FAQ - Espondilite Anquilosante
(Powered by Yahoo! Answers)

estou no aux. doença a 6 anos, gtria de saber o motivo pelo qual não consigo aposentar. a doença é espondilite?


a doença é espondilite esquelosante.
----------

Aposentar-se por doença nao é muito facil nao..requer varios exames e que volte sempre ao medicopara saber se a doenla persiste. Eles so aposentam qndo a doença é realmente muoto grave e incuravel, o q te impossibilite terminantemente de trabalhar...E nao ´´e o seu caso.!  (+ info)

Qual médico devo procurar para tratar espondilite?


Juliana, espondilite é uma inflamação que ataca as articulações, é de origem reiumática e eu apontaria de imediato um reumatologista.

Pesquisei sobre o assunto e achei algo interessante;

A Espondilite Anquilosante é um tipo de inflamação que afeta os tecidos conectivos, caracterizando-se pela inflamação das articulações da coluna e grandes articulações, como os quadris, ombros e outras regiões. Embora não exista cura para a doença, o tratamento precoce e adequado consegue tratar os sintomas - dor e inflamação, estacionar a progressão da doença, manter a mobilidade das articulações acometidas e manter uma postura adequada.

Embora se possa encontrá-la indistintamente nos dois sexos, a Espondilite Anquilosante se manifesta mais freqüentemente no sexo masculino, acomete de 4 a 5 homens para uma mulher. Normalmente os pacientes desenvolvem os primeiros sintomas no final da adolescência ou no início da idade adulta ( 17 aos 35 anos ), sendo muito raro após os 40 anos de idade. Quando se manifesta antes da adolescência é descrita como espondilite anquilosante juvenil.

As chances dos filhos de pacientes com espondilite anquilosante apresentarem a doença são muito reduzidas, não mais de 15 em 100, comparadas a 85 em 100 de gerar crianças saudáveis normais. Mesmo entre os 15% que apresentam a doença, provavelmente apenas um apresentará uma condição severa o suficiente para interferir em sua vida normal.

A Espondilite Anquilosante caracteriza-se pelo surgimento de dores na coluna de modo lento ou insidioso durante algumas semanas, associadas à rigidez matinal da coluna que diminui de intensidade durante o dia. A dor persiste por mais de três meses, melhora com exercícios e piora com repouso.
No início, a espondilite anquilosante costuma causar dor nas nádegas, possivelmente se espalhando pela parte de trás das coxas e pela parte inferior da coluna. Essa dor tem origem nas articulações sacro-ilíacas. Alguns pacientes se sentem globalmente doentes - sentem-se cansados, perdem apetite e peso e podem ter anemia.

A inflamção das articulações entre as costelas e a coluna vertebral podem causar dor no peito, que piora com a respiração profunda, sentida ao redor das costelas, podendo ocorrer diminuição da expansibilidade do tórax durante a respiração profunda.

Não há cura para a espondilite anquilosante e, embora a doença tenda a ser menos ativa conforme a idade avança, o paciente deve estar consciente de que o tratamento deve durar para sempre. O tratamento objetiva o alívio dos sintomas e a melhora da mobilidade da coluna onde a mesma tenha diminuído, permitindo ao paciente ter uma vida social e profissional normal. O tratamento engloba o uso de medicamentos, fisioterapia, correção postural e exercícios, que deve ser adaptado a cada paciente.

No tratamento com medicamentos utilizam-se analgésicos para aliviar a dor e anti-inflamatórios. Existem várias substâncias capazes de reduzir ou eliminar a dor, que permitem ao paciente uma boa noite de sono e seguir um programa de exercícios.  (+ info)

Espondilite ancilosante tem cura?


eh melhor procurar um médico... as respostas daki não sao mto confiaveis ...  (+ info)

Espondilose anquilosante.?


A partir do momento em que as vertebras da coluna se fundam já podemos classificar esse tipo de patologia como Espondilose Anquilosante? Esse tipo de patologia dá direito a afastamento do serviço? Existe algum tratamento que faça a dor desse tipo de patologia sumir? Existe algum tipo de tratamento que reverta o quadro soltando as vertebras coladas?
----------

Amigo , não. Existem padroes de anquilose , e outras doencas podem causar anquilose, inclusive a osteoartrose comum . Sim , se for confirmado , dá direito À aposentadoria , por ser considerada causa de invalidez permanente (parágrafo 1ºdo artigo 186 da lei nº 8.112 / 90). Não há tratamento que reverta o quadro , seja cirurgico ou clinico. O tratamento só retarda o avançar da doenca. Não , não há meio de "soltar" as vertebras coladas , e isso também não traria beneficio algum - pelo contrario : Se ocorrer a fratura de uma das anquiloses , está indicada fixação cirurgica da anquilose , pois a coluna torna-se instável.  (+ info)

o que tomar para espondilite?


posso tomar bebidas alcoolicas
----------

não tome bebidas alcoolicas e consulte seu médico. boa sorte./  (+ info)

tenho artrose na coluna cervical, dorsal e lombar.Hérnia de disco na lombar.Tenho artrose anquilosante?


Cara, vc precisa se tratar. Com deixou as coisas chegarem a esse ponto? Procure uma boa clínica de fisioterapia e faça uma avaliação.  (+ info)

vc sabe o que é espondilite???


são dores em todos os tecidos musculares...dores nas articulçõesicarei grata por sua resposta.
----------

A Espondilite Anquilosante é um tipo de inflamação que afeta os tecidos conectivos, caracterizando-se pela inflamação das articulações da coluna e grandes articulações, como os quadris, ombros e outras regiões. Embora não exista cura para a doença, o tratamento precoce e adequado consegue tratar os sintomas - dor e inflamação, estacionar a progressão da doença, manter a mobilidade das articulações acometidas e manter uma postura adequada.
A Espondilite Anquilosante caracteriza-se pelo surgimento de dores na coluna de modo lento ou insidioso durante algumas semanas, associadas à rigidez matinal da coluna que diminui de intensidade durante o dia. A dor persiste por mais de três meses, melhora com exercícios e piora com repouso.
No início, a espondilite anquilosante costuma causar dor nas nádegas, possivelmente se espalhando pela parte de trás das coxas e pela parte inferior da coluna. Essa dor tem origem nas articulações sacro-ilíacas. Alguns pacientes se sentem globalmente doentes - sentem-se cansados, perdem apetite e peso e podem ter anemia.
A inflamção das articulações entre as costelas e a coluna vertebral podem causar dor no peito, que piora com a respiração profunda, sentida ao redor das costelas, podendo ocorrer diminuição da expansibilidade do tórax durante a respiração profunda.


Os indivíduos que apresentam limitações significativas da expansibilidade do tórax, não devem de forma alguma fumar, pois seus pulmões, que já não se expandem normalmente, estariam ainda mais susceptíveis a infecções.


Com o passar do tempo, após a fase ativa da doença em que as juntas estão inflamadas, a doença se torna bem menos ativa ou menos totalmente inativa. Os ossos das vértebras da coluna crescem, formando pontes entre as vértebras, às vezes envolvendo completamente as juntas, impedindo assim que ela se mova, causando a rigidez denominada anquilose.


Algumas pessoas podem ter apenas uma série de leves dores e desconfortos, durante vários meses, sem entretanto incomodá-las demais. Isso parece ser mais comum nas mulheres com espondilite anquilosante. Nesse estágio, a doença pode tanto desaparecer, quanto pode prosseguir, causando rigidez na coluna dorsal ou mesmo no pescoço.
Os órgaos e tecidos mais afetados pela espondilite anquilosante são:

- Articulações da coluna vertebral;
- Outras articulações (articulações dos quadris, ombros, joelhos, entre outras);
- Ossos;
- Olhos;
- Coração, pulmão e sistema nervoso central;
- Pele;
- Intestino.

O diagnóstico da doença é baseado no conjunto de sintomas e no raio X da coluna e das juntas afetadas. O médico faz um histórico e examina as costas (procurando por espasmos musculares, com atenção para a postura e mobilidade) e examinará as outras partes do corpo, procurando pelas evidências da espondilite anquilosante.
As alterações características estão nas juntas sacro-ilíacas, mas podem levar alguns meses para se desenvolver, podendo não ser notadas na primeira consulta.
Não há cura para a espondilite anquilosante e, embora a doença tenda a ser menos ativa conforme a idade avança, o paciente deve estar consciente de que o tratamento deve durar para sempre. O tratamento objetiva o alívio dos sintomas e a melhora da mobilidade da coluna onde a mesma tenha diminuído, permitindo ao paciente ter uma vida social e profissional normal. O tratamento engloba o uso de medicamentos, fisioterapia, correção postural e exercícios, que deve ser adaptado a cada paciente.
No tratamento com medicamentos utilizam-se analgésicos para aliviar a dor e anti-inflamatórios. Existem várias substâncias capazes de reduzir ou eliminar a dor, que permitem ao paciente uma boa noite de sono e seguir um programa de exercícios.
Passada a fase aguda da doença, a maioria dos pacientes não necessita de remédios, uma vez que façam parte de um programa regular de exercícios. Os remédios são necessários esporadicamente, apenas quando os sintomas reaparecem apesar da terapia de exercícios. Para outros pacientes, pode ser necessário um tratamento contínuo com doses reduzidas (manutenção) de medicamentos.
O propósito dos exercícios é conscientizar o paciente de sua postura, especialmente com relação às sua costas, e encorajar o movimento livre de algumas juntas, particularmente ombros e quadris. É importante fortalecer os músculos, pois o movimento reduzido, mesmo por um curto período de tempo, os enfraquece, podendo levar muito tempo para reconstruí-los.
Além dos exercícios, é importante que o paciente consulte um fisioterapeuta para aprender uma rotina de exercícios que poderá praticar todos os dias. Com essa rotina o paciente terá alívio das dores, diminuição das inflamções e das contraturas, manutenção da postura, manutenção das funções articulares e evitar deformidades atróficas.
A cirurgia é utilizada com maior freqüência para restaurar os movimentos de juntas do quadril danificadas (artroplastia) e, raramente, para posicionar corretamente as costas ou o pescoço daqueles que se tornaram tão afetados pela doença a ponto de não conseguirem olhar para frente, tendo dificuldades até para atravessar uma rua.  (+ info)

Retificar Tenho espondilite ou espondiloartrose,o quadro abaixo refere causando na coluna e bacia?


Foi sem contraste( técnica stir), as imagens foram obtidas em corte multplanaras ponderads em T1 e T2
Comentários:
- corpos vertebrais com estrutura e intensidade de sinal preservados.
-labiação marginais em corpos vertebrais
-discreta protusão discal difusa em L3-L4, L4-L5, e L5 -S1, um pouco mais acentuada em L4-L5 onde toca central central do saco dural.
- Demais intervertebrais sem sinais de herniações ou prtusão discais significativas
-Espaços liquórico preservado
-Cone medular de topografia, calibre e intensidade de sinal preservados.

Ressonância da bacia:
Estruturas ósseas apresentam sinal medular conservados .
-Articulações sacro-ilíacas com contornos, espaços e intensidades de sinal presevados
- Cabeças femorais esféricas, centralizadas em cavidades acetabulares.
-Mínima quantidade de líquido intra-articular nas coxo femurais.
-Planos musculares apresentam contornos e sinal habituais.
-Não se caracterizam lesões expansivas sólidas
----------

sua pergunta é confusa ,mas acho que quer saber a interpretação clínica do seu exame: suas vértebras( ossos da coluna, que alojam e protegem a medula) estão normais , as labiações vertebrais significam "bico de papagaio ", o nome cientifico é osteofitose ou seja envelhecimento do osso isso pode comprimir os nervos da coluna e dar dor.
Discreta protusão discal em L3l4 ,...L5-S1 significa uma hérnia de disco que está se formando e também pode comprimir os nervos e dar dor na coluna e especialmente na parte posterior da perna até o dedão do pé , que é o trageto do nervo ciático comprimido pela hérnia.
Os demais dados são mormais.
Na ressonancia tudo normal , mas com uma diminuição do liquido intra articular, isso é espondiloartrose ou seja endurecimento da articulação coxo femural , isso gera dor e limitação de movimento, como a função do líquido é impedir o desgaste da articulação se está reduzido gera atrito entre os ossos e isso gera inflamação dos ossos( espondilo= osso, ite=inflamação).
e isso dá dores constantes.
como cirurgiã te aconselho evitar diclofenaco pois dá ulcera no estomago e intestino, use Prexige 400mg 1 comprimido por dia ele tem liberação lenta, por isso deve tomar 1 vez por dia, resolve bem a dor e ainda evita estes problemas digestivos e cardiacos que o Arcoxia e o Cellebra podem dar.  (+ info)

Qual a diferença entre espondilose e espondilite?


O que é espondilose cervical?

R.: Espondilose cervical é o conjunto de alterações conseqüentes a artrose da coluna cervical. Com a idade, os discos intervertebrais perdem sua elasticidade, por perda progressiva do seu conteúdo de água. Os discos são normalmente nutridos a partir dos vasos sangüíneos das vértebras adjacentes, não tendo uma circulação sangüínea própria. Quando a nutrição discal se torna insuficiente, há perda dos seus elementos constituintes, que leva a redução da altura do disco, da sua resistência aos movimentos e aos traumas, mesmo pequenos, facilitando a sua rotura e degeneração. Estas alterações discais são seguidas de reações ósseas das vértebras adjacentes, com a formação de osteófitos, ou bicos-de-papagaio, que tendem a fundir as vértebras. Concomitantemente, há hipertrofia dos ligamentos e das outras articulações da coluna vertebral. Este conjunto de alterações pode determinar uma redução do canal vertebral e dos forâmenes de conjugação. O canal vertebral contém a medula espinhal, que é uma estrutura nervosa responsável pela transmissão de todos os impulsos nervosos que chegam dos membros ao cérebro e que levam os estímulos nervosos do cérebro para os nervos e, conseqüentemente, para os músculos do corpo. Os forâmenes de conjugação são passagens laterais da coluna cervical por onde passam as raízes nervosas que formam os nervos para os membros superiores. Por elas trafegam os impulsos nervosos que trazem as informações sensitivas e os que levam as ordens do cérebro para os músculos se contraírem.


O que é Espondilite Anquilosante?
A Espondilite Anquilosante é um tipo de inflamação que afeta os tecidos conectivos, caracterizando-se pela inflamação das articulações da coluna e grandes articulações, como os quadris, ombros e outras regiões. Embora não exista cura para a doença, o tratamento precoce e adequado consegue tratar os sintomas - dor e inflamação, estacionar a progressão da doença, manter a mobilidade das articulações acometidas e manter uma postura adequada.  (+ info)

Quais tratamento para espondilite anchilosante?


A Espondilite Anquilosante (EA) é uma doença reumática que causa inflamação na coluna vertebral e nas articulações sacroilíacas (no final da coluna com os ossos da bacia), podendo, às vezes, também atacar os olhos e válvulas do coração.
A severidade de envolvimento articular e o grau de sintomas sistêmicos pode variar enormemente de um indivíduo para outro. Um diagnóstico precoce e preciso , levando ao tratamento correto pode minimizar anos de dor e inaptidão. Este consiste em antiinflamatórios não hormonais (AINH),dos quais a Indometacina é um dos mais eficazes, ás vezes, corticosteroides e, principalmente de medicamentos de base como a Sulfazalasina e o Metrothexate, que ajudarão no controle da evolução da doença.
Exercícios são essenciais, especialmente se iniciados precocemente e de modo constante, e vão manter a flexibilidade e tonicidade muscular.  (+ info)

1  2  3  4  5  

Deixa uma mensagem ou imagem sobre "Espondilite Anquilosante" (ou acessa o fórum):



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014
Estatísticas