http://lookfordiagnosis.com
English
Spanish
Italian
Portuguese
French
Swedish

FAQ - afogamento
(Powered by Yahoo! Answers)

Em caso de afogamento, qual o tempo máximo que uma pessoa fica sem respirar?


Depois de quanto tempo uma pessoa morre afogada? E, se for resgatada a tempo, quais são as sequelas?
----------

Não só em caso de afogamento, mas em qualquer paradacardiorespiratória. Após 4 minutos de parada cardiorespiratória, sem nenhuma manobra de ressuscitação, há possibilidade de lesão cerebral.
Mas há áreas mais resistentes que podem aguentar muito mais tempo.
A morte cerebral é um diagnóstico mais complicado, pois todo o cérebro deve estar inviável.
Na prática, paradas cradiorespiratórias que excedem 15 minutos, raramente resultam em sobrevivência sem sequelas e 30 minutos de parada são quase uma certeza de sequelas e quase invariavelmente evoluem para óbito.  (+ info)

Sonhei que estava salvando um homem de um afogamento, o que pode significar isso ?


Para Freud, o pai da psicanálise, os sonhos são a porta de entrada para o nosso inconsciente. Entretanto, para interpretar um sonho é necessário conhecer a história de vida e o momento atual do sujeito. Assim, as interpretações de sonhos generalizadas, tipo "sonhou com cobra é isso, sonhou com morte é aquilo" são furadas. Isso porque sonhar com cobra, por exemplo, para uma pessoa pode ter um significado e para outra pode ter outro completamente diferente. Sugiro que vc encare os sonhos como algo natural e não fique preocupado, pois sonhos não se tornam realidade. Agora se vc tiver, continuadamente, sonhos que te incomodem, aí sugiro que vc procure um psicólogo e inicie uma terapia.

Espeto ter ajudado!
Tenha um bom dia!  (+ info)

quantos minutos uma pessoa demora a falecer por anoxia vitima se afogamento?


Olá...

Em 3 minutos sem oxigenio o cerebro já apresenta danos irreversiveis, então entre 3 a 5 minutos se dá a morte de uma pessoa afogada.  (+ info)

O que acontece no corpo durante um afogamento?


A pessoa aspira muita água, que encharca os pulmões, causando asfixia, inconsciência e até a morte. O afogamento é a quarta causa de morte acidental em adultos e uma das três principais em crianças. Por ano, acontecem 500 mil afogamentos no mundo. Entre os adultos, metade dos acidentes está relacionada ao consumo de bebida alcoólica, enquanto na infância o afogamento ocorre por falta de vigilância dos pais. Falta de conhecimento do local de mergulho, excesso de confiança e exaustão ao nadar são outros motivos que provocam esse tipo de acidente.

POR ÁGUA ABAIXO
No afogamento, água entra pelo nariz, invade os pulmões e detona células do sangue

1- No início do afogamento, a pessoa se debate, tentando se manter na superfície. Ela prende a respiração o quanto pode e aspira, sem querer, pequenas quantidades de água, o que provoca o fechamento da laringe, órgão situado entre a traquéia e a base da língua. Esse é um mecanismo de defesa do nosso corpo para que a água não inunde os pulmões.

2- Depois de alguns minutos, a laringe relaxa e a pessoa involuntariamente respira debaixo d’água, aspirando e engolindo grande quantidade de água. Parte do líquido vai para o estômago e o restante segue o mesmo caminho do ar: percorre a traquéia e chega aos pulmões, passando por brônquios, bronquíolos e alvéolos.

3- Com o pulmão encharcado, a troca gasosa (entrada de oxigênio e saída de gás carbônico) não funciona mais. A redução da taxa de oxigênio causa danos em todos os tecidos, principalmente nos que precisam de mais ar, como as células nervosas. O cérebro é gravemente lesionado e a pessoa fica inconsciente.

4- Depois de chegar aos alvéolos, a água entra no sangue e penetra nos glóbulos vermelhos, destruindo-os. Com isso, o potássio presente nessas células vaza para o plasma sanguíneo. Em concentração elevada, o potássio é fatal: ele acaba com a diferença de carga dentro e fora da célula, impedindo a transmissão dos impulsos nervosos e, assim, a contração muscular. Com isso, o coração pode parar de bater.

CONSULTORIA: DANIEL MUÑOZ, PROFESSOR DE MEDICINA LEGAL DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO  (+ info)

Quais as causas do afogamento,os tipos de afogamento,sequencias e as condutas?


Este é um bom site que explica sua pergunta:

http://www.tridente.tur.br/arttecnicos.htm  (+ info)

Muitas vezes sonho com afogamento, fadiga, corrida, enfim, coisas que lembrem falta de ar. O que pode ser?


Eu tenho asma e meu namorado diz que eu sonho com isso porque eu devo ter uma respiração inconstante durante o sono. Ou seja, eu posso ter pausas na respiração. Meu cérebro associa essas pausas de respiração com atividades que me deixam com falta de ar, por isso os sonhos. O que vocês acham??
----------

Tb tenho problemas pulmonares e sonho muito com isto qdo estou com falta de ar . Acho que eh uma forma de teu corpo te alertar mesmo de forma inconsciente do teu problema.
Procura se tratar e bons sonhos !  (+ info)

Gostaria de informações sobre o semi-afogamento,como acontece,os cuidados com a vítima,como proceder,resumindo?


tudo sobre o assunto.Desde já obrigado!
----------

A vítima deve ser colocada em decúbito ventral. Deve-se fazer uma inspeção rápida da sua boca a fim de se detectar e retirar restos de alimento ou prótese dentária. Não se deve perder tempo retirando água dos pulmões colocando a vítima de bruços, como vemos em filmes de TV ou cinema. Em seguida, deve-se solicitar a alguém perto que chame imediatamente o SAMU ou bombeiros. Em seguida, iniciar massagem cardíaca externa, alternada com respiração boca a boca. Esta última não deverá ser feita se o socorrista não se sentir seguro ou não quiser. Ela não é obrigatória. Mas o ideal é que atuem dois socorristas, um massageando (vinte movimentos com uma freqüência média de 100 batimentos por minuto, alternados com duas ventilações nos pulmões (lembre do ritmo da música 'staying alive' dos Bee Gees) enquanto outro dá duas respirações a cada 20 massagens cardíacas, permanecendo nesse ritmo até que o afogado acorde ou comece a respirar, e até que cheguem os paramédicos. As técnicas universais de massagem cardíaca externa e respiração boca a boca não podem ser descritas aqui. É o tipod e coisa que só se aprende treinando e vendo. Este mesmo procedimento deve ser tomado em caso de choque elétrico, tomando-se o cuidado de afastar a vítima antes da fonte da descarga, para a proteção do socorrista. Sua pergunta é muito pertinente. Muitas vidas neste país seriam salvas se em caso de afogamento ou eletrocução as testemunhas se empenhassem em fazer esse procedimento desta maneira, em vez de perder tempo precioso colocando-a num carro e levando ao hospital. Nesse período de tempo ela quase sempre já chega morta. Toda criança já deveria aprender esses cuidados de socorro ainda cedo, na escola. Isto já é feito nos países desenvolvidos.  (+ info)

Rouquidão e sensação de afogamento?


Estou indo no médico ainda hoje, mas sempre fica aquela pulguinha atrás da orelha e o nervosismo pra se saber o que tem..
Então, meus sintomas são os seguintes
Tosse (praticamente seca)
Rouquidão (aquela coisa meio fanha)
Sensação de afogamento (ou como fica a garganta após se afogar)
Congestão nasal
Aumento de produção de saliva
Dor corporal
e pra finalizar ânsia de regurgitar.
Coriza (fraca, mas presente)
E quanto a febre é possivel que eu tenha tido um pouco durante a noite.

E antes que comentem qualquer coisa, não, não estou com a gripe suína.
----------

Pelo que apresenta vc está com uma simples gripe, deve ser tratada. boa sorte./  (+ info)

Em quanto tempo um corpo bóia após um afogamento?


Meu filho de 4 anos se afogou no ano passado e eu o encontrei na piscina aproximadamente 5 minutos (tempo em que fiquei ausente preparando a mesa do almoço) após ele ter caido na tentativa de pegar um brinquedo que boiava na parte funda da piscina, já boiando com a barriga para baixo e o rosto na agua. Logo que puxei ele da piscina, comecei a fazer massagem cardíaca pois ele aparentava estar morto, 2 respirações e 15 compressões meu marido é militar e já havia me ensinado )após aproximadamente 2 minutos de iniciada massagem cardíaca, ele começou a expelir água. muita agua aproximadamente uns 3 litros. levamos ao médico para os exames e ele estava bem e hoje só vai pra piscina com colete salva vidas. como não sei ao certo por quanto tempo ele ficou submerso, gostara de saber após quanto tempo de submersão o corpo de uma criança começa a boiar?
----------

Erika, seu filho estava boiando porque havia algum ar ainda retido em seus pulmões. Quando há o afogamento completo, sem ar algum nos pulmões o corpo afunda e somente volta a boiar quando começa a decomposição provocando a produção de gases, o que faz o corpo boiar. Esse tempo de voltar a boiar pode levar de 12 a 24 horas. Fico contente por seu filho, e parabéns a vc por sua atitude.
Bração  (+ info)

qual a conduta de um afogamento?


O socorrista

Deve promover o resgate imediato e apropriado, nunca gerando situação em que ambos (vítima e socorrista ) possam se afogar, sabendo que a prioridade no resgate não é retirar a pessoa da água, mas fornecer-lhe um meio de apoio que poderá ser qualquer material que flutue, ou ainda, o seu transporte até um local em que esta possa ficar em pé. O socorrista deve saber reconhecer uma apnéia, uma parada cárdio-respiratória (PCR) e saber prestar reanimação cárdio-pulmonar (RCP)

O resgate

O resgate deve ser feito por fases consecutivas : Compreendendo a Fase de observação, de entrada na água , de abordagem da vítima, de reboque da vítima, e o atendimento da mesma.

Fase de observação

Implica na observação do acidente, o socorrista deve verificar a profundidade do local, o número de vítimas envolvidas, o material disponível para o resgate.

O socorrista deve tentar o socorro sem a sua entrada na água, estendendo qualquer material a sua disposição que tenha a propriedade de boiar na água, não se deve atirar nada que possa vir a ferir a vítima.

Em casos de dispor de um barco para o resgate, sendo este com estabilidade duvidosa a vítima não deve ser colocada dentro do mesmo, pois estará muito agitada.

Fase de entrada na água

O socorrista deve certificar-se que a vítima está visualizando-o. Ao ocorrer em uma piscina a entrada deve ser diagonal à vítima e deve ser feita da parte rasa para a parte funda. Sendo no mar ou rio a entrada deve ser diagonal à vítima e também diagonal à corrente ou à correnteza respectivamente.

Fase de Abordagem

Esta fase ocorre em duas etapas distintas:

Abordagem verbal; Ocorre a uma distância média de 03 metros da vítima. O socorrista vai identificar-se e tentar acalmar a vítima. Caso consiga, dar-lhe-á instruções para que se posicione de costas habilitando uma aproximação sem riscos.

Abordagem física; O socorrista deve fornecer algo em que a vítima possa se apoiar, só então o socorrista se aproximará fisicamente e segurará a vítima fazendo do seguinte modo: O braço de dominância do socorrista deve ficar livre para ajudar no nado , já o outro braço será utilizado para segurar a vítima , sendo passado abaixo da axila da vítima e apoiando o peito da mesma, essa mão será usada para segurar o queixo do afogado de forma que este fique fora da água.

"O SOCORRISTA NÃO PODE PERMITIR QUE A VÍTIMA O AGARRE"

Fase de reboque

O nado utilizado será o "Over arms" também conhecido como nado militar , ou nado de sapo. Quando em piscinas e lagos o objetivo sempre será conduzir a vítima para a porção mais rasa . No mar, será admitido o transporte até a praia, quando a vítima estiver consciente e quando o mar oferecer condições para tanto; será admitido o transporte para o alto mar (local profundo e de extrema calmaria), quando a vítima apresentar-se inconsciente e o mar estiver extremamente revolto (essa atitude dará condições ao socorrista de repensar o salvamento). Caso exista surfistas na área o socorrista, deve-se pedir ajuda .

Quando o socorrista puder caminhar, deve fazê-lo, pois é mais seguro do que nadar. Deverá carregar a vítima de forma que o peito desta fique mais elevado do que a cabeça, diminuindo o perigo da ocorrência de vômito.

Fase de atendimento
O atendimento

Em Primeiros Socorros as alterações eletrolíticas e hídricas decorrentes de diferentes tipos de líquidos(água doce ou salgada) em que ocorreu o acidente não são relevantes, não havendo tratamentos diferentes ou especiais. Os procedimentos em Primeiros Socorros devem adequar-se ao estado particular de cada vítima, no que se refere às complicações existentes.

Vale frisar que o líquido que costuma ser expelido após a retirada da água provêm do estômago e não dos pulmões por isso, sua saída deve ser natural , não se deve forçar provocando vômito, pois pode gerar novas complicações.

Caso o acidente não tenha sido visto pelo socorrista, ele deve considerar que a vítima possui Traumatismo Raquimedular(TRM) e deverá tomar todos os cuidados pertinentes a este tipo de patologia.


--------------------------------------------------------------------------------

A nível de Primeiros Socorros deve-se sempre:

1. Acalmar a vítima, fazê-la repousar e aquecê-la através da substituição das roupas molhadas e fornecimento de roupas secas, casacos, cobertores e bebidas quentes

2. Manter a vítima deitada em decúbito dorsal procedendo com a lateralização da cabeça ou até da própria vítima afim de que não ocorra aspiração de líquidos.

3. Caso o afogado inconsciente seja deixado sozinho, ele deve ser colocado na posição de recuperação que mantêm o corpo apoiado em posição segura e confortável, além de impedir que a língua bloqueie a garganta e facilitar a saída de líquidos.



Outros procedimentos em casos particulares seriam:

1. Fazer a desobstrução das vias aéreas através da extensão do pescoço , da retirada do corpo estranho e da tração mandibular atentando sempre para a possibilidade de trauma cervical.

2. Em vítimas com parada respiratória, proceder com a respiração boca-a-boca objetivando manter a oxigenação cerebral.

3. Em vítimas com PCR, efetuar a RCP em casos que o tempo de submersão seja desconhecido ou inferior a uma hora.

Respiração Artificial Boca-a-Boca


Respiração Artificial Boca-a-Boca Reanimação Cárdio Pulmonar



@  (+ info)

1  2  3  4  

Deixa uma mensagem ou imagem sobre "afogamento" (ou acessa o fórum):