinesia Induzida por Medicamentos: Movimentos anormais incluindo HIPERCINESIA, HIPOCINESIA, TREMOR e DISTONIA associados com uso de determinados medicamentos ou drogas. Os músculos da face, tronco, pescoço e extremidades são os mais afetados. A discinesia tardia se refere aos movimentos hipercinéticos anormais dos músculos da face, língua e pescoço associados com uso de agentes neurolépticos (v. AGENTES ANTIPSICÓTICOS). (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1199)
  • Transplante de Tecido Fetal: Transferência de tecido fetal entre indivíduos de uma mesma espécie ou entre indivíduos de espécies diferentes.
  • Distribuição Tecidual: Acúmulo de uma droga ou substância em vários órgãos (inclusive naqueles não relevantes para sua ação farmacológica ou terapêutica). Essa distribuição depende do fluxo sanguíneo ou da taxa de perfusão do órgão, da capacidade de a droga permear membranas de órgãos, da especificidade do tecido, da ligação a proteinas. A distribuição geralmente é expressa como razão tecido / plasma.
  • Tirosina 3-Mono-Oxigenase: Enzima que catalisa a conversão de L-tirosina, tetraidrobiopterina e oxigênio a 3,4-di-hidroxi-L-fenilalanina, di-hidrobiopterina e água. EC 1.14.16.2.
  • Tiazóis
  • Estudos Cross-Over: Estudos comparando dois ou mais tratamentos ou intervenções nos quais os sujeitos ou pacientes, após terminado o curso de um tratamento, são ligados a outro. No caso de dois tratamentos, A e B, metade dos sujeitos são randomicamente alocados para recebê-los pelo método A, B e metade para recebê-los pelo método B, A. Uma crítica deste desenho experimental é que os efeitos do primeiro tratamento podem ser transportados para o período quando o segundo é executado. (Tradução livre do original: Last, A Dictionary of Epidemiology, 2d ed)
  • Camundongos Knockout: Linhagens de camundongos nos quais certos GENES dos GENOMAS foram desabilitados (knocked-out). Para produzir "knockouts", usando a tecnologia do DNA RECOMBINANTE, a sequência do DNA normal no gene em estudo é alterada para impedir a síntese de um produto gênico normal. Células clonadas, nas quais esta alteração no DNA foi bem sucedida, são então injetadas em embriões (EMBRIÃO) de camundongo, produzindo camundongos quiméricos. Em seguida, estes camundongos são criados para gerar uma linhagem em que todas as células do camundong contêm o gene desabilitado. Camundongos knock-out são usados como modelos de animal experimental para [estudar] doenças (MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS) e para elucidar as funções dos genes.
  • Ácido 3,4-Di-Hidroxifenilacético: Metabólito desaminado de LEVODOPA.
  • Mesencéfalo: O meio das três vesículas cerebrais primitivas no encéfalo embrionário. Sem outra subdivisão, o mesencéfalo se desenvolve em uma porção curta e estreita, unindo a PONTE e o DIENCÉFALO. O mesencéfalo contém duas partes principais: TETO DO MESENCÉFALO dorsal e TEGMENTO MESENCEFÁLICO ventral, que alojam componentes dos sistemas auditivo, visual e de outros sistemas sensório-motores.
  • Nomifensina: Derivado isoquinolínico que impede a recaptação da dopamina nos sinaptossomos. O maleato fora anteriormente utilizado no tratamento da depressão. Foi retirado mundialmente em 1986 devido ao risco de anemia hemolítica aguda com hemólise intravascular resultante do seu uso. Em alguns casos, também desenvolvia-se falência renal. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p266)
  • Macaca mulatta: Espécie do gênero MACACA que habita a Índia, China e outras partes da Ásia. A espécie é utilizada extensamente em pesquisa biomédica e se adapta bem a viver com humanos.
  • Quinolonas: Grupo de derivados dos ácidos carboxílicos naftiridina ou quinolina, ou do ÁCIDO NALIDÍXICO.
  • Predisposição Genética para Doença: Suscetibilidade latente a doenças de caráter genético, podendo ser ativada sob determinadas situações.
  • Idoso de 80 Anos ou mais: Pessoa de 80 anos de idade ou mais idosa.
  • Anfetamina: Poderoso estimulante do sistema nervoso central e simpatomimético. Anfetamina apresenta múltiplos mecanismos de ação incluindo o bloqueio da recaptação de adrenérgicos e dopamina, estimulação da liberação de monoaminas e inibição da enzima monoamino oxidase. Anfetamina é também uma droga de abuso e psicotomimético. A forma l- e d,l- são incluídas aqui. A forma l apresenta menor atividade no sistema nervoso central, porém poderosos efeitos cardiovasculares. O forma d é a DEXTROANFETAMINA.
  • Camundongos Endogâmicos C57BL
  • Valores de Referência: Faixa (ou distribuição de frequências) dos [valores] medidos em uma população (de organismos, órgãos ou coisas) que não foi selecionada para [indicar] a presença de doença ou de anormalidade.
  • Antagonistas da Serotonina: Drogas que se ligam aos receptores da serotonina mas não os ativam, bloqueando, assim, as ações da serotonina ou dos AGONISTAS DO RECEPTOR DE SEROTONINA.
  • Escalas de Graduação Psiquiátrica: Procedimentos padronizados baseados em escalas de avaliação ou roteiros de entrevistas conduzidos por profissionais da saúde para a avaliação do grau de doença mental.
  • Química Encefálica: Alterações nas quantidades de vários compostos químicos (neurotransmissores, receptores, enzimas e outros metabólitos) específicos da área do sistema nervoso central contido dentro da cabeça. São monitoradas ao longo do tempo, durante a estimulação sensorial, ou em diferentes estágios de doenças.
  • Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.
  • Selegilina: Inibidor seletivo, irreversível da enzima monoamino oxidase do tipo B. É utilizada em paciente com mal de Parkinson recém diagnosticados. Pode retardar a progressão clínica da doença e postergar a necessidade da terapia com levodopa. Pode ser administrada juntamente com levodopa no início da incapacidade. O composto sem a designação do isômero é denominado Deprenil.
  • Sítios de Ligação: Partes de uma macromolécula que participam diretamente em sua combinação específica com outra molécula.
  • Arilsulfotransferase: Sulfotransferase que catalisa a sulfatação de um fenol na presença de 3'-fosfoadenililsulfato como doador de sulfato, para dar um aril sulfato e adenosina 3,5'-bifosfato. Inumeros compostos aromáticos podem atuar como aceptores. Entretanto, as hidroxilaminas não são substratos. A conjugação de sulfato por esta enzima é uma via importante para a biotransformação das drogas fenólicas e catecólicas, bem como de neurotransmissores. EC 2.8.2.1.
  • Indolquinonas: INDÓIS com dois grupos ceto formando QUINONAS como estruturas de anel aromático de indol.
  • Acasalamento: Em animais, a relação social estabelecida entre um macho e uma fêmea para a reprodução. Pode também incluir a criação dos filhotes.
  • Canais de Potássio Corretores do Fluxo de Internalização Acoplados a Proteínas G: Família de canais de potássio corretores do fluxo de internalização ativados pela TOXINA PERTUSSIS sensível aos RECEPTORES ACOPLADOS A PROTEÍNA G. Os canais de potássio GIRK são ativados principalmente pelo complexo das SUBUNIDADES BETA DA PROTEÍNA DE LIGAÇÃO A GTP e das SUBUNIDADES GAMA DA PROTEÍNA DE LIGAÇÃO A GTP.
  • Neurofarmacologia: Ramo da farmacologia que lida especialmente com a ação das drogas em várias partes do sistema nervoso.
  • Haplorrinos: Subordem de PRIMATAS composta por oito famílias: CEBIDAE (alguns macacos do Novo Mundo), ATELIDAE (alguns macacos do Novo Mundo), CERCOPITHECIDAE (macacos do Velho Mundo), HYLOBATIDAE (gibões e siamangs), CALLITRICHINAE (saguis e tamaris) e HOMINIDAE (humanos e grandes símios).
  • Radioisótopos de Flúor: Isótopos de flúor instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de flúor com pesos atômicos de 17, 18 e 20-22 são radioisótopos de flúor.
  • Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteinas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.
  • Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.
  • Estrutura Molecular: Localização dos átomos, grupos ou íons, em relação um ao outro, em uma molécula, bem como o numero, tipo e localização das ligações covalentes.
  • Antagonistas do Receptor 5-HT2 de Serotonina: Drogas que se ligam a RECEPTORES 5-HT2 DE SEROTONINA mas não os ativam, bloqueando, assim, as ações de SEROTONINA ou dos AGONISTAS DO RECEPTOR 5-HT2 DE SEROTONINA. Incluídos sob este descritor estão os antagonistas de um ou mais subtipos específicos do receptor 5-HT2.
  • Processamento de Imagem Assistida por Computador: Técnica de entrada de imagens bidimensionais em um computador e então realçar ou analisar a imagem em uma forma que é mais útil ao observador humano.
  • Polimorfismo de Nucleotídeo Único: Variação nucleotídica única em sequência genética que ocorre com frequência apreciável na população.
  • Compostos de Manganês: Compostos inorgânicos que contêm manganês como parte integral da molécula.
  • alfa-Metiltirosina: Inibidor da enzima TIROSINA 3-MONO-OXIGENASE, e consequentemente da síntese de catecolaminas. É utilizado para controlar sintomas de estimulação simpática excessiva em pacientes com FEOCROMOCITOMA. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed)
  • Bupropiona: Aminocetona antidepressiva monocíclica. O mecanismo de suas ações terapêuticas não é bem compreendido, porém acredita-se que atue bloqueando a recaptação da dopamina. O hidrocloreto está disponível como auxiliar no tratamento para parar de fumar.
  • Eletrodos: Condutores elétricos pelos quais correntes elétricas entram ou saem de um meio, seja ele uma solução eletrolítica, um sólido, massa fundida, gás ou vácuo.
  • Fenantridinas
  • Doença de Parkinson: Doença neurológica degenerativa progressiva caracterizada por TREMOR, que se torna máximo durante o repouso, retropulsão (i. é, tendência em cair para trás), rigidez, postura estática, lentidão dos movimentos voluntários e uma expressão facial semelhante a uma máscara. Entre os sinais patológicos estão a perda de neurônios contendo melanina na substância negra e outros nucleos pigmentados do tronco encefálico. Os CORPOS DE LEWY estão presentes na substância negra e no locus cerúleo, mas também podem ser encontrados em uma doença relacionada (DOENÇA POR CORPOS DE LEWY difusa), caracterizada por demência combinada com graus variados de parkinsonismo. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6a ed, p1059, pp1067-75)
  • Psicologia do Esquizofrênico: O estudo dos processos e do comportamento dos esquizofrênicos.
  • Córtex Pré-Frontal: Parte rostral do lobo frontal, delimitado pelo sulco pré-central inferior nos humanos, o qual recebe fibras de projeção do nucleo dorso-medial do tálamo. O córtex pré-frontal recebe fibras aferentes não só de numerosas estruturas de diencéfalo, mesencéfalo e sistema límbico como também de aferências corticais de origem visual, auditivas e somáticas.
  • Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO.
  • Mudanças Depois da Morte: Mudanças fisiológicas que ocorrem nos corpos após a morte.
  • Camundongos Transgênicos: Camundongos de laboratório que foram produzidos de um OVO ou EMBRIÃO DE MAMÍFEROS, manipulados geneticamente.
  • Simpatomiméticos: Drogas que mimetizam os efeitos da estimulação dos nervos simpáticos adrenérgicos pós-ganglionares. Estão incluídas aqui as drogas que estimulam diretamente os receptores adrenérgicos e aquelas que agem indiretamente causando a liberação de transmissores adrenérgicos.
  • Motivação: Aqueles fatores que levam um organismo a se comportar ou a agir de modo a atingir um objetivo ou alguma satisfação. Podem ser influenciados por impulsos psicológicos ou por estímulos externos.
  • Modelos Moleculares: Modelos usados experimentalmente ou teoricamente para estudar a forma das moleculas, suas propriedades eletrônicas ou interações [com outras moléculas]; inclui moléculas análogas, gráficos gerados por computador e estruturas mecânicas.
  • Desequilíbrio de Ligação: Associação não casual de genes ligados. Tendência que os alelos de dois loci separados (mas já ligados) têm para serem encontrados juntos, com frequência maior do que seria esperada se isso fosse devido somente ao acaso.
  • Vasoconstritores: Drogas usadas para causar constrição dos vasos sanguíneos.
  • Cromatografia Líquida de Alta Pressão: Técnica de cromatografia líquida que se caracteriza por alta pressão de passagem, alta sensibilidade e alta velocidade.
  • Haplotipos: Constituição genética de indivíduos, em relação a um membro de um par de genes alelos ou grupos de genes intimamente ligados e que tendem a ser herdados em conjunto, como os do COMPLEXO PRINCIPAL DE HISTOCOMPATIBILIDADE.
  • Eletrofisiologia: Estudo do comportamento e da geração de cargas elétricas nos organismos vivos, particularmente no sistema nervoso, e dos efeitos da eletricidade nos organismos vivos.
  • Neurobiologia: Estudo da estrutura, crescimento, atividades e funções dos NEURÔNIOS e do SISTEMA NERVOSO.
  • Testes de Personalidade: Testes padronizados e objetivos projetados para facilitar a avaliação da personalidade.
  • Nortropanos
  • Variação Genética: Diferenças genotípicas observadas entre indivíduos em uma população.
  • Sinais (Psicologia): Sinais para uma ação; a porção específica do campo perceptivo ou do padrão de estímulos à qual o indivíduo aprendeu a responder.
  • Oxirredução: Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).
  • Metanfetamina: Estimulante do sistema nervoso central e um simpatomimético com ações e usos similares à DEXTROANFETAMINA. A forma fumável é uma droga de abuso e recebe os nomes de "crank", "crystal", "crystal meth", "ice" e "speed".
  • Área Tegmentar Ventral: Região no mesencéfalo localizada dorsomedialmente à substância negra e ventralmente ao nucleo rubro. Os sistemas dopaminérgicos mesocortical e mesolímbico têm sua origem nesta região, incluindo uma importante projeção para o nucleo acumbens. Uma exacerbação da atividade celular desta área tem sido sugerida por contribuir com os sintomas positivos da esquizofrenia.
  • Transdução de Sinal: Transferência intracelular de informação (ativação/inibição biológica) através de uma via de sinalização. Em cada sistema de transdução de sinal, um sinal de ativação/inibição proveniente de uma molécula biologicamente ativa (hormônio, neurotransmissor) é mediado, via acoplamento de um receptor/enzima, a um sistema de segundo mensageiro ou a um canal iônico. A transdução de sinais desempenha um papel importante na ativação de funções celulares, bem como de diferenciação e proliferação das mesmas. São exemplos de sistemas de transdução de sinal: o sistema do receptor pós-sináptico do canal de cálcio ÁCIDO GAMA AMINOBUTÍRICO, a via de ativação da célula T mediada pelo receptor e a ativação de fosfolipases mediada por receptor. Estes sistemas acoplados à despolarização da membrana ou liberação de cálcio intracelular incluem a ativação mediada pelo receptor das funções citotóxicas dos granulócitos e a potencialização sináptica da ativação da proteína quinase. Algumas vias de transdução de sinal podem ser parte de um sistema de transdução muito maior, como por exemplo, a ativação da proteína quinase faz parte da via de sinalização da ativação plaquetária.
  • Infusões Intravenosas: Administração por um longo prazo (minutos ou horas) de um líquido na veia por venopunção, deixando o líquido fluir pela ação da gravidade ou bombeando-o.
  • Serotoninérgicos: Fármacos usados por seus efeitos sobre os sistemas serotoninérgicos. Entre essas estão os fármacos que afetam os receptores de serotonina, o ciclo de vida da serotonina e a sobrevida dos neurônios serotoninérgicos.
  • Amantadina: Antiviral utilizado no tratamento profilático e sintomático do influenza A. É também utilizado como antiparkinsoniano, para tratar reações extrapiramidais e neuralgia após a herpes. O mecanismo de seus efeitos sobre os distúrbios de movimento não estão completamente compreendidos, mas provavelmente refletem em um aumento na síntese e na liberação de dopamina, com alguma inibição da recaptação da dopamina.
  • Receptor 5-HT2C de Serotonina: Subtipo de receptor de serotonina encontrado principalmente no SISTEMA NERVOSO CENTRAL e no PLEXO COROIDE. Acredita-se que este subtipo de receptor atue na mediação da ação anoréxica da SEROTONINA, enquanto que os antagonistas seletivos do receptor 5-HT2C parecem induzir a ANSIEDADE. Há várias isoformas deste subtipo de receptor, devido a edição da adenina-desaminase do receptor de RNAm.
  • Multimerização Proteica: O arranjo da ESTRUTURA QUATERNÁRIA DE PROTEÍNA das proteínas multiméricas (COMPLEXOS MULTIPROTEICOS) a partir de seus componentes, as SUBUNIDADES PROTEICAS.
  • Técnicas Eletroquímicas: Utilização de corrente elétrica para medir, analisar ou alterar compostos químicos ou reações químicas em solução, células ou tecidos.
  • Desenho de Drogas: Projeto (design) molecular de drogas para finalidades específicas (como ligação de DNA, inibição enzimática, eficácia anti-câncer, etc.) baseado no conhecimento de propriedades moleculares como atividade de grupos funcionais, geometria molecular, e estrutura eletrônica, e também em informações catalogadas sobre moléculas análogas. O desenho de drogas geralmente é uma modelagem molecular auxiliada por computador, mas não inclui farmacocinética, análise de dosagem ou de administração da droga.
  • Conformação Proteica: Forma tridimensional característica de uma proteína, incluindo as estruturas secundária, supersecundária (motivos), terciária (domínios) e quaternária das cadeias peptídicas. A ESTRUTURA QUATERNÁRIA DE PROTEÍNA descreve a conformação assumida por proteínas multiméricas (agregados com mais de uma cadeia polipeptídica).
  • Risperidona: Bloqueador seletivo dos RECEPTORES DOPAMINÉRGICOS DO TIPO D2 e dos RECEPTORES 5-HT2 DE SEROTONINA que age como antipsicótico atípico. Tem mostrado que melhora tanto os sintomas positivos como os negativos no tratamento da ESQUIZOFRENIA.
  • Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.
  • Benzodiazepinas: Grupo de compostos heterocíclicos de dois anéis consistindo em um anel benzeno fundido a um anel diazepino. É permitido qualquer grau de hidrogenação, qualquer substituinte e qualquer isômero H.
  • Piribedil: Agonista do receptor D2 da dopamina. É usado no tratamento da doença de Parkinson, particularmente para melhora do tremor. Também tem sido usado para distúrbios circulatórios e em outras aplicações como agonista D2.
  • Carbono: Elemento não metálico com símbolo atômico C, numero atômico 6 e massa atômica [12,0096; 12,0116]. Pode ocorrer como vários alótropos diferentes, entre eles, DIAMANTE, CARVÃO VEGETAL, GRAFITE e como FULIGEM a partir de queima incompleta de combustível.
  • Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.
  • Proteínas Sensoras de Cálcio Neuronal: Família de proteínas intracelulares sensoras de cálcio encontradas predominantemente em NEURÔNIOS e CÉLULAS FOTORRECEPTORAS. Contêm MOTIVOS EF HAND e sofrem alteração na conformação com a ligação de cálcio. As proteínas neuronais sensoras de cálcio interagem com outras proteínas regulatórias, mediando respostas fisiológicas frente a alterações na concentração intracelular de cálcio.
  • Melaninas: Polímeros insolúveis de derivados de TIROSINA (encontrados na pele), causadores do escurecimento da pele (PIGMENTAÇÃO DA PELE), cabelo e penas, e trazem proteção contra QUEIMADURA SOLAR induzida pela LUZ SOLAR. Os CAROTENOS contribuem com as cores amarela e vermelha.
  • Receptores 5-HT1 de Serotonina: Subclasse de proteínas G acopladas aos receptores de SEROTONINA que se acoplam preferencialmente a PROTEÍNAS G GI-GO, resultando em diminuição dos níveis intracelulares do AMP CÍCLICO.
  • Tiramina: Simpatomimético indireto. A tiramina não ativa os receptores adrenérgicos diretamente, mas pode servir como um substrato para o sistem de recaptação da serotonina e para a enzima monoamino oxidase, prolongando portanto a ação dos transmissores adrenérgicos. Também provoca liberação do transmissor dos terminais adrenérgicos. A tiramina pode ser considerada como neurotransmissor em alguns sistemas nervosos de invertebrados.
  • Mazindol: Agente anorexigênico tricíclico não relacionado à ANFETAMINA e menos tóxico que ela, mas com alguns efeitos colaterais similares. Inibe a captação de catecolaminas e bloqueia a ligação da cocaína ao transportador de captação de dopamina.
  • Alcaloides de Berberina: Grupo de alcaloides relacionados de plantas que contêm a estrutura de anel heterocíclico de BERBERINA.
  • Receptores Adrenérgicos: Proteínas de superfície celular que ligam epinefrina e/ou norepinefrina com alta afinidade e desencadeiam mudanças intracelulares. As duas principais classes de receptores adrenérgicos, a alfa e a beta, foram originalmente discriminadas com base nas suas ações celulares, mas agora são distinguidas através da sua relativa afinidade por ligantes sintéticos característicos. Os receptores adrenérgicos também podem ser classificados de acordo com os subtipos de proteína G com as quais eles se ligam; esse esquema não respeita a distinção alfa/beta.
  • Comportamento Apetitivo: Comportamento animal de busca. A fase variável de introdução de um padrão ou sequência instintivos de comportamento, como por exemplo, a busca por comida ou os padrões sequenciais de corte anteriores ao acasalamento.
  • Mutagênese Sítio-Dirigida: MUTAGÊNESE geneticamente construída em um ponto específico na molécula de DNA que introduz uma substituição, inserção ou deleção de uma base.
  • Técnicas de Patch-Clamp: Técnica eletrofisiológica para estudo de células, membranas celulares e, ocasionalmente, organelas isoladas. Todos os métodos de patch-clamp contam com um selo de altíssima resistência entre uma micropipeta e uma membrana. O selo geralmente é atado por uma suave sucção. As quatro variantes mais comuns incluem patch na célula, patch de dentro para fora, patch de fora para fora e clamp na célula inteira. Os métodos de patch-clamp são comumente usados em voltage-clamp, que é o controle da voltagem através da membrana e medida do fluxo de corrente, mas métodos de corrente-clamp, em que a corrente é controlada e a voltagem é medida, também são utilizados.
  • Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.
  • Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.
  • Expressão Gênica: Manifestação fenotípica de um gene (ou genes) pelos processos de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA e TRADUÇÃo GENÉTICA.
  • Quimioterapia Combinada: Terapia administrada simultaneamente com duas ou mais preparações diferentes para obter um efeito combinado.
  • Linhagem Celular Tumoral: Linhagem celular derivada de células tumorais cultivadas.
  • Gânglios da Base: Grandes massas nucleares subcorticais derivadas do telencéfalo e localizadas nas regiões basais dos hemisférios cerebrais.
  • Esquema de Reforço: Esquema que determina o intervalo de tempo em que o indivíduo deve receber reforço ou recompensa em experimentos psicológicos. O esquema pode ser contínuo ou intermitente.
  • Microscopia Confocal: Técnica microscópica de luz na qual somente um pequeno ponto é iluminado e observado por um tempo. Dessa forma, uma imagem é construída através de uma varredura ponto-a-ponto do campo. As fontes de luz podem ser convencionais ou por laser, e são possíveis fluorescência ou observações transmitidas.
  • Antagonistas do Receptor A2 de Adenosina: Compostos que se ligam seletivamente a RECEPTORES A2 DE ADENOSINA e bloqueiam sua ativação.
  • Clozapina: Dibenzodiazepina tricíclica, classificada como agente antipsicótico atípico. Liga-se a vários tipos de receptores do sistema nervoso central, e exibe um perfil farmacológico único. A clozapina é um antagonista de serotonina, com forte ligação ao subtipo 5-HT 2A/2C do receptor. Também exibe forte afinidade por vários receptores dopaminérgicos, mas mostra apenas um fraco antagonismo com o receptor D2 da dopamina, um receptor comumente considerado como modulador da atividade neuroléptica. A agranulocitose é o principal efeito adverso associado com a administração deste agente.
  • Dimerização: Processo pelo qual duas moléculas da mesma composição química formam um produto de condensação ou polímero.
  • Inibidores de Captação de Neurotransmissores: Drogas que inibem o transporte de neurotransmissores para o interior das extremidades do axônio ou para dentro das vesículas de armazenamento existentes nessas extremidades. Para muitos transmissores a captação determina o curso da ação do transmissor de modo que, inibida a captação, prolonga-se a atividade do transmissor. O bloqueio da captação também pode esgotar os estoques disponíveis do transmissor. Muitas drogas clinicamente importantes são inibidoras de captação, mas as reações indiretas do cérebro são frequentemente mais responsáveis pelos efeitos terapêuticos do que o bloqueio agudo da captação em si.
  • Processos Eletrofisiológicos: Funções e atividades de organismos vivos ou suas partes envolvidos na geração e na resposta às cargas elétricas.
  • Roedores: Ordem de mamíferos que consiste de 29 famílias e diversos gêneros.
  • Antagonistas do Receptor 5-HT1 de Serotonina: Drogas que se ligam a RECEPTORES 5-HT1 DE SEROTONINA mas não os ativam, bloqueando, assim, as ações dos AGONISTAS DO RECEPTOR 5-HT1 DE SEROTONINA. Estão incluídos sob este descritor os antagonistas para um ou mais subtipos de receptor 5-HT1.
  • Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa: Variação da técnica de PCR na qual o cDNA é construído do RNA através de uma transcrição reversa. O cDNA resultante é então amplificado utililizando protocolos padrões de PCR.
  • Ensaios Clínicos como Assunto: Estudos pré-planejados sobre segurança, eficácia, ou esquema de dosagem ótima (se apropriado) de uma ou mais drogas diagnósticas, terapêuticas, ou profiláticas, dispositivos, ou técnicas selecionadas de acordo com critérios pré-determinados de elegibilidade e observadas para evidência pré-definida de efeitos favoráveis ou desfavoráveis. Este conceito inclui ensaios clínicos conduzidos tanto nos EUA quanto em outros países.
  • Grafite: Forma alotrópica de carbono que é usada em lápis, como lubrificante e em palitos de fósforo e explosivos. É obtido por mineração e seu pó pode causar irritação pulmonar.
  • Compostos Radiofarmacêuticos: Compostos usados na medicina como fontes de radiação para radioterapia e para fins diagnósticos. Apresentam vários usos na pesquisa e na indústria.
  • Agonistas do Receptor 5-HT2 de Serotonina: Compostos endógenos e drogas que estimulam especificamente RECEPTORES 5-HT2 DE SEROTONINA. Estão incluídos sob este descritor os agonistas de um ou mais subtipos de receptores 5-HT2 específicos.
  • Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.
  • Transporte Biológico: Movimento de materiais (incluindo substâncias bioquímicas e drogas) através de um sistema biológico no nível celular. O transporte pode ser através das membranas celulares e camadas epiteliais. Pode também ocorrer dentro dos compartimentos intracelulares e extracelulares.
  • Individualidade: Aquelas características psicológicas que diferenciam os indivíduos entre si.
  • Receptores de Serotonina: Proteínas de superfície celular que se ligam a SEROTONINA e desencadeiam mudanças intracelulares que influenciam o comportamento das células. Têm sido reconhecidos vários tipos de receptores de serotonina que diferem em sua farmacologia, biologia molecular e modo de ação.
  • Xenopus laevis: Espécie de "rã" com garras (Xenopus) mais comum e de maior abrangência na África. Esta espécie é utilizada intensamente em pesquisa científica. Há atualmente uma população significativa na Califórnia descendente de animais que escaparam de laboratórios.
  • Estatística como Assunto: A ciência e arte de coletar, resumir e analisar dados que são sujeitos a variação aleatória. O termo é também usado para os próprios dados e para o resumo desses dados.
  • Estudos de Associação Genética: Análise de uma sequência molecular, como uma região de um cromossomo, um haplótipo, um gene ou um alelo, em relação a seu envolvimento no controle do fenótipo de uma determinada característica, da via metabólica ou da doença.
  • Isoindóis: Benzopirróis com o nitrogênio no carbono numero dois, diferente dos INDÓIS que possuem o nitrogênio adjacente ao anel de seis membros.
  • Hidrocloreto de Tiapamil: Derivado de feniletilamina que age como antagonista de cálcio, apresentando efeitos hemodinâmicos em pacientes com infarto agudo do miocárdio.
  • Isoquinolinas: Benzo(c)piridina; estrutura anelar característica do grupo de alcaloides do ópio, representado pela paverina. (Stedman, 25a ed)
  • Hormônio Inibidor da Liberação de MSH: Tripeptídeo hipotalâmico, produto da degradação enzimática da OCITOCINA que inibe a liberação dos HORMÔNIOS ESTIMULADORES DE MELANÓCITOS.
  • Simulação por Computador: Representação feita por computador de sistemas físicos e fenômenos como os processos químicos.
  • Reserpina: Alcaloide encontrado nas raizes de Rauwolfia serpentina e R. vomitoria. A reserpina inibe a captação de norepinefrina para as vesículas de armazenamento, resultando na depleção de catecolaminas e serotonina dos terminais axônicos centrais e periféricos. Tem sido usada como anti-hipertensor e antipsicótico, e também como uma ferramenta de pesquisa, mas seus efeitos adversos limitam seu uso clínico.
  • Serotonina: Mensageiro bioquímico e regulador, sintetizado a partir do aminoácido essencial L-TRIPTOFANO. Em humanos é geralmente encontrada no sistema nervoso central, no trato gastrointestinal e nas plaquetas sanguíneas. A serotonina está envolvida em importantes funções fisiológicas, incluindo neurotransmissão, motilidade gastrointestinal, homeostase e integridade cardiovascular. Múltiplas famílias de receptores (RECEPTORES DE SEROTONINA) explicam o amplo espectro de ações fisiológicas e distribuição deste mediador bioquímico.
  • Clonagem Molecular: Inserção de moléculas de DNA recombinante de origem procariótica e/ou eucariótica em um veículo replicante, tal como um plasmídeo ou vírus vetores, e a introdução das moléculas híbridas resultantes em células receptoras, sem alterar a viabilidade dessas células.
  • Ratos Long-Evans: Linhagem exogâmica de ratos desenvolvida em 1915 pelo cruzamento de diversas fêmeas brancas do Wistar Institute com machos cinzentos selvagens. Linhagens endogâmicas foram derivadas desta linhagem originalmente exogâmica, incluindo os ratos Long-Evans cor-de-canela (RATOS ENDONGÂMICOS LEC) e ratos Otsuka-Long-Evans-Tokushima gordos (RATOS ENDOGÂMICOS OLETF), que são respectivamente modelos para a doença de Wilson e para diabetes mellitus não insulina dependente.
  • Lateralidade Funcional: Manifestações comportamentais da dominância cerebral em que há um uso preferencial e um funcionamento superior do lado esquerdo ou direito, como no uso preferencial da mão direita ou do pé direito.
  • Fármacos Renais: Fármacos usados por seus efeitos para regular a composição e o volume dos líquidos corporais pelos rins. Os diuréticos comumente são os mais usados. Também fazem parte deste grupo os fármacos usados por suas ações antidiuréticas e uricosúricas, por seus efeitos na depuração de outros fármacos pelos rins, e para diagnose da função renal.
  • Avaliação Pré-Clínica de Medicamentos: Teste pré-clínico de medicamentos em animais experimentais ou in vitro, para seus efeitos biológicos e tóxicos e aplicações clínicas potenciais.
  • Tonsila do Cerebelo: Grupo de nucleos basais, em forma de amêndoa, anteriores ao corno inferior do ventrículo lateral do cérebro, dentro do lóbulo temporal. A tonsila do cerebelo é parte do sistema límbico.
  • Quinase 4 de Receptor Acoplado a Proteína G: Subtipo de receptor quinase acoplado a proteína G expressado principalmente nos TESTÍCULOS e ENCÉFALO. Há vários subtipos devido a vários processamentos alternativos de seu RNAm.
  • Ratos Endogâmicos SHR: Cepa de Rattus norvegicus com elevada pressão arterial que é utilizada como modelo para estudar hipertensão e derrame.
  • Adrenérgicos: Drogas que atuam sobre os receptores adrenérgicos ou afetam o ciclo de vida dos transmissores adrenérgicos. Estão incluidos neste grupo os agonistas e antagonistas adrenérgicos e agentes que afetam a síntese, o armazenamento, a recaptação, o metabolismo, ou liberação de transmissores adrenérgicos.
  • Biotinilação: Incorporação de grupos biotinil em moléculas.
  • Células COS: Linhagens de células derivadas da linhagem CV-1 por transformação com um VÍRUS SV40 mutante de replicação incompleta que codifica vários antígenos T grandes (ANTÍGENOS TRANSFORMADORES DE POLIOMAVÍRUS) para o tipo selvagem. São usadas para transfecção e clonagem. (A linhagem CV-1 foi derivada do rim de um macaco verde africado macho adulto (CERCOPITHECUS AETHIOPS)).
  • Neuroimagem: Métodos não invasivos de visualização do SISTEMA NERVOSO CENTRAL, especialmente o encéfalo, por meio de várias modalidades de técnicas de imagem.
  • Cobaias: Nome popular utilizado para o gênero Cavia. A espécie mais comum é a Cavia porcellus, que é o porquinho-da-índia, ou cobaia, domesticado e usado como bicho de estimação e para pesquisa biomédica.
  • Filaminas: Família de proteínas filamentosas de formam trama codificadas por diferentes genes FLN. As filaminas estão envolvidas em adesão celular, espraiamento e migração, agindo como arcabouços para mais de 90 parceiros de ligação, incluindo canais, receptores, moléculas de sinalização intracelular e fatores de transcrição. Devido à amplitude das interações moleculares, as mutações nos genes FLN resultam em anomalias com consequências moderadas a letais.
  • Telencéfalo: Subdivisão anterior do prosencéfalo embrionário, ou parte correspondente ao prosencéfalo adulto, incluindo o cérebro e estruturas associadas.
  • Esquema de Medicação: Esquema de tempo para administração de um medicamento para se obter efetividade e conveniência ótimas.
  • Conformação Molecular: Forma característica tridimensional de uma molécula.
  • Denervação: Ressecção ou remoção dos nervos para um órgão ou parte. (Dorland, 28a ed)
  • Pirrolidinas
  • Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.
  • Condicionamento Operante: Situações de aprendizagem em que as respostas em sequência do indivíduo são instrumentais para a produção de reforço. Quando a resposta correta ocorre, o que envolve uma seleção a partir de um repertório de respostas, o indivíduo é imediatamente reforçado.
  • Gânglios dos Invertebrados: Grupamentos de corpos celulares de neurônios em invertebrados. Gânglios dos invertebrados podem também conter processos neuronais e células não neuronais de suporte. Muitos gânglios de invertebrados são favoráveis sujeitos experimentais uma vez que apresentam pequeno numero de tipos de neurônios funcionais os quais podem ser identificados de um animal para outro.
  • Receptores Purinérgicos P1: Classe de receptores de superfície celular que preferem ADENOSINA às outras PURINAS endógenas. Os receptores purinérgicos P1 encontram-se dispersos pelo corpo, incluindo os sistemas cardiovascular, respiratório, imunológico e nervoso. Existem pelo menos dois tipos farmacologicamente distintos (A1 e A2, ou Ri e Ra).
  • Alcaloides de Salsolina: Alcaloides de tetraidroisoquinolinol tanto nas formas dextro como levo, originalmente encontrados em plantas SALSOLA.
  • Isótopos de Iodo: Átomos de iodo estáveis que possuem o mesmo numero atômico que o elemento iodo, porém diferem em relação ao peso atômico. I-127 é o único isótopo de iodo estável encontrado na natureza.
  • Embrião de Mamíferos: Entidade de um mamífero (MAMÍFEROS) em desenvolvimento, geralmente que abrange da clivagem de um ZIGOTO até o término da diferenciação embrionária das estruturas básicas. Nos humanos, o embrião representa os dois primeiros meses do desenvolvimento intrauterino que antecedem os estágios do FETO.
  • Comportamento Aditivo: A atividade observável, mensurável e, muitas vezes, patológica de um organismo, que representa a sua incapacidade de superar um hábito resultante em um desejo insaciável por uma substância ou pela realização de certos atos. O comportamento adictivo inclui a dependência excessiva, física e emocional, pelo objeto do hábito em quantidade ou frequência cada vez maiores.
  • Fatores Etários: Idade como um elemento ou influência que contribui à produção de um resultado. Pode ser aplicável a causa ou efeito de uma circunstância. É usado com os conceitos humano e animal mas devem ser diferenciados de ENVELHECIMENTO, um processo fisiológico, e FATORES DE TEMPO que se refere somente ao transcurso do tempo.
  • Urina
  • Antidepressivos: Drogas estimuladoras do humor usadas inicialmente no tratamento de distúrbios afetivos e outras afecções relacionadas. Vários INIBIDORES DA MONOAMINOXIDASE são úteis como antidepressivos, aparentemente como consequência tardia da modulação de seus níveis de catecolaminas. Os compostos tricíclicos usados como agentes antidepressores (ANTIDEPRESSIVOS TRICÍCLICOS) também parecem agir através dos sistemas de catecolaminas do cérebro. Um terceiro grupo (ANTIDEPRESSIVOS DE SEGUNDA GERAÇÃO) diferente inclui algumas drogas que atuam especificamente sobre os sistemas serotoninérgicos.
  • Benzazepinas: Compostos com BENZENO ligado a AZEPINAS.
  • Desoxiepinefrina: Vasoconstritor e simpatomimético.
  • Drogas Desenhadas: Drogas projetadas e sintetizadas, frequentemente para uso ilegal, por modificação da estrutura de drogas já existentes (p.ex., anfetaminas). De interesse especial são o MPTP (um ester reverso da meperidina), o MDA (3,4-metilenodioxianfetamina), e o MDMA (3,4-metilenodioximetanfetamina). Muitas drogas agem no sistema aminérgico, as aminas biogênicas fisiologicamente ativas.
  • Recém-Nascido: Criança durante o primeiro mês após o nascimento.
  • Benzotiepinas
  • Estimulação Encefálica Profunda: Terapia para TRANSTORNOS MOTORES (especialmente a DOENÇA DE PARKINSON) que aplica eletricidade via implantação estereotática de ELETRODOS em áreas específicas do ENCÉFALO, como o TÁLAMO. Os eletrodos são unidos a um neuroestimulador localizado subcutaneamente.
  • Macaca fascicularis: Espécie do gênero MACACA que vive tipicamente próximo à costa em riachos de maré e pântanos artificiais, primariamente nas ilhas da península Malaia.
  • Ácido Ascórbico: Composto de seis carbonos relacionado à glucose. Na natureza é encontrado em frutas cítricas e muitos vegetais. O ácido ascórbico é um nutriente essencial na dieta humana, necessariamente para manter a conectividade entre tecido e osso. Sua forma biologicamente ativa, a vitamina C, atua como um agente redutor e como coenzima em muitas vias metabólicas. A vitamina C é considerada um antioxidante.
  • Degeneração Neural: Perda da atividade funcional e degeneração trófica de axônios nervosos e suas ramificações terminais, seguida à destruição de suas células de origem ou interrupção de sua continuidade com estas células. A patologia é característica de doenças neurodegenerativas. Geralmente, o processo de degeneração nervosa é estudado em pesquisas de localização neuroanatômica e correlação da neurofisiologia das vias neurais.
  • Tetrabenazina: Droga usada antigamente como um antipsicótico e no tratamento de vários transtornos do movimento. A tetrabenazina bloqueia a captação neurotransmissora nas vesículas adrenérgicas de armazenamento, e tem sido usada como marcador de alta afinidade para o sistema de transporte vesicular.
  • Pré-Escolar: Criança entre as idades de 2 e 5 anos.
  • Hidrocarbonetos: Cada um dos compostos químicos resultantes da combinação do carbono com o hidrogênio, substância combustível fóssil que se encontra em jazigos subterrâneos. Este termo refere-se basicamente ao petróleo em todas as suas manifestações, inclusive os petróleo cru, óleo combustível, os lodos, os resíduos petrolíferos e os produtos de refinamento, assim como os listados nos anexos do MARPOL 73/78. (Material IV - Glosario de Protección Civil, OPAS, 1992)
  • Modelos Animais: Animais não humanos, selecionados por causa de características específicas, para uso em pesquisa experimental, ensino ou prova.
  • Limite de Detecção: Concentração ou quantidade derivada da menor medida que pode ser detectada com razoável grau de certeza para um dado procedimento analítico.
  • Saúde da Família: Estado de saúde de uma família como unidade incluindo o impacto causado pela saúde de um membro sobre a unidade e sobre cada um dos membros; inclui o impacto causado pela alteração ou não do estado de saúde de seus membros.
  • Caracteres Sexuais: Características que distinguem um SEXO do outro. As características sexuais primárias são OVÁRIOS e TESTÍCULOS e os hormônios relacionados. As características sexuais secundárias são as masculinas ou femininas, mas não estão diretamente relacionadas com a reprodução.
  • Reprodutibilidade dos Testes: Propriedade de se obter resultados idênticos ou muito semelhantes a cada vez que for realizado um teste ou medida. (Tradução livre do original: Last, 2001)
  • Placebos: Qualquer medicamento ou tratamento fictício. Embora originalmente os placebos fossem preparações medicinais sem atividade farmacológica específica contra uma condição alvo, o conceito foi estendido para incluir tratamentos ou procedimentos, especialmente aqueles administrados a grupos controle nos ensaios clínicos, visando obter medidas basais para o protocolo experimental.
  • Camundongos Mutantes Neurológicos: Camundongos que portam genes mutantes para defeitos neurológicos ou anomalias.
  • Espaço Extracelular: Espaço intersticial entre células, preenchido pelo líquido intersticial, bem como, por substâncias amorfas e fibrosas. Para os organismos com uma PAREDE CELULAR, o espaço extracelular, abrange tudo externo à MEMBRANA CELULAR incluindo o PERIPLASMA e a parede celular.
  • Primatas: Ordem de mamíferos que compreende o homem, os macacos, os lêmures e formas relacionadas, dotados de cérebro grande e diferenciado, olhos bem desenvolvidos e voltados para a frente, permitindo a visão binocular, e membros com cinco dedos, o primeiro geralmente oponível aos demais. (Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa, 2002)
  • Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.
  • Spodoptera: Gênero de mariposas corujas da família Noctuidae. Estes insetos são utilizados em estudos de biologia molecular durante todas as fases de seu ciclo de vida.
  • Simpatolíticos: Drogas que inibem as ações do sistema nervoso simpático através de qualquer mecanismo. As mais comuns são os ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS e as que esgotam a norepinefrina ou diminuem a liberação de transmissores das terminações pós-ganglionares adrenérgicas (veja AGENTES ADRENÉRGICOS). Estão incluídas aqui as drogas que agem no sistema nervoso central reduzindo a atividade simpática (p. ex., os agonistas adrenérgicos alfa-2 de ação central, veja ALFA-AGONISTAS ADRENÉRGICOS).
  • Substituição de Aminoácidos: Ocorrência natural ou experimentalmente induzida da substituição de um ou mais AMINOÁCIDOS em uma proteína por outro. Se um aminoácido funcionalmente equivalente é substituído, a proteína pode conservar sua atividade original. A substituição pode também diminuir, aumentar ou eliminar a função da proteína. A substituição experimentalmente induzida é frequentemente utilizada para estudar a atividade enzimática e propriedades dos sítios de ligação.
  • Aminoquinolinas: Quinolinas substituídas em qualquer posição por um ou mais aminogrupos.
  • Fenômenos Bioquímicos: Processos químicos, atividades enzimáticas e vias dos seres vivos e conceitos temporais, dimensionais, qualitativos e quantitativos relacionados.
  • Estatísticas não Paramétricas: Classe de métodos estatísticos aplicáveis a um grande grupo de distribuição de probabilidades utilizado para testes de correlação, localização, independência, etc. Na maioria dos testes não paramétricos, o escore original ou as observações são substituídas por outra variável contendo menos informação. Uma classe importante de testes utiliza informação sobre se uma observação está acima ou abaixo de algum valor fixado, tal como uma mediana, e uma terceira classe é baseada na frequência de ocorrência dos períodos no dado.
  • Indicadores e Reagentes: Substâncias usadas para detecção, identificação, análise, etc. de processos ou condições químicas, biológicas ou patológicas. Indicadores são substâncias que mudam sua aparência física (p.ex., cor) no ponto final de uma titulação química (ou dele se aproximando), p.ex., na passagem entre a acidez e a alcalinidade. Reagentes são substâncias usadas para detecção ou determinação (especialmente análise) de outra substância por meios químicos ou microscópicos. Os tipos de reagentes são precipitantes, solventes, oxidantes, redutores, fluxos, e reagentes colorimétricos.
  • Farmacogenética: Ramo da genética que se ocupa da variabilidade genética das respostas individuais a drogas e metabolismo (BIOTRANSFORMAÇÃO) de drogas.
  • Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)
  • Di-Hidroergocriptina: 9,10 alfa-di-hidro derivado da ERGOTAMINA contendo duas cadeias laterais, sendo uma isopropílica na 2' posição e a outra alfa-isobutil na posição alfa 5' da molécula.
  • Receptores Adrenérgicos beta 2: Subclasse de RECEPTORES ADRENÉRGICOS BETA. Os receptores adrenérgicos beta-2 são mais sensíveis à EPINEFRINA do que à NOREPINEFRINA e possuem alta afinidade pelo agonista TERBUTALINA. Estão dispersos, com papéis clinicamente importantes no MÚSCULO ESQUELÉTICO, FÍGADO e MÚSCULO LISO vascular, brônquico, gastrointestinal e geniturinário.
  • Inibidores de Captação de Serotonina: Compostos que inibem especificamente a recaptação de serotonina no cérebro. Isto eleva a concentração de serotonina na fenda sináptica que então ativa consideravelmente os receptores de serotonina. Estes agentes têm sido usados no tratamento de depressão, doença do pânico (panic disorder), comportamento obsessivo-compulsivo e alcoolismo, como analgesicos, e também para tratar obesidade e bulimia. Muitos dos INIBIDORES DA CAPTAÇÃO DE AGENTES ADRENÉRGICOS também inibem a captação de serotonina, mas não estão incluidos aqui.
  • Sinapses: Junções especializadas, nas quais um neurônio se comunica com uma célula alvo. Nas sinapses clássicas, a terminação pré-sináptica de um neurônio libera um transmissor químico armazenado em vesículas sinápticas que se difunde através de uma fenda sináptica estreita, ativando receptores na membrana pós-sináptica da célula alvo. O alvo pode ser um dendrito, corpo celular ou axônio de outro neurônio, ou ainda uma região especializada de um músculo ou célula secretora. Os neurônios também podem se comunicar através de acoplamento elétrico direto com SINAPSES ELÉTRICAS. Vários outros processos não sinápticos de transmissão de sinal elétrico ou químico ocorrem via interações mediadas extracelulares.
  • Catecol O-Metiltransferase: Enzima que catalisa o movimento de um grupo metil da S-adenosilmetionona para um catecol ou catecolamina. EC 2.1.1.6.
  • Linhagem Celular Transformada: Linhagem de células eucarióticas obtidas de uma fase quiescente ou estacionária que passa por uma conversão para um estado de crescimento desregulado em cultura, assemelhando-se a um tumor in vitro. Esta linhagem ocorre espontaneamente ou através da interação com vírus, oncogenes, radiação ou drogas/produtos químicos.
  • Terminações Pré-Sinápticas: Terminações distais dos axônios que são especializados na liberação de neurotransmissores. Também estão incluídas as varicosidades ao longo do curso de um axônio que apresentam especializações similares e que também liberam transmissores. Terminais pré-sinápticos tanto do sistema nervoso central como periférico estão incluídos nesta definição.
  • Tiofenos
  • Tetra-Hidroisoquinolinas: Grupo de ISOQUINOLINAS no qual o anel contendo nitrogênio é protonado. Derivam da condensação não enzimática Pictet-Spengler de CATECOLAMINAS com ALDEÍDOS.
  • Vias Neurais: Tratos neurais que conectam partes distintas do sistema nervoso.
  • Somatostatina: Peptídeo com 14 aminoácidos denominado por sua capacidade para inibir a liberação de HORMÔNIO DO CRESCIMENTO hipofisário, também denominado fator inibidor da liberação de somatotropina. É expressa nos sistemas nervosos central e periférico, no intestino e em outros órgãos. O SRIF também pode inibir a liberação de hormônio estimulante da tireoide, PROLACTINA, INSULINA e GLUCAGON, além de atuar como neurotransmissor e neuromodulador. Em várias espécies, entre elas a humana, há uma forma adicional de somatostatina, SRIF-28, com uma extensão de 14 aminoácidos na extremidade N-terminal.
  • Intoxicação por MPTP: Afecção causada por neurotoxina MPTP que causa destruição seletiva de neurônios dopaminérgicos nigroestriatais. Entre os sinais clínicos estão sinais parkinsonianos irreversíveis, incluindo rigidez e bradicinesia (DOENÇA DE PARKINSON SECUNDÁRIA). A toxicidade por MTPT também é usada em modelo animal para o estudo da DOENÇA DE PARKINSON. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1072; Neurology 1986 Feb;36(2):250-8)
  • Ácido Hidroxi-Indolacético
  • Compostos Bicíclicos Heterocíclicos: Classe de compostos saturados que consiste de somente dois anéis, com dois ou mais átomos em comum, contendo pelo menos um heteroátomo, que recebe o nome de uma cadeia aberta de hidrocarboneto contendo o mesmo numero total de átomos.
  • Agonistas do Receptor Purinérgico P1: Compostos que se ligam a RECEPTORES PURINÉRGICOS P1 e os estimulam.
  • Metaraminol: Simpatomimético que age predominantemente em receptores alfa-1 adrenérgicos. Tem sido utilizado principalmente como um vasoconstritor no tratamento da HIPOTENSÃO.
  • Especificidade por Substrato: Aspecto característico [(dependência)] da atividade enzimática em relação ao tipo de substrato com o qual a enzima (ou molécula catalítica) reage.
  • Antagonistas de Receptores Adrenérgicos alfa 2: Drogas que se ligam a RECEPTORES ADRENÉRGICOS ALFA 2 e bloqueiam sua ativação.
  • Western Blotting: Identificação por transferência de mancha (em um gel) contendo proteínas ou peptídeos (separados eletroforeticamente) para tiras de uma membrana de nitrocelulose, seguida por marcação com sondas de anticorpos.
  • Idade de Início: A idade ou período da vida no qual uma doença, seus sintomas iniciais ou manifestações aparecem em um indivíduo.
  • Animais Recém-Nascidos: Refere-se a animais no período logo após o nascimento.
  • Interpretação de Imagem Assistida por Computador: Sistemas desenvolvidos para auxiliar na interpretação de imagens de ultrassom, radiografia, etc., para diagnóstico de doenças.
  • Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.
  • Resorcinóis
  • Epinefrina: Hormônio simpatomimético ativo da MEDULA SUPRARRENAL. Estimula os sistemas alfa- e beta-adrenérgicos, causa VASOCONSTRIÇÃO sistêmica e relaxamento gastrointestinal, estimula o CORAÇÃO e dilata os BRÔNQUIOS e os vasos cerebrais. É utilizado na ASMA e na FALÊNCIA CARDÍACA e para retardar a absorção de ANESTÉSICOS locais.
  • Aprendizagem por Probabilidade: Geralmente refere-se ao uso de modelos matemáticos na predição da aprendizagem de tarefas baseadas na teoria da probabilidade aplicada a respostas; pode também se referir à frequência de ocorrência das respostas observadas em um determinado estudo.
  • Ratos Endogâmicos: Indivíduos geneticamente idênticos desenvolvidos de cruzamentos entre animais da mesma ninhada que vêm ocorrendo por vinte ou mais gerações ou por cruzamento entre progenitores e ninhada, com algumas restrições. Também inclui animais com longa história de procriação em colônia fechada.
  • Éxons: Partes de um transcrito de um gene (ver GENES) rompido que permanece após a remoção dos ÍNTRONS. São unidas, tornando-se um RNA MENSAGEIRO ou outro RNA funcional.
  • Regulação da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influeciam o controle diferencial (indução ou repressão) da ação gênica ao nível da transcrição ou da tradução.
  • Fenciclidina: Alucinógeno usado antigamente como anestésico veterinário, e por pouco tempo como anestésico geral em humanos. A fenciclidina é similar à QUETAMINA em estrutura e em muitos dos seus efeitos. Como a quetamina, pode produzir um estado dissociativo. Exerce sua ação farmacológica através da inibição de receptores de NMDA (RECEPTORES DE N-METIL-D-ASPARTATO). Como droga de abuso, é conhecida por PCP e Pó-de-Anjo.
  • Concentração de Íons de Hidrogênio: Normalidade de uma solução com relação a íons de HIDROGÊNIO, H+. Está relacionada com medições de acidez na maioria dos casos por pH = log 1/2[1/(H+)], onde (H+) é a concentração do íon hidrogênio em equivalentes-grama por litro de solução. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)
  • Microinjeções: Injeção de quantidades muito pequenas de líquido, frequentemente com o auxílio de um microscópio e microsseringas.
  • Progressão da Doença: Piora de uma doença ao longo do tempo. Este conceito é usado com mais frequência para doenças crônica e incuráveis, em que o estágio da doença é um determinante importante de terapia e prognóstico.
  • Autopsia: Exame "postmortem" do corpo.
  • Baculoviridae: Família de VÍRUS DOS INSETOS constituída por duas subfamílias: Eubaculovirinae (baculovírus ocluídos) e Nudibaculovirinae (baculovírus não ocluídos). Os Eubaculovirinae apresentam corpos de inclusão poliédricos e se dividem em dois gêneros: NUCLEOPOLYHEDROVIRUS e GRANULOVIRUS. Vetores de baculovírus são utilizados para expressar genes estranhos em insetos.
  • Fatores Sexuais: Usado quando sexo é discutido como um fator em relação a algum assunto ou problema específico.
  • Transporte Proteico: Processo de movimento de proteínas de um compartimento celular (incluindo extracelular) para outro por várias separações e mecanismos de transporte, tais como transporte de comporta, translocação proteica e transporte vesicular.
  • Inibidores da Captação Adrenérgica: Fármacos que bloqueiam o transporte de transmissores adrenérgicos para o interior dos terminais dos axônios ou para o interior de vesículas de armazenamento que se encontram nestes terminais. Os ANTIDEPRESSIVOS TRICÍCLICOS e as anfetaminas são alguns dos fármacos importantes do ponto de vista terapêutico que podem agir através da inibição do transporte adrenérgico. Muitos destes fármacos também bloqueiam o transporte de serotonina.
  • Análise Mutacional de DNA: Identificação bioquímica das alterações mutacionais em uma sequência de nucleotídeos.
  • Antagonistas do Receptor Purinérgico P1: Compostos que se ligam a RECEPTORES PURINÉRGICOS P1 e bloqueiam a sua estimulação.
  • Sequências Repetidas em Tandem: Cópias de sequências de DNA que se posicionam adjacentes uma em relação à outra na mesma orientação (sequências repetidas diretas), ou em direções opostas (SEQUÊNCIAS REPETIDAS INVERTIDAS).
  • Neuroimagem Funcional: Métodos para visualização de FLUXO SANGUÍNEO REGIONAL, atividades elétricas, metabólicas ou qualquer outra fisiológica no SISTEMA NERVOSO CENTRAL, por meio da utilização de várias modalidades de técnicas de imagem.
  • Células Tumorais Cultivadas: Células provenientes de tecido neoplásico cultivadas in vitro. Se for possível estabelecer estas células como LINHAGEM CELULAR TUMORAL, elas podem se propagar indefinidamente em cultura de células.
  • Fosforilação: Introdução de um grupo fosfato em um composto [respeitadas as valências de seus átomos] através da formação de uma ligação éster entre o composto e um grupo fosfato.
  • Benserazida: Inibidor da DOPA DESCARBOXILASE que não penetra no sistema nervoso central. É frequentemente administrada com LEVODOPA no tratamento do mal de Parkinson para prevenir a conversão de levodopa à dopamina na periferia, consequentemente aumentando a quantidade que chega ao sistema nervoso central, reduzindo portanto a dose necessária. Não apresenta ação antiparkinsoniana quando administrado sozinho.
  • Benzoxazóis
  • Princípio do Prazer-Desprazer: Conceito psicanalítico de que o homem busca instintivamente evitar a dor e o desconforto e luta por gratificação e prazer.
  • Distribuição de Qui-Quadrado: Distribuição na qual a variável está distribuida como a soma dos quadrados de qualquer variável dada independente e aleatória, tendo cada qual uma distribuição normal com média zero e desvio um. O teste de Qui-quadrado é um teste estatístico baseado na comparação de uma estatística e uma distribuição de Qui-quadrado. Os testes mais antigos se usam para detectar se duas ou mais distribuições da população diferem entre si.
  • Extroversão (Psicologia): Estado em que a atenção é voltada principalmente para o mundo externo.
  • Teste de Desempenho do Rota-Rod: Teste de desempenho baseado na ATIVIDADE MOTORA forçada em uma haste alternada, usualmente por roedores. Parâmetros incluem o tempo de marcha (segundos) ou a resistência. O teste é usado para avaliar o equilíbrio e a coordenação dos sujeitos, em particular em modelos animais experimentais dos transtornos neurológicos e os efeitos de drogas.
  • Homozigoto: Indivíduo cujos alelos (ambos), em um dado locus, são idênticos.
  • Agonistas Adrenérgicos: Drogas que se ligam a receptores adrenérgicos, ativando-os.
  • Algoritmos: Procedimento constituído por uma sequência de fórmulas algébricas e/ou passos lógicos para se calcular ou determinar uma dada tarefa.
  • Propilaminas
  • Polimorfismo de Fragmento de Restrição: Variação que ocorre dentro de uma espécie na presença ou no comprimento de um fragmento de DNA gerado por uma endonuclease específica em um sítio específico do genoma. Estas variações são geradas por mutações que criam ou abolem sítios de reconhecimento para estas enzimas, ou modificam o comprimento do fragmento.
  • Detecção de Heterozigoto: Identificação de portadores genéticos a uma dada característica.
  • Homologia de Sequência de Aminoácidos: Grau de similaridade entre sequências de aminoácidos. Esta informação é útil para analisar a relação genética de proteínas e espécies.
  • Prolactinoma: Adenoma hipofisário que secreta PROLACTINA, levando à HIPERPROLACTINEMIA. Entre as manisfestações clínicas estão AMENORREIA, GALACTORREIA, IMPOTÊNCIA, CEFALEIA, distúrbios visuais e RINORREIA DE LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO.
  • Especificidade de Órgãos: Característica restrita a um órgão em particular do corpo, como tipo de célula, resposta metabólica ou expressão de uma proteína ou antígeno em particular.
  • Psicoses Induzidas por Substâncias: Transtornos mentais orgânicos psicóticos, resultantes do efeito tóxico de drogas e substâncias químicas, ou outras substâncias dolosas.
  • Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado da exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, ex.: ocorrência de doença.
  • Immunoblotting: Método imunológico usado para detectar ou quantificar substâncias imunorreativas. Inicialmente a substância é identificada pela sua imobilização através de blotting em uma membrana, e então, rotulando-a com anticorpos marcados.
  • Monoaminas Biogênicas: Aminas biogênicas que possuem uma única parte amina. Incluídos neste grupo estão todas as monoaminas naturais formadas pela descarboxilação enzimática de aminoácidos naturais.
  • Piperidinas: Família de hexa-hidropiridinas.
  • Taxa de Depuração Metabólica: Volume de fluidos biológicos completamente livres de metabólitos de drogas, medidos numa unidade de tempo. A eliminação ocorre como resultado de processos metabólicos dos rins, fígado, saliva, suor, intestinos, coração, cérebro, ou outros órgãos.
  • Exocitose: Liberação celular de material dentro de vesículas limitadas por membranas, por fusão das vesículas com a MEMBRANA CELULAR.
  • Interação Gene-Ambiente: Efeitos combinados de genótipos e fatores ambientais juntos sobre características fenotípicas.
  • Modelos Lineares: Modelos estatísticos nos quais os valores dos parâmetros são linearmente proporcionais às variáveis dependentes, ex. y = a + bx, onde y é a resposta, x é o fator de interesse e a & b são os parâmetros.
  • Injeções Intravenosas: Injeções feitas em uma veia, para fins terapêuticos ou experimentais.
  • Processos Biofísicos: Forças e ações físicas dos seres vivos.
  • Animais Geneticamente Modificados: Animais cujo GENOMA foi alterado pela técnica da ENGENHARIA GENÉTICA.
  • Estudos de Coortes: Estudo epidemiológico analítico caracterizado pela observação de grupos que diferem quanto ao nível de exposição a determinado fator, durante um período longo, para os quais as taxas de incidência podem ser calculadas e comparadas.(Tradução livre do original: Last, 2001)
  • Dendritos: Extensões do corpo da célula nervosa. São curtos, ramificados e recebem estímulos de outros NEURÔNIOS.
  • Estrutura Terciária de Proteína: Nível de estrutura proteica em que estruturas das proteínas secundárias (alfa hélices, folhas beta, regiões de alça e motivos) se combinam dando origem a formas dobradas denominadas domínios. Pontes dissulfetos entre cisteinas em duas partes diferentes da cadeia polipeptídica juntamente com outras interações entre as cadeias desempenham um papel na formação e estabilização da estrutura terciária. As proteínas pequenas, geralmente são constituídas de um único domínio, porém as proteínas maiores podem conter vários domínios conectados por segmentos da cadeia polipeptídica que perdeu uma estrutura secundária regular.
  • Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto: Ensaios clínicos que envolvem pelo menos um tratamento teste e um tratamento controle, com matrícula simultânea e acompanhamento de grupos testes e de tratamento controle, e nos quais os tratamentos a serem administrados são selecionados por um processo randômico, como o uso de uma tabela de numeros randômicos.
  • Efeito Placebo: Geralmente um efeito, mas não necessariamente benéfico, que é atribuível à expectativa de um resultado, ou seja, o efeito é devido ao poder da sugestão.
  • Sobrevivência Celular: Medida da viabilidade de uma célula caracterizada pela capacidade para realizar determinadas funções como metabolismo, crescimento, reprodução, alguma forma de responsividade e adaptabilidade.
  • Membrana Celular: Membrana seletivamente permeável (contendo lipídeos e proteínas) que envolve o citoplasma em células procarióticas e eucarióticas.
  • 1-Metil-4-fenilpiridínio: Metabólito neurotóxico ativo do 1-METIL-4-FENIL-1,2,3,6-TETRA-HIDROPIRIDINA. O composto reduz os níveis de dopamina, inibe a biossíntese de catecolaminas, consome a norepinefrina cardíaca e inativa a tirosina hidroxilase. Este e outros efeitos tóxicos levam à parada da fosforilação oxidativa, à depleção de ATP e à morte celular. O composto, que está relacionado ao PARAQUAT, também tem sido usado como herbicida.
  • Simportadores: Transportadores de membrana que cotransportam duas ou mais moléculas distintas na mesma direção através da membrana. Geralmente, o transporte de um íon ou molécula é contra seu gradiente eletroquímico e é forçado pelo movimento de outro íon ou molécula com seu gradiente eletroquímico.
  • Compostos Heterocíclicos com 3 Anéis: Classe de compostos orgânicos contendo estruturas de três anéis, uma das quais constituída de mais de uma espécie de átomo, geralmente carbono mais outro átomo. O heterocíclico pode ser aromático ou não aromático.
  • Vias de Administração de Medicamentos: As várias maneiras de se administrar um medicamento ou outra substância química, em um local no paciente ou animal, de onde a substância química é absorvida no sangue e distribuída aos tecidos alvo.
  • Estresse Oxidativo: Perturbação no equilíbrio pró-oxidante-antioxidante em favor do anterior, levando a uma lesão potencial. Os indicadores do estresse oxidativo incluem bases de DNA alteradas, produtos de oxidação de proteínas e produtos de peroxidação de lipídeos.
  • Nitrofenóis
  • Impressão Molecular: Metodologia para síntese química de moldes poliméricos de moléculas específicas ou sítios de reconhecimento de moléculas específicas. Entre as aplicações em polímeros sintéticos com impressão molecular (MIPs) estão separações, ensaios e biossensores, e catálise.
  • Privação de Alimentos: Suspensão da alimentação em uma situação experimental estruturada.
  • Epistasia Genética: Forma de interação gênica por meio da qual a expressão de um gene interfere com/ou encobre a expressão de um ou mais genes diferentes. Os genes cuja expressão interfere com/ou mascaram os efeitos de outros genes são denominados como sendo epistáticos em relação aos genes afetados. Os genes, cuja expressão é afetada (bloqueada ou mascarada) são hipostáticos em relação ao genes interferentes.
  • Antidepressivos de Segunda Geração: Grupo de fármacos estrutural e mecanicamente diferente que não são tricíclicos nem inibidores da monoamina oxidase. O mais importante clinicamente é que eles parecem agir de modo seletivo sobre os sistemas serotonérgicos, especialmente inibindo a recaptação de serotonina.
  • Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.
  • Administração Oral: Administração de medicamentos, substâncias químicas ou outras substâncias pela boca.
  • Simpatectomia Química: Simpatectomia utilizando substâncias químicas (por exemplo, 6-hidroxidopamina ou guanidina) que destroem seletivamente e reversivelmente as terminações nervosas adrenérgicas, enquanto deixa as terminações nervosas colinérgicas intactas.
  • Dissulfiram: Carbamato derivado utilizado como restringente alcoólico. É uma substância relativamente atóxica quando administrada sozinha, porém altera de forma marcante o metabolismo do álcool. Quando álcool é ingerido após a administração de dissulfiram, as concentrações sanguíneas de acetaldeído ficam aumentadas, seguido por rubor, vasodilatação sistêmica, dificuldades respiratórias, náuseas, hipotensão e outros sintomas (síndrome do acetaldeído). Atua inibindo a aldeído desidrogenase.
  • Preparações de Ação Retardada: Preparações de uma droga que agem durante um intervalo de tempo por meio de processos ou tecnologia de liberação controlada .
  • Primers do DNA: Sequências curtas (geralmente em torno de 10 pares de bases) de DNA que são complementares à sequência do RNA mensageiro e permite a transcriptas reversa, copiando as sequências adjacentes de RNAm. Os primers são utilizados largamente em técnicas de biologia molecular e genética.
  • Diagnóstico Diferencial: Determinação de qual entre duas ou mais doenças ou afecções, um paciente está padecendo, sistematicamente comparando e contrastando resultados de medidas diagnósticas.
  • Modelos Químicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a atividade de processos ou fenômenos químicos; compreende o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.
  • Microeletrodos: Eletrodo com uma ponta extremamente pequena, usado em uma pinça de voltagem ou como aparelho para estimular ou registrar potenciais bioelétricos de células isoladas, intra ou extracelularmente. (Dorland, 28a ed)
  • Flupentixol: Neuroléptico de tioxanteno que, diferentemente da CLORPROMAZINA, é considerado como tendo propriedades ativadoras do SNC. É usado no tratamento de psicoses, embora não em pacientes excitados ou maníacos.
  • Guanosina 5'-O-(3-Tiotrifosfato): Guanosina 5'-(trihidrogênio difosfato), monoanidrido com ácido fosforotioico. Um análogo estável do GTP que reúne uma variedade de ações fisiológicas tais como a estimulação de proteínas ligadas ao nucleotídeo guanina, hidrólise de fosfoinositídeo, acúmulo de AMP cíclico, e ativação de proto-oncogenes específicos.
  • Receptores de Amina Biogênica: Proteínas de superfície celular que ligam aminas biogênicas com alta afinidade e regulam sinais intracelulares que influenciam o comportamento das células. A amina biogênica é um termo quimicamente impreciso que, por convenção, inclui as catecolaminas epinefrina, norepinefrina e dopamina, a indoleamina serotonina, a imidazolina histamina e compostos intimamente relacionados a esses.
  • Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)
  • Receptor 5-HT1A de Serotonina: Subtipo de receptor de serotonina que se encontra distribuído dentro do SISTEMA NERVOSO CENTRAL, onde está envolvido na regulação neuroendócrina da secreção de ACTH. O fato de que este subtipo de receptor de serotonina seja particularmente sensível aos AGONISTAS DO RECEPTOR DE SEROTONINA (como a BUSPIRONA) sugere seu papel na modulação da ANSIEDADE e DEPRESSÃO.
  • Agonistas Nicotínicos: Drogas que se ligam a receptores colinérgicos nicotínicos ativando-os (RECEPTORES NICOTÍNICOS). Os agonistas nicotínicos agem sobre receptores nicotínicos posganglionares, junções neuroefetoras no sistema nervoso periférico e receptores nicotínicos no sistema nervoso central. Drogas que funcionam como agentes bloqueadores despolarizantes neuromusculares estão incluidas neste grupo porque ativam os receptores nicotínicos, embora na clínica sejam usados para bloquear a transmissão nicotínica.
  • Ratos Endogâmicos WKY: Cepa de Rattus norvegicus utilizada como controle normotensivo para ratos espontaneamente hipertensivos (SHR).
  • Ferricianetos: Sais inorgânicos do teórico ácido H3Fe(CN)6.
  • Pirenzepina: Agente antimuscarínico que inibe a secreção gástrica em doses menores que a requerida para afetar a motilidade gastrointestinal e as funções salivar, sistema nervoso central, cardiovascular, ocular e urinária. Promove a cicatrização de úlceras duodenais e, devido a sua ação citoprotetora, é benéfico na prevenção da úlcera duodenal recidiva. Também potencializa o efeito de outros agentes antiúlcera, como a CIMETIDINA e RANITIDINA. É geralmente bem tolerado pelos pacientes.
  • Benzofenonas
  • Cátions Monovalentes: Átomos, radicais ou grupo de átomos carregados positivamente com uma valência de mais 1, que se deslocam em direção ao catodo ou polo negativo durante a eletrólise.
  • Metionina: L-Aminoácido essencial que contém enxofre, importante para muitas funções corporais.
  • Receptor Cross-Talk: Ligação simultânea ou sequencial de vários receptores de superfície celular a ligantes diferentes resultando na estimulação ou supressão coordenada da transdução de sinal.
  • Dopa Descarboxilase: Uma das DESCARBOXILASES DE AMINOÁCIDO L-AROMÁTICO, esta enzima é responsável pela conversão de dopa a dopamina. É de importância clínica no tratamento da doença de Parkinson. EC 4.1.1.28.
  • Inventário de Personalidade: Inventário, geralmente a ser preenchido por uma pessoa a respeito de si mesma, que consiste de várias sentenças sobre características pessoais a serem endossadas ou não.
  • Regulação Alostérica: Modificação da reatividade de ENZIMAS por meio da ligação de efetores a sítios das enzimas (SÍTIO ALOSTÉRICO) diferentes dos SÍTIOS DE LIGAÇÃO ao substrato.
  • Sinergismo Farmacológico: Ação de uma droga na promoção ou no aumento da efetividade de uma outra droga.
  • Octreotida: Potente análogo sintético, de longa duração do octapeptídeo da SOMATOSTATINA, que inibe a secreção do HORMÔNIO DE CRESCIMENTO e é utilizada no tratamento de tumores secretores de hormônios, DIATETES MELLITUS, HIPOTENSÃO ORTOSTÁTICA, HIPERINSULINISMO, hipergastrinemia e pequenas fístulas intestinais.
  • Sódio: Membro do grupo de metais alcalinos. Possui o símbolo Na, o número atômico 11 e peso atômico 23.
  • Neurotensina: Tridecapeptídeo biologicamente ativo, isolado de hipotálamo. Tem-se demonstrado que ela induz hipotensão no rato, estimula a contração do íleo de porquinho-da-índia e do útero de ratas, e relaxamento do duodeno de ratos. Também existem evidências de que ele atua como neurotransmissor do sistema nervoso central e do periférico.
  • Papio anubis: Espécie de babuíno (família CERCOPITHECIDAE) com estrutura social ligeiramente diferente do PAPIO HAMADRYAS. Habitam várias áreas do sul da África e do Saara.
  • Cicloexilaminas: Família de hidrocarbonetos alicíclicos que contém um grupo amina com a fórmula geral R-C6H10NH2.
  • Transferência Ressonante de Energia de Fluorescência: Tipo de ESPECTROSCOPIA DE FLUORESCÊNCIA usando dois CORANTES FLUORESCENTES de espectros de absorção e emissão sobrepostos, utilizado para indicar a proximidade das moléculas marcadas. Esta técnica é útil no estudo das interações entre moléculas e no DOBRAMENTO DE PROTEÍNA.
  • Comportamento Estereotipado: Modo de comportamento relativamente invariável, eliciado ou determinado por uma situação particular; pode ser verbal, postural ou expressivo.
  • Agonistas alfa-Adrenérgicos: Drogas que se ligam seletivamente a receptores adrenérgicos alfa, ativando-os.
  • Antagonistas de Aminoácidos Excitatórios: Drogas que se ligam a receptores de aminoácidos excitatórios, bloqueando assim a ação de agonistas sem ativar aqueles receptores.
  • Inibição (Psicologia): O impedimento ou prevenção de uma resposta comportamental ou verbal apesar do estímulo para aquela resposta estar presente. Em psicanálise, a repressão inconsciente de um processo instintivo.
  • Proteínas de Transporte: Proteínas de transporte que carreiam substâncias específicas no sangue ou através das membranas.
  • Hibridização In Situ: Técnica que localiza sequências específicas de ácidos nucleicos em cromossomos intactos, células eucarióticas ou células bacterianas através do uso de sondas específicas de ácidos nucleicos marcados.
  • Tolerância a Medicamentos: Diminuição progressiva da susceptibilidade de humanos ou animais aos efeitos de um fármaco, em consequência de sua administração contínua. Deve ser distinguida de RESISTÊNCIA A MEDICAMENTOS, em que um organismo, doença ou tecido não conseguem responder à eficácia pretendida de uma substância química ou fármaco. Deveria também ser diferenciada da DOSE MÁXIMA TOLERAVEL e NÍVEL DE EFEITO ADVERSO NÃO OBSERVADO.
  • Íons: Átomo ou grupo de átomos que têm uma carga elétrica positiva ou negativa devido a ganho (carga negativa) ou perda (carga positiva) de um ou mais elétrons. Átomos com carga positiva são conhecidos como CÁTIONS e, aqueles com carga negativa são ÂNIONS.
  • Euforia: Sentimento exagerado de bem-estar emocional e físico que não condiz com o estímulo ou os eventos presentes; geralmente de origem psicológica, mas também é encontrado em afecções cerebrais orgânicas e nos estados tóxicos.
  • Proteínas da Membrana Plasmática de Transporte de GABA: Família de proteínas transportadoras de neurotransmissores da membrana plasmática que regula níveis extracelulares do neurotransmissor inibidor ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO. Diferem dos RECEPTORES DE GABA, que sinalizam as respostas celulares ao ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO. Controlam a recaptação do GABA nas TERMINAÇÕES PRÉ-SINÁPTICAS do SISTEMA NERVOSO CENTRAL por meio de um transporte de alta afinidade dependente de sódio.
  • Proteínas Recombinantes de Fusão: Proteínas recombinantes produzidas pela TRADUÇÃO GENÉTICA de genes fundidos formados pela combinação de SEQUÊNCIAS REGULADORAS DE ÁCIDOS NUCLEICOS de um ou mais genes com as sequências codificadoras da proteína de um ou mais genes.
  • Simulação de Acoplamento Molecular: Técnica de simulação em computador usada para modelar a interação entre duas moléculas. Caracteristicamente, a simulação de acoplamento mede as interações de uma molécula pequena ou ligante com parte de uma molécula maior, como uma proteína.
  • Comportamento Impulsivo: Ato em resposta a um estímulo, que é executado sem demora, reflexão, direção voluntária ou controle evidente.
  • Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.
  • Testes de Função Renal
  • Dibenzazepinas: Compostos com dois anéis de BENZENO ligados às AZEPINAS.
  • Discinesias: Movimentos involuntários anormais que afetam principalmente as extremidades, tronco ou mandíbula, e ocorrem como manifestação de um processo de doença subjacente. As afecções caracterizadas por episódios persistentes ou recidivantes de discinesia como manifestação primária da doença podem ser conhecidas por síndromes de discinesias (ver TRANSTORNOS MOTORES). As discinesias constituem também uma manifestação relativamente comum das DOENÇAS DOS GÂNGLIOS DA BASE.
  • Gambás: Marsupiais do Novo Mundo (família Didelphidae) são MAMÍFEROS (gambás) onívoros, predominantemente noturnos e arboreais, crescem até quase um metro de comprimento, incluindo a cauda escamosa de apreensão, e possuem uma bolsa abdominal, onde os filhotes são carregados ao nascer.
  • Cercopithecus aethiops: Espécie de CERCOPITHECUS composta por três subespécies (C. tantalus, C. pygerythrus e C. sabeus) encontrada em florestas e savanas da África. O macaco-tota-verde (C. pygerythrus) é o hospedeiro natural do Vírus da Imunodeficiência em Símios e é usado em pesquisas sobre AIDS.
  • Vetores Genéticos: Moléculas de DNA capazes de replicação autônoma dentro de uma célula hospedeira, na qual outras sequências de DNA podem ser inseridas e amplificadas. Muitos são provenientes de PLASMÍDEOS, BACTERIÓFAGOS ou VÍRUS. São usados para transportar genes estranhos às células receptoras. Os vetores genéticos possuem um local de replicação funcional e contêm MARCADORES GENÉTICOS para facilitar seu reconhecimento seletivo.
  • Especificidade da Espécie: Restrição de um comportamento característico, estrutura anatômica ou sistema físico, como resposta imunológica, resposta metabólica ou gene ou variante gênico dos membros de uma espécie. Refere-se às propriedades que diferenciam uma espécie de outra, mas também se usa para níveis filogenéticos superiores ou inferiores ao nível de espécie.
  • Polímeros: Compostos formados pela combinação de unidades menores, geralmente repetitivas, unidas por ligações covalentes. Estes compostos frequentemente formam grandes macromoléculas (p.ex., BIOPOLÍMEROS, PLÁSTICOS).
  • Cloranfenicol O-Acetiltransferase: Enzima que catalisa a acetilação de cloranfenicol para dar cloranfenicol 3-acetato. Como o cloranfenicol 3-acetato não se liga aos ribossomos bacterianos e não é um inibidor de peptidiltransferase, a enzima é responsável pela resistência natural ao cloranfenicol nas bactérias. A enzima, da qual se conhecem variantes, é encontrada tanto em bactérias Gram-negativas quanto Gram-positivas. EC 2.3.1.28.
  • Endocanabinoides: Compostos endógenos que se ligam aos RECEPTORES DE CANABINOIDES. Estruturalmente são diferentes dos CANABINOIDES que são principalmente derivados de plantas.
  • Nicotina: Nicotina é um alcaloide altamente tóxico. É o agonista prototípico dos receptores colinérgicos nicotínicos onde estimula dramaticamente os neurônios e por último bloqueia a transmissão sináptica. A nicotina também é importante medicinalmente devido sua presença no fumo do tabaco.
  • Radioisótopos do Iodo: Isótopos de iodo instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de iodo com pesos atômicos de 117 a 139, exceto I-127, são radioisótopos do iodo.
  • Ligação Genética: Co-herança de dois ou mais GENES não alélicos, devido ao fato de estarem localizados relativamente próximos no mesmo CROMOSSOMO.
  • Estudos Longitudinais: Estudo no qual as variáveis relacionadas a um indivíduo ou grupo de indivíduos são acompanhadas por anos e com contacto a intervalos regulares.
  • Cisteína: Aminoácido não essencial contendo tiol que é oxidado para formar CISTINA.
  • Prodrogas: Compostos que, depois de administrados, precisam sofrer conversão química através de processos metabólicos para se tornarem drogas farmacologicamente ativas (em relação às quais constituem uma prodroga).
  • Ouro: Elemento metálico amarelo, cujo símbolo atômico é Au (número atômico 79 e massa atômica 197). É utilizado em joias, para banhar outros metais, como moeda e em restaurações dentárias. Em muitas de suas aplicações clínicas, por exemplo como ANTIRREUMÁTICOS, encontra-se na forma de sais.
  • Quinolizinas
  • Heterozigoto: Indivíduo com alelos diferentes em um ou mais loci considerando um caráter específico.
  • Questionários: Conjunto de perguntas previamente preparadas utilizado para a compilação de dados.
  • Benzofuranos: Compostos que contêm anel benzênico fusionado com um anel furânico.
  • Genética Comportamental: O estudo experimental da relação entre o genótipo de um organismo e o seu comportamento. O alcance do conceito vai desde os efeitos dos genes nos processos sensórios simples até a organização complexa do sistema nervoso central.
  • Vasopressinas: Hormônios antidiuréticos liberados pela NEUROIPÓFISE de todos os vertebrados (a estrutura varia com a espécie) para regular o equilíbrio hídrico e a osmolaridade. Geralmente a vasopressina é um nonapeptídeo, consistindo em um anel de seis aminoácidos com uma ponte dissulfeto entre as cisteínas 1 e 6, ou um octapeptídeo contendo uma CISTINA. Todos mamíferos têm arginina-vasopressina, exceto o porco, que apresenta uma lisina na posição 8. A vasopressina é um vasoconstritor que atua nos ductos coletores renais, aumentando a reabsorção de água, o volume e a pressão sanguínea.
  • Neoplasias Hipofisárias: Neoplasias que se originam da ou metastatizam para a HIPÓFISE. A maioria das neoplasias hipofisárias é constituída por adenomas, divididos em formas secretoras e não secretoras. As formas produtoras de hormônio são ainda classificadas pelo tipo de hormônio que elas secretam. Os adenomas hipofisários também podem ser caracterizados por suas propriedades de coloração (ver ADENOMA BASÓFILO, ADENOMA ACIDÓFILO e ADENOMA CROMÓFOBO). Os tumores hipofisários podem comprimir estruturas adjacentes, incluindo o HIPOTÁLAMO, vários NERVOS CRANIANOS e o QUIASMA ÓPTICO. A compressão do quiasma pode resultar em HEMIANOPSIA bitemporal.
  • Furosemida: Ácido 5-(aminosulfonil)-4-cloro-2-((furanilmetil)amino)benzoico. Diurético de efeito rápido e curta duração, utilizado em casos de EDEMA e de INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA.
  • Método Simples-Cego: Método de estudo sobre uma droga ou procedimento no qual os grupos estudados desconhecem quem está recebendo o fator em questão, mas o investigador, sim. (Tradução livre do original: Last, 2001)
  • Fenotiazinas: Compostos contendo dibenzeno-1,4 tiazina. Algumas delas são neuroativas.
  • Papio: Gênero de primatas da subfamília CERCOPITHECINAE, família CERCOPITHECIDAE, composto por cinco espécies denominadas: PAPIO URSINUS (babuínos chacma), PAPIO CYNOCEPHALUS (babuíno amarelo), PAPIO PAPIO (babuíno do oeste), PAPIO ANUBIS (babuíno anubis ou oliva), PAPIO HAMADRYAS (babuíno hamadryas). O gênero Papio está distribuído em florestas abertas, savanas, pastagens e elevações rochosas. Alguns autores consideram MANDRILLUS um subgênero do Papio.
  • Administração Cutânea: Aplicação de doses adequadas de medicamentos na pele para efeitos locais ou sistêmicos.
  • Agonistas do Receptor de Serotonina: Compostos endógenos e fármacos que ligam-se a RECEPTORES DE SEROTONINA e os ativam. Muitos agonistas dos receptores de serotonina são usados como ANTIDEPRESSIVOS, ANSIOLÍTICOS e no tratamento dos TRANSTORNOS DE ENXAQUECA.
  • Nanotubos de Carbono: Tubos com tamanho da ordem de nanômetros compostos principalmente de CARBONO. Tais nanotubos são utilizados como sondas para obter imagens de alta resolução da estrutura química de biomoléculas através de MICROSCOPIA DE FORÇA ATÔMICA.
  • Transplantes: Órgãos, tecidos ou células tirados do corpo para serem enxertados em outra área do mesmo corpo ou em outro indivíduo.
  • Projetos Piloto: Pequenas escalas-testes de métodos e procedimentos a serem utilizados em uma escala aumentada se o estudo piloto demonstrar que esses métodos e procedimentos podem ser trabalhados.
  • Escalas de Graduação Psiquiátrica Breve: Escala que consiste de 18 constructos de sintomas escolhidos para representar dimensões relativamente independentes da psicopatologia manifesta. O objetivo inicial era o de proporcionar uma forma mais eficiente de avaliação da resposta ao tratamento em pesquisa clínica psicofarmacológica. Contudo, a escala foi prontamente adaptada para outros usos. (Tradução livre do original: Hersen, M. and Bellack, A.S., Dictionary of Behavioral Assessment Techniques, p. 87)
  • Agonistas de Aminoácidos Excitatórios: Drogas que se ligam a receptores de aminoácidos excitatórios ativando-os.
  • Estrutura Quaternária de Proteína: Forma e arranjo tridimensional característicos de proteínas multiméricas (agregados com mais de uma cadeia polipeptídica).
  • Plasticidade Neuronal: Capacidade do SISTEMA NERVOSO em modificar sua reatividade como resultado de ativações sucessivas.
  • Homeostase: Processo por meio do qual o meio ambiente interno tende a permanecer estável e equilibrado.
  • Isoformas de Proteínas: Formas diferentes de uma proteína que pode ser produzida a partir de GENES diferentes, ou a partir do mesmo gene por PROCESSO ALTERNATIVO.
  • Estimulação Química: Aumento em algum parâmetro mensurável de um PROCESSO FISIOLÓGICO, inclusive celular, microbiano, e vegetal, e os processos imunológicos, cardiovasculares, respiratórios, reprodutivos, urinários, digestivos, nervosos, musculoesqueléticos, oculares e dermatológicos, ou PROCESSOS METABÓLICOS, inclusive os processos enzimáticos ou outros processos farmacológicos, por um medicamento ou outro composto químico.
  • Psiconeuroimunologia: O campo voltado para a inter-relação entre o cérebro, o comportamento e o sistema imune. Estudos neuropsicológicos, neuroanatômicos e psicossociais têm demonstrado o seu papel no aumento ou na diminuição das respostas imuno/alérgicas.
  • Análise de Injeção de Fluxo: Análise de uma substância química pela inserção de uma amostra em um fluxo carreador de reagente, utilizando uma válvula de injeção de amostra que impele a amostra ao longo do fluxo onde ocorre uma mistura em um tubo espiralado, e então o fluxo passa através de um detector e um registrador ou outro aparelho que manipula os dados.
  • Comportamento de Procura de Droga: Atividades realizadas para obter substâncias lícitas ou ilícitas.
  • Proteínas da Membrana Plasmática de Transporte de Catecolaminas: Grupo de proteínas transportadoras de membrana que transportam derivados amino biogênicos do catecol através da MEMBRANA PLASMÁTICA. As proteínas transportadoras de catecolamina da membrana plasmática regula a transmissão neural, assim como o metabolismo e reciclagem da catecolamina.
  • Agonistas do Receptor A2 de Adenosina: Compostos que se ligam seletivamente a RECEPTORES DE ADENOSINA A2 e os ativam.
  • Macaca nemestrina: Espécie do gênero MACACA que habita Malásia, Sumatra e Bornéu. É uma das espécies mais arboreais dos Macaca. A cauda é curta e destorcida.
  • Bovinos: Animais bovinos domesticados (do gênero Bos) geralmente são mantidos em fazendas ou ranchos e utilizados para produção de carne, derivados do leite ou para trabalho pesado.
  • Condicionamento (Psicologia): Termo genérico que se refere ao aprendizado de alguma resposta específica.
  • Técnicas de Transferência de Genes: Introdução de GENES funcionais (geralmente clonados) nas células. Uma variedade de técnicas e processos que ocorrem naturalmente são usados para a transferência gênica, como hibridização celular, transferência gênica mediada por microcélulas ou LIPOSSOMOS, ELETROPORAÇÃO, transferência gênica mediada por cromossomos, TRANSFECÇÃO e TRANSDUÇÃO GENÉTICA. A transferência gênica pode resultar em células e indivíduos geneticamente transformados.
  • Regiões Promotoras Genéticas: Sequências de DNA reconhecidas (direta ou indiretamente) e ligadas por uma RNA polymerase dependente de DNA durante a iniciação da transcrição. Sequências altamente conservadas dentro do promotor incluem a caixa de Pribnow nem bactérias e o TATA BOX em eucariotos.
  • Alimentos: Qualquer substância tomada pelo corpo que proporciona nutrição.
  • Radicais Livres: Moléculas altamente reativas com um par de elétron desemparelhados. Radicais livres são produtos tanto de processos normais como patológicos. São substâncias supostamente envolvidas com lesão tecidual em várias situações, tais como, radiação, exposição química e envelhecimento. A prevenção natural e farmacológica da formação de radicais livres está sendo amplamente investigada.
  • Lactente: Criança entre 1 e 23 meses de idade.
  • Cebus: Gênero da família CEBIDAE, subfamília CEBINAE, que compreende quatro espécies divididas em dois grupos, os com tufos e os sem tufos. C. apella possui tufos de pelos sobre os olhos e laterais da cabeça. As demais espécies não possuem tufos - C. capucins, C. nigrivultatus e C. albifrons. Cebus habitam florestas das Américas Central e do Sul.
  • Espectroscopia de Ressonância Magnética: Método espectroscópico de medição do momento magnético de partículas elementares, como nucleos atômicos, prótons ou elétrons. É empregada em aplicações clínicas, como Tomografia por RMN (IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA).
  • Taq Polimerase: DNA POLIMERASE DIRIGIDA POR DNA, termoestável, da bactéria Thermus aquaticus. É bastante usada para a amplificação de genes através do processo da REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE. EC 2.7.7.-.
  • Isoxazóis: Azóis com um OXIGÊNIO e um NITROGÊNIO vizinhos (nas posições 1 e 2), diferentes dos OXAZÓIS (com nitrogênios nas posições 1 e 3).
  • Marcadores Genéticos: Característica genética fenotipicamente reconhecível, que pode ser usada para identificar um locus gênico, um grupo de "linkage", ou um evento de recombinação.
  • Eletroencefalografia: Registro de correntes elétricas produzidas no cérebro, pela medida de eletrodos adaptados ao couro cabeludo, na superfície do cérebro, ou colocados no cérebro.
  • Sulfotransferases: Enzimas que transferem grupos sulfato de várias moléculas aceptoras. Estão envolvidas na sulfatação proteica pós-tradução, e na conjugação do sulfato de compostos químicos exógenos e ácidos biliares. EC 2.8.2.
  • Meia-Vida: Tempo necessário para que a emissão radioativa se reduza à metade da dose inicial. As substâncias de meia-vida prolongada são as que se constituem como maiores fontes de problemas, no que diz respeito ao destino dos resíduos após a utilização (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)


Mais informação


  • DeCS - Descritores em Ciências da Saúde.
  • MEDLINE - Publicaçãos da Biblioteca Nacional da Medicina (multilingüe).
  • MedlinePlus - Informação da saúde da Biblioteca Nacional da Medicina (espanhol).

Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.
Última atualização: Abril 2009
Estatísticas