Distúrbio metabólico genético que resulta de deficiência de fosfatase alcalina sérica e óssea levando a hipercalcemia, etanolamina fosfatemia e etanolamina fosfatúria. As manifestações clínicas incluem defeitos esqueléticos graves que se assemelham ao raquitismo resistente à vitamina d, insuficiência da calcificação da calvária, dispneia, cianose, vômito, constipação, calcinose renal, incapacidade de desenvolver-se, distúrbios do movimento, contas de rosário nas junções costocondrais e alterações ósseas raquíticas (arqueamento). Existem três tipos clínicos baseando-se na idade de início e na gravidade dos sintomas. Dois são recessivos autossômicos: do lactente, o mais grave, letal em mais de 50 por cento dos casos; infantil, cujo primeiro sintoma é geralmente a perda espontânea dos dentes decíduos, e adulto, a forma mais branda, que é dominante autossômico. (Dorland, 28a ed)


Imagens

Imágenes

Imágenes
www.lookfordiagnosis.com

Discusión

Discusión
scielo.sld.cu

Aparato óseo, <b>Hipofosfatasia</b>

Aparato óseo, Hipofosfatasia
www.lookfordiagnosis.com

Tratamiento

Tratamiento
higienistabucodental.es.tl

Radiografía de zona de molares

Radiografía de zona de molares
www.bvs.sld.cu

Foto 1.

Foto 1.
www.intramed.net

Foto 2.

Foto 2.
www.intramed.net

FTA ABS. No reactivo.

FTA ABS. No reactivo.
colombiamedica.univalle.edu.co

Deixa uma mensagem sobre 'Hipofosfatasia'



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014