FAQ - Esclerose Múltipla
(Powered by Yahoo! Answers)

esclerose múltipla alguem sabe a fase terminal?


Tenho uma amiga q está com esta doença. Ela é muito triste. Essa doença é maldita mesmo. Esses dias a minha amiga esteve internada no hospital com surtos, q essa doença contem nas pessoas. Alguem sabe me dizer se vcs conhecem alguem q tenha esta doença ou teve e q levou a óbito e foi por qual sintoma? existe a fase terminal q não tem mais jeito?
----------

A esclerose múltipla afeta degenerando a bainha de mielina, substância de origem lipídica que envolvem os axônios, promovendo a rápida da transmissão de impulsos característica nos animais evoluídos, como os seres humanos. Esta doença, que é praticamente incurável, é mais comum em mulheres e é geralmente diagnosticada até a adolescência. Todos os tratamentos feitos sobre o paciente têm a função de minimizar as dores geradas por seus efeitos degenerativos progressivos. Infelizmente, o prognóstico da doença é a constante redução de capacidades motoras, levando a perda do desempenho profissional e a eventual perda da capacidade de realizar atividades domésticas, resultando na dependência de outras pessoas. Portadores desta doença geralmente falecem precocemente de insuficiência cardíaca ou respiratória, decorrente da perda da enervação adequada dos músculos que realizam a respiração e a circulação.  (+ info)

..Alguém pode responder qual a influencia da esclerose múltipla sobre o processode condução do impulso nervoso


sobre o processo de condução do impulso nervoso??
abração
joão paulo jotape78 jpss51ArrobYarroo.com
----------

Este tipo de patologia leva a uma destruição da bainha de mielina que recobre e isola as fibras nervosas do sistema nervoso central (estruturas do cérebro).
O Sistema Nervoso Central, é constituído pelo cérebro e pela medula espinal, e funciona como uma "central de comandos", isto é, actua como um quadro de distribuição, enviando mensagens eléctricas e químicas através dos nervos para as diversas partes do corpo. Estas mensagens controlam todas as funções, em particular os movimentos, conscientes e inconscientes do nosso corpo. A comunicação ocorre através de impulsos nervosos - sinais eléctricos conduzidos ao longo dos nervos.  (+ info)

Quais são os sintomas da Esclerose Múltipla?


Olá pessoal,Meu medico me pediu uma ressonância de cranio para saber se sou portadora da EM,Mas li em varios site sobre os sintomas e em nenhum conseguir entender os sintomas,Eu sinto muita muita dor na coluna nas articulaçoes em geral,tenho transtornos visuais, fraquezas tonturas,Mas não tenho infeções de urina,somente uma sensação de ardência as vezes ao urinar,Esses sintomas são de EM? Gostaria de saber quais são os sintomas em detalhes,se alguém poder me ajudar ficarei muito grata.
----------

Sintomas mais comuns

-Sintomas sensoriais

Dormência
Formigamento
Outras sensações anormais (disestesias)
Distúrbios visuais
Dificuldade de atingir o orgasmo, ausência de sensibilidade vaginal, impotência sexual nos homens
Tontura ou vertigem

Sintomas motores

Fraqueza, atitude desajeitada
Dificuldade de marcha ou de manutenção do equilíbrio
Tremor
Visão dupla
Problemas de controle intestinal ou da bexiga, constipação
Rigidez, instabilidade, cansaço anormal

Bjs♥

  (+ info)

O que é esclerose múltipla?


O que é?

É uma doença do Sistema Nervoso Central, lentamente progressiva, que se caracteriza por placas disseminadas de desmielinização (perda da substância - mielina - que envolve os nervos) no crânio e medula espinhal , dando lugar a sintomas e sinais neurológicos sumamente variados e múltiplos, às vezes com remissões, outras com exacerbações, tornando o diagnóstico, o prognóstico e a eficiência dos medicamentos discutíveis.

O que causa?

Não existem causas conhecidas para a esclerose múltipla, entretanto estudam-se causas do tipo anomalias imunológicas, infecção produzida por um vírus latente ou lento e mielinólise por enzimas.

Observações de casos familiares sugerem suscetibilidade genética e as mulheres são um pouco mais afetadas do que os homens.

Podemos dizer que atualmente há maior número de casos do que nos anos 50, e que as manifestações surgem entre os 20 e os 40 anos de idade, sendo que essa enfermidade teria menor prevalência e incidência na América Latina, principalmente no Brasil, pois é mais comum em climas temperados do que em climas tropicais.

O que se sente?

Os pacientes referem problemas visuais, distúrbios da linguagem, da marcha, do equilíbrio, da força, fraqueza transitória no início da doença, em uma ou mais extremidades, dormências, com períodos às vezes de melhoras e pioras, sendo que quando predomina na medula, as manifestações motoras, sensitivas e esfincterianas se encontram geralmente presentes, existindo raramente dor.

A evolução é imprevisível e muito variada. No início podem haver períodos longos de meses ou anos entre um episódio ou outro, mas os intervalos tendem a diminuir e eventualmente ocorre a incapacitação progressiva e permanente. Alguns pacientes se tornam rapidamente incapacitados. Quando a doença se apresenta na meia-idade a progressão é rápida e sem melhoras e às vezes fatal em apenas um ano.

Como se faz o diagnóstico?

O diagnóstico possível e provável dependerá da experiência do neurologista que, auxiliado por exames para-clínicos pertinentes, tais como: Ressonância Magnética, líquido cefalorraquidiano, potenciais evocados e outros, chegará ao diagnóstico definitivo, sem praticamente precisar do exame anátomo-patológico.

Qual é o tratamento?

Quanto ao tratamento, além dos cuidados gerais, recomenda-se fisioterapia e psicoterapia. Usam-se antivirais como Amantadina, Aciclovir, Interferon, Imunossupressores, ACTH, Corticóides que, se não curam, poderão melhorar às vezes sensivelmente a sintomatologia, sobretudo Pulsoterapia corticóide, acompanhado ocasionalmente por plasmaferese, são algumas armas utilizadas com o intuito de combater a doença, porém devemos reconhecer que são sumamente dispendiosos e com resultados discutíveis. Inobstante poder combater os sintomas como a espasticidade (droga antiespástica), toxinas botulínica, betabloqueadores e as dores raras do Trigêmeo (carbamazepina e clonazepam), inequívocamente auxiliam a vida dos pacientes, que apresentam sempre um sinal de interrogação no seu prognóstico.  (+ info)

Esclerose múltipla, como aposentar ?


Escrevi a pergunta sobre o fato de terem me negado a aposentadoria sendo eu portadora de esclerose múltipla e de já ter sequelas que segundo meu laudo médico me impossibilitam de continuar a trabalhar, como funcionária pública estadual não contribuimos para o inss e simn para o IPSEMG, nossa perícia é feita em orgão próprio o DAG ( central de saúde do servidor do estado de MG). O meu laudo é bem claro quanto as minhas condiçoes e estas podem ser confirmadas com exames como ressonância, Líquor Cefalorraquiniano, retinofluorescencia, campimetria entre outros e mesmo assim uma oftalmologista negou a aposentadoria por invalidez,como a minha doença é neurologica e o Ipsemg não tem neurologistas não sei o que fazer. Me ajudem!!!
----------

Qwe não estou entendo a sua duvida eu já respondi a sua pergunta anterior mas se você quer mais esclarecimentos
vá a Associação dos aposentados na R. Curitiba 815 sala
201 procure o Sr Adilson ou a Terezinha eles vão te instruir
nas providencias que deve tomar eu jamais te daria uma informação errada eles tem um corpo jurídico direcionado para os problemas do aposentados e pensionistas e os advogados tem muita experiência com recurso de pericia
médica.
Boa sorte.
A propósito eu errei o nº do Dr Marcus Furtado Neto é Domingos Vieira 687 e não 587  (+ info)

Existe neurologistas ou otorrino especialista em Esclerose Múltipla?


Sou portadora de Esclerose Múltipla e tenho surdez severa. Antes de comprar aparelhos auditivos, gostaria de consultar um especialista para constatação se vale a pena comprar nestas condições, se possível em Campinas-SP. Agradeço a atenção com muito empenho.
----------

Sim.
Esclerose múltipla tem tratamento e tem cobertura 100% pelo sistema de saúde, com manutenção gratuita de medicamento.
Creio que apenas a consulta inicial você deve pagar com um neurologista clínico. Este deve te encaminhar ao tratamento específico.
Veja link a seguir
http://www.abem.org.br/  (+ info)

Alguém conhece criança com 7 anos portador da Esclerose múltipla?


Aceito respostas de todos e de especialista na area da neurologia.
Tenho caso na familia, gostaria de saber se existe pelo menos(1)
Não se conhecem ainda as reais causas da doença. Sabe-se, porém, que sua evolução difere de uma pessoa para outra e que é mais comum em mulheres e em indivíduos de pele branca. A característica mais importante da esclerose múltipla é a imprevisibilidade dos surtos. O diagnóstico é basicamente clínico, mas já existem exames laboratoriais e de imagem que ajudam a confirmá-lo e a acompanhar a evolução da doença. Podemos dizer que atualmente há maior número de casos do que nos anos 50, e que as manifestações surgem entre os 20 e os 40 anos de idade, sendo que essa enfermidade teria menor prevalência e incidência na América Latina, principalmente no Brasil, pois é mais comum em climas temperados do que em climas tropicais.
Os pacientes referem problemas visuais, distúrbios da linguagem, da marcha, do equilíbrio, da força, fraqueza transitória no início da doença, em uma ou mais extremidades, dormências, com períodos às vezes de melhoras e pioras, sendo que quando predomina na medula, as manifestações motoras, sensitivas e esfincterianas se encontram geralmente presentes, existindo raramente dor.
----------

Este site lhe será de grande utilidade:  (+ info)

o empregador aceita contratar um empregado portador de esclerose múltipla.?


esclerose múltipla e uma doença neurologica degenerativa.
----------

Eu não tenho certeza, mas acredito que isso atrapalhe um empregador.
Se o cara é deficiente físico, fica mais fácil, é só adaptar o local e contratar o cidadão.
Agora essas paradas aí, eu não sei, acho que não vai.  (+ info)

receita para esclerose múltipla?


Existem medicamentos para retardar os efeitos repentinos da doença, converse com um neurologista ou geriatra. boa sorte./  (+ info)

Tenho esclerose múltipla com DSS 0, ou seja, aparentemente não tenho nenhuma doença. ?


Ocorre que sinto dificuldade com a memória, e não sei se devo relacioná-la com essa doença. Alguém poderia me esclarecer a respeito dos sintomas "cognitivos" da EM, tais como perda de memória e alteração de humor? Grato.
----------

Provavelmente sim, veja porque:

Definição

É uma doença provavelmente autoimune, onde há destruição da mielina (envoltório dos axônios dos neurônios que fazem o impulso nervoso correr em alta velocidade) por autoanticorpos. Com esta destruição, o impulso nervoso corre vagarosamente, alterando a função cerebral e dos nervos. Estudos epidemiológicos mostram que a esclerose múltipla é muito mais comum em pessoas decendendes do oeste europeu, zonas temperadas. Fatores genéticos, dietéticos e ambientais estão relacionados com esta estatistica. Há associação com antígeno HLA-DR2.

Patologicamente há uma desmielienização perivenular focal com gliose reativa disseminada pela substância branca dos cérebro, da medula espinhal e do nervo óptico.

Diagnóstico
Sintomas iniciais costumam ser fraqueza, formigamento e dormência em uma membro ( braço ou perna); paraparesia espástica (lesão dos motoneurônio superior); neurite retrobulbar levando a diminuição da acuidade visual e até ambliopia ( cegueira temporária); diplopia por paresia do m. reto medial unilateral (estrabismo divergente) ;desequilíbrio, distúrbio esfincteriano (incontinência fecal/urinária). Os sintomas tendem a desaparecer em poucos dias ou semanas.

Exame físico:

Mental - Apatia, falta de julgamento, desatenção, euforia, choro súbito

Olhos - Atrofia do nervo óptico, oftalmoplegia com diplopia ( pares III, IV, VI), papila óptica congesta.

Motor - Sinal de Babinski positivo e clono, hiperrreflexia dos reflexos profundos. Reflexos superficiais abdominais estão diminuídos. Ataxia, espasticidade. Tremor de intenção cerebelar, hemiplegia.Tríade de Charcot - Fala escandida, tremor de intenção e nistagmo. É um sinal de doença avançada no cerebelo.

Sensorial - Parestesias de mãos e pés, hemianestesia.

Sinal de Lhérmitte - flete os pescoço do paciente com força e ele sente um choque na medula.

FORMAS CLÍNICAS -

* Relapsante-remitente : Os sintomas agudos se repetem com intervalo de meses ou anos e desaparecem sem deixas seqüelas, ou deixam seqüelas pequenas.Esse quadros agudos podem ser precipitados por infecção, trauma, 2-3 meses pos-gravidez...
* Forma progressiva secundária : Semelhante ao descrito acima, porém em cada agudização há uma piora da doença, deixando seqüelas importantes como a cegueira, ataxia dos membros, espasticidade, fraqueza, nistagmo, disartria e síndrome piramidal.
* Forma progressiva primária : A doença não ocorre em surtos agudos e nem recorre. Há uma progressão contínua que vai se agravando com os anos.

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM:

Padrão outro : Ressonância magnética (RNM) do cérebro e medula espinal. Observa-se placas na substância branca mais comumente periventricular, sendo pretas em T1 e brancas em T2 e em múltiplos locais na medula espinal.

ESTUDOS LABORATORIAIS:

* Estudo eletrocerebral da resposta evocada por estimulo monocular visual - mostra diminuição da propagação neuronal ao nível de tronco cerebral, nervo optico e suas vias.
* Hemograma : Linfocitose e alta concentração de proteínas do LCR ( líquor), principalmente na fase aguda.
* Eletroforese das proteínas do líquor ( LCR) mostra IgG elevada e bandas oligoclonais ( IgGs).




Prognóstico e Tratamento


Não há como impedir a progressão da doença. O que é possível fazer é acelerar a recuperação durante a fase aguda inicial ou relapsante. Usa-se para este fim, corticosteróides (metilprednisolona 1g EV por 3 dias seguidos de prednisona 80 mg V.O diário por 1 semana, mantendo o medicamento por mais 3 semanas diminuindo progressivamente a dose).

Uso de beta interferon reduz a freqüência de exarcebações.

Estudos recentes mostram benefício de ciclofosfamida e azatioprina em retardar as evolução crônica.  (+ info)

1  2  3  4  5  

Deixa uma mensagem ou imagem sobre "Esclerose Múltipla" (ou acessa o fórum):