FAQ - Neoplasias Femorais
(Powered by Yahoo! Answers)

alguem ai tem um relatorio sobre neoplasias?mande p/ mim franck_nett@hotmail.com?


mandei um artigo. se não for o que você quer me avisa  (+ info)

ola, eu gostaria de que alguem me ajudasse num diagnostico que fiz a alguns dias.fiz um raio x da bacia e deu:?


discreta migraçao externa das cabeças femorais. osteofitos acetabulares incipientes. leve desnivel em sinfise pubiana e flebolitos na cavidade pélvica. se puderem me ajudar ficaria muito grata.obrigada.
----------

VAI PRO MEDICO UÉ  (+ info)

Estou com poblemas par enteder a ressonancia magnetica muito obrigado?


Fiz duas cirrugia de lca no joelho e to com muita duvida do resutado da RM que mostro que tenho meniscopatia o que eu?
na rm diz pequena ilhota ossea em codido femoral lateral .caracterizada por hopossinal em todas as sequencias
labiaçoes osteofitarias marginais incipientes aos condilos femorais e tibiais, polo superior e inferior da patela e troclea femoral
sinais de meniscopatia degenerativa em corno posterior do menisco medial e lateral caracterizado por imagem linear de hipersinal,que nao atinge a superficie articular inferior sem evidencias nitidas de rupturas
demais segmentos meniscais presevados`
"neo" lca sem alteraçao
e pequena ilhota ossea em condilo femoral lateral , caracterizado por hipossinal em todas as sequencias
----------

Quem deve te explicar e o médico que recomendou.

@  (+ info)

O uso de Clomid caracterizará certamente uma gravidez???


Descartando a hipótese de neoplasias, cistos, obstrução de trompas, etc... Quero saber se a administração de Clomid é um tratamento certo para quem quer engravidar?
----------

Olha, varia muito de mulher pra mulher, minha
irma tomou e engravidou logo no primero ciclo,
ja comigo foi diferente, tomei por 2 ciclos e ainda nao
consegui engravidar, entao consulte se medico para
saber se vc realmente precisa tomar!
Boa Sorte querida!!!  (+ info)

Sobre o clomid, eh bom sempre ler a bula...?


Eu nao vou tomar isso nao...

olhem o q li na bula:
Pode ocorrer gestação multipla
Abortos chances de acontecer 19%
Gravidez ectópica 1,18%
Parto prematuro 1%
8 crianças de 7 partos nasceram com malformações congenitas
Elevação do risco de Sindrome de Down e Trissomia, fetos abortados espontaneamente
Neoplasias: miomas, tumores, hipofisários e de mamas


Alguem ainda tem coragem de tomar isso??
----------

Oi Dani!
muito boa a sua questão... mas o problema é que as mulheres q querem engravidar na maioria das vezes ficam "cegas" e tomam esses remédios até sem indicação, o que pode trazer grandes prejuizos a saúde...  (+ info)

FISIOTERAPEUTAS E ORTOPEDISTAS ME RESPONDAM POR FAVOR?


Minha duvida é a seguinte vou no Ortopedista ver issopois ele que pediu que tiraçe a Ressonância mais e ai pessoal " estou lascado ai?" tem jeito essa minha lesão é delicada? abraço a todos agradeço desde já!

RESSONACIA MAGNETICA DE JOELHO ESQUERDO

METODOLOGIA:
Exame realizado com as tecnicas "Spin-Echo" e "Inversion Recovery" obtendo-se cortes sagitais ponderadosem DP e T2, cortes coronais ponderados em DP e STIR, e cortes axiais ponderados com técnica " STIR ".

ANALISE:
Menisco medial sem anormalidades.

Menisco lateral apresentando hipersinal linear transverso ao nivel do corno anterior e corpo sem aparente extensão ás superficies articulares.

Indefinição das fibras do ligamento cruzado anterior.

Ligamento cruzado posterior e colaterais sem anormalidades.

Tendões do quadriceps e infrepatelar de aspecto anatômico.

Osteófitos marginais cos condilos femorais e platô tibial, notadamente no comportamento lateral.

Lesão osteocondral circundada por edema no côndilo femoral lateral

Imagens císticas subcondrais na porção central do platô tibial.

Cartilagem patelar apresentando focos intrasubstanciais de sinal elevadoem STIR, alcançando os seus planos profundos sem alteração de sinal do osso subcondral.

Ausência de derrame articular.

Fossa poplitea de aspecto habitual.

IMPRESSÃO DIAGNÓSTICA:

- Osteoartrose fêmoro- tibial, mais ponunciada no compartimento lateral.
- Lesão do ligamento cruzado anterior.
- Lesão osteocondral circundada por edema no côndilo femoral lateral.
- Alteração degenerativa de sinal do corno anterior e corpo do menisco lateral( graII ).
- Condromalacia patelar ( Grau 2 )
----------

Olá Marcio, parece que você sobrecarregou demais o seu joelho e por isso ele apresenta algumas alterações mais evidentes.
A osteoartrose refere-se a um desgaste na cartilagem, parecido com a lesão osteocondral que você tem. Porém, esta última afetou uma parte do osso abaixo da cartilagem.
Lesão do LCA (ligamento cruzado anterior) normalmente está associada a algum entorse de joelho, queda ou impacto muito forte no joelho.
Você caiu? Torceu? Tomou alguma pancada no joelho?
Se é grave ou não, não dá para saber somente olhando o laudo do exame. Teria que te avaliar pessoalmente, olhar edema, mobilidade articular, restrições de movimento, etc.
Por isso, somente levando o exame para um ortopedista, para saber a gravidade de sua lesão e a necessidade ou não de cirurgia.
Caso não seja necessária a cirurgia, ele te encaminhará para a fisioterapia.
Desculpe não poder te ajudar muito, mas infelizmente este tipo de resposta (se é grave ou não), somente com uma avaliação ao vivo.
Boa consulta!  (+ info)

O que é trombocitemia essencial?


A trombocitemia essencial pode estar entre as neoplasias malignas especificadas dos tecidos linfático, hematopoético e tecidos correlatos?
----------

A Trombocitemia Essencial, também denominada trombocitemia idiopática, trombofilia essencial ou trombocitose essencial, é uma desordem mieloproliferativa crônica, caracterizada por proliferação de megacariócitos na medula óssea (MO), levando ao aumento persistente de plaquetas circulantes. Além do número elevado de plaquetas (>600 x 109/L), essa doença é caracterizada por acentuada hiperplasia de megacariócitos na MO, esplenomegalia e um curso clínico caracterizado por episódios trombóticos e/ou hemorrágicos.

A incidência da doença é desconhecida apesar dos vários estudos epidemiológicos. A idade média no diagnóstico está entre 50 e 60 anos. É relatada trombocitemia essencial em crianças, mas é um achado extremamente raro (1).

Os mecanismos que levam à trombocitose ainda não são conhecidos, mas existem relatos de produção anormal quantitativa e qualitativamente de plaquetas oriundas de um clone de megacariócitos anormais.

Com relação às manifestações clínicas, aproximadamente 85% dos casos são assintomáticos, sendo o diagnóstico feito acidentalmente. O quadro clínico é muito variável, podendo ocorrer perda de peso, cefaléia, febre, sudorese, prurido, ataques isquêmicos transitórios, amaurose fugaz, angina, priapismo, abortamento no primeiro trimestre da gravidez e eritromelalgia (2, 3, 4).

O diagnóstico de TE, além de anamnese, exame físico, hemograma com plaquetometria, é confirmado por mielograma e biópsia de medula óssea.

A TE tem melhor prognóstico que as outras doenças mieloproliferativas, devido à baixa transformação leucêmica (<2,0%) em pacientes com TE não tratados.

Pacientes acima de 60 anos com TE associada a fatores de risco cardiovasculares e com história prévia de trombose devem receber terapêutica com a finalidade de diminuir o número de plaquetas, como hidroxiuréia, a-interferon, anagrelide e plaquetaférese. A aspirina é também droga de escolha para as complicações cerebrovasculares e isquêmicas da TE.

Descrevemos neste relato um paciente do sexo masculino com 71 anos, procedente de Fortaleza–CE, admitido em 03/04/2000, no Serviço de Cirurgia Vascular do HGCC, para submeter-se à revascularização do membro inferior esquerdo (MIE) devido à oclusão da artéria femural. Foi solicitado o parecer da Clínica Médica devido à plaquetose (1 630 x 109/L).

Antecedentes de amaurose bilateral por glaucoma há 14 anos e de internação no mesmo Serviço em 23/12/1996, por doença isquêmica periférica, tendo sido diagnosticado oclusão arterial aguda no MIE através de arteriografia. Foi submetido à embolectomia da artéria femural esquerda e fasciotomia, evoluindo com sangramento profuso no pós-operatório pela incisão cirúrgica.

Ao exame físico apresentava-se normotenso, afebril, anictérico, corado e com hiperemia de conjuntivas. Pulmões com roncos difusos e sibilos disseminados, bilateralmente. Abdome sem visceromegalias. Discreta atrofia e ausência de pulsos pediosos e poplíteo. Demais pulsos periféricos palpáveis e cheios.

Os resultados laboratoriais do paciente encontram-se nas tabelas 1 e 2. Os tempos de protrombina e tromboplastina parcial ativada foram normais. A investigação radiológica confirmou ausência de hepatoesplenomegalia constatada ao exame físico. A punção aspirativa de MO mostrou hiperplasia da série megacariocítica.Para confirmação diagnóstica, o paciente foi submetido à biópsia de MO que revelou medula discretamente hipocelular e aumento da série megacariocítica.

Atualmente está em tratamento quimioterápico com hidroxiuréia (Hydreaâ) e com contagem de plaquetas normal (225 x 109/L).

A TE é doença mieloproliferativa clonal originária da stem cell. Com o advento dos contadores automáticos, pacientes assintomáticos com trombocitose vêm se tornando um desafio freqüente. A trombocitose (> 450 x 109/L) ocorre em duas situações: a trombocitose reacional (TR) e a trombocitemia. A TR está relacionada ao aumento de interleucina-6, como resultado de doenças infecciosas e inflamatórias crônicas e neoplasias (5). Outras etiologias da TR são: anemia ferropriva, estados hemolíticos, síndromes mielodisplásicas (anemia refratária com excesso de blastos, síndrome do 5q- e esplenectomizados6). A TE pode estar associada com outras doenças mieloproliferativas crônicas, como a leucemia mielóide crônica (LMC), a policitemia vera (PV) e a mielofibrose primária (MP) (3).

A distinção entre TE e TR é clinicamente relevante por causa das complicações trombóticas, hemorrágicas ou ambas (7) e também das consideráveis variações no prognóstico.

Na TE, os eventos trombóticos podem ocorrer em quase todo o sistema vascular, dando surgimento a uma grande variedade de alterações isquêmicas oculares, cardíacas, neurológicas e periféricas. As complicações mais freqüentes incluem isquemia digital, eritromelalgia, isquemia cérebro-vascular e coronariana, síndrome de Budd-Chiari e abortos espontâneos de repetição (2, 3, 4). Envolvimento das mãos e/ou pés, simulando neuropatia diabética é comum. A hepatomegalia é encontrada em apenas 16% e a esplenomegalia, em 38% dos pacientes (6). Além disso, o consumo de plaquetas e a trombose plaquetária é descrita como causa de pré-eclâmpsia e retardo do crescimento fetal.

Com o estudo da ferrocinética, massa eritrocitária, mielograma, biópsia óssea e citogenética, a TE pode ser diferenciada da LMC, PV, MP e TR.

A hidroxiuréia é a droga de primeira linha em pacientes com TE e história de trombose, isquemia cérebro-vascular ou digital. É também indicada em pacientes assintomáticos com risco de complicações hemorrágicas, incluindo aqueles com idade avançada (60 anos), associados a riscos cárdio-vasculares ou extrema trombocitose. Os principais efeitos colaterais incluem leucopenia, macrocitose, alterações cutâneas (hiperpigmentação, rash maculopapular, atrofia de pele, úlceras e pápulas violáceas), náuseas e vômitos (5). O anagrelide e o a-interferon são drogas de segunda linha no tratamento da TE.

Concluímos enfatizando que a trombocitemia essencial é doença grave e potencialmente fatal. Pode ser a etiologia de episódios de dor intensa localizada, secundária a episódios trombóticos. Na grande maioria dos casos o diagnóstico é feito acidentalmente pelo achado laboratorial de plaquetose. O diagnóstico e tratamento precoces são primordiais para que se obtenha bom prognóstico.  (+ info)

Muito se tem falado sobre o câncer de pênis. Esta é uma triste realidade, sabia?


No ano de 2005 cerca de MIL brasileiros tiveram o pênis amputado nos hospitais da rede pública de saúde, SUS, em virtude do diagnóstico e câncer em estágio avançado. Alguns perderam também perna em consequência de metástases que atingirm os vasos femorais. Estima-se que hoje MAIS DE TRÊS MIL brasileiros tenham a doença , que éuma moléstia rara no mundo. Nos estados Unidos e na Europa representa menos de 0,5% de todos os cânceres que atingem o homem. No Brasil a porcentagem é de 2,1%, mas chega a 16% no Maranhão, onde supera os casos de câncer de próstata.
A população masculina atingida é representada por pessoas excluídas do acesso à educação, à informação e à assistência médica. A falta de higiene é o principal fator para o desenvolvimento do câncer de pênis, que está associado à presença do prepúcio. Quando não há higiene adequada da região sob o prepúcio, com o uso de água e sabonete, a secreção denominada smegma, que está presente naturalmente no seu interior, como um agente lubrificante, pode se transformar em um foco de infecção e evoluir para um câncer. Os homens circuncidados estão bem menos sujeitos à doença, tanto que Israel apresenta 0% de incidência desse tipo de câncer.
O câncer de pênis é uma moléstia altamente agressiva, que atinge principalmente homens com mais de 50 anos de idade, embora atualmente também se encnotrem casos em adultos mais jovens, de 20, 30 e 40 anos. A falta de higienização é um dos principais fatores de predisposição à doença, mas o fato de os homens afetados pelo câncer demorarem até um ano para procurar assistência médica, depois de constatar as primeiras lesões, explica o desenvolvimento da doença em seus estagios atuais. O diagnóstico tardio contribui para o crescimento irreversível do tumor e a amputação do membro.
Os principais afetados: segundo dados obtidos pela Sociedade Brasileira de Urologia, 81,62% dos casos de câncer de pênis acometem homens acima de 46 anos e o Nordeste e o Sudeste são as regiões mais afetadas. Elas concentram, respectivamente, 41,91% e 40,44 dos casos, O Estado de São Paulo é também o que concentra a maior porcentagem dos casos: 24,26%. Em seguida vem o Ceará, com 12,8%, Maranhão, com 10,66% e Rio de Janero com 9,19%. O que mais assusta não e o fato de SP estar em primeiro lugar, mas sim CE e MA ocuparem o segundo e o terceiro lugares, pois esses dois Estados, juntos, têm pouco mais de um 1/4 da população paulista. SP está em primeiro lugar em números, mas quando se verifica a naturalidade das pessoas afetadas, curiosamente percebe-se que a maior parte delas vem de cidades do interior do Maranhão, Ceará, Pernambuco, Bahia, Pará e Minas Gerais.No Maranhão, um novo caso de câncer de pênis e diagnosticado a cada 13 dias, em média.
O tumor é comum, sobretudo entre indivíduos de baixa renda e escolaridade. Os homens não têm o costume de visitar um médco regularmente como as mulheres, e às vezes têm algumas lesões no pênis e não cuidam.
A manifestação clínica mais comum desse tipo de câncer é uma ferida ou úlcera persistente ou uma tumoração localizada na glande, no prepúcio ou no corpo do pênis. Embora menos frequente, o crescimento nos gânglios inguinais (ingua na virilha) pode ser uma manifestaçao inicial do câncer de pênis. Homens que não foram operados de fimose possuem maior probablidade de desenvolver a doença.Outro fator de risco é a prática sexual com diferentes parceiros sem o uso de preservativos. Qualquer ferimento que aparecer no pênis, doloroso ou não, deve ser analisado prontamente por um médico, recomenda a SBU.

SINTOMAS
- Ferimentos que não cicatrizam mesmo após tratamento médico;
-Caroços que não desapoarecem mesmo apoós tratamenti e que apresentam secreções e mau cheiro;
- Vermelhidão ou coceira duradouras na glande (cabeça do pênis) de portadores de fimose;
- Manchas esbranquiçadas ou perda e pigmentação em áreas do pênis;
- surgimentoi de tumores no pênis ou na virilha (ingua).

PREVENÇÃO
-Lavar o pênis diariamente com água e sabonete, principalmente após relações sexuais ou masturbação;
- Ensinar o menino, desde cedo, como fazer a higiene do pênis;
- Realizar auto-exame mensalmente: puxe a pele e verifique se há alguma lesão na região;
- Realizar exame médico anualmente.\

PREVENIR É FÁCIL. JOGUE LIMPO COM SEU AMIGO.
www.sbu.org.br
Indaiano, mas você lava bem o amigo depois, ne?
Zode, eu preciso me preocupar, né, vai que você, né... hihihihi. Sabe como é, ninguém sabe o que nos reserva o futuro. Uau!!!
Betha, existe uma associação entre a infecção pelo papilomavírus humano (HPV) e o câncer de pênis em 30 a 50% dos casos, principalmente o HPV 16. O papel exato da infeção pelo HPV na origem do câncer de pênis ainda não está totalmente esclarcdo.
totalmente esclarecido.
----------

Minha querida excelente matéria!! Esta de parabens vou colocar o link na minha pergunta, pena , como disse o Neo, poucas pessoas atentarem para um tema tão importante. Parabens novamente querida

Um grande beijo  (+ info)

Realizei um exame CA 15-3 o resultado foi 12,5 U/ml?


Tive um câncer de mana, faz uns 15 anos estou realizando algum exames de rotina pois já faz muito tempo que não faço.Fiquei preocupada, pois CA 15-3 tem uma obs Atenção para a alteração de valores de referencia 11,2 em 21/02/2009 efetuei agora no mês 05/2010 exame recente resultado 12,5 U/ml.Outra Nota: marcador tumoral utilizado no acompanhamento de neoplasias mamarias.Foi feito também uma citologia oncotica conclusão Classe II, Adequação da amostra satisfatória p/avaliação:ausência de componentes endocervicais zona transf.diagnostico alterações reativas benignas em células escamosas.
----------

seu resultado foi normal para a marcação tumoral. o valor normal é até 30. parabens por ter superado um cancer e estar bem agora. fico feliz em saber, tenho na familia varias pessoas que tiveram e só uma se tb conseguiu sobreviver. pode ficar tranquila quanto este resultado  (+ info)

por favor!!!me ajudem, quem entende do resultrado do preventivo,?


quero saber se é muito grave o resultado do meu preventivo:
deu no resultado do preventivo isso aqui:
Epitélios representados na amostra:Escamoso,glandular,metaplásico.
microbologia:lactobacilos sp.
conclusão: lesão intra epitelial de alto grau ( compreendendo neoplasias intra epteliais cervicais graus II E III.
O que significa isso?
----------

Amiga, significa que você deve levar logo esse resultado ao médico. Provavelmente ele pedirá a biopsia. Boa sorte.  (+ info)

1  2  3  4  

Deixa uma mensagem ou imagem sobre "Neoplasias Femorais" (ou acessa o fórum):



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014
Estatísticas