FAQ - Esclerose
(Powered by Yahoo! Answers)

Tenho esclerose multipla e pouca imunidade, sempre com resfriados, indisposição.?


Há algo a fazer para melhorar a minha disposição, pois quero fazer ginásica, caminhada, musculação, mas interrompo devido à esta falta de disposição física. E quero muito, mas estou desanimada sem forças, apesar de não ser falta de vontade. Faço ainda outras atividades para melhorar minha conectividade, como artesanato e computação.
É o que mais tenho feito. Ir ao médico.
Sei que médico não é magigo, fazendo o possível para nos atender, mas se não é somente Esclerose Múltipla, então por que esta fraqueza toda?
----------

va ao médico.  (+ info)

Você tem algum parente portador de Esclerose Múltipla ? Como você e a sua família lidam com isso?


Gostaria de trocar experiências e impressões sobre como as famílias e portadores lidam com esta doença crônica. Um abraço a todos
----------

Felismente na familia não, mas tenho uma amiga de 42 anos que sofre desse mal, e a familia fez até cursos para saber lidar.

Existem muitas comunidades no ORKUT que tratam desse assunto.

Esclerose múltipla





Definição
É uma doença provavelmente autoimune, onde há destruição da mielina (envoltório dos axônios dos neurônios que fazem o impulso nervoso correr em alta velocidade) por autoanticorpos. Com esta destruição, o impulso nervoso corre vagarosamente, alterando a função cerebral e dos nervos. Estudos epidemiológicos mostram que a esclerose múltipla é muito mais comum em pessoas decendendes do oeste europeu, zonas temperadas. Fatores genéticos, dietéticos e ambientais estão relacionados com esta estatistica. Há associação com antígeno HLA-DR2.
Patologicamente há uma desmielienização perivenular focal com gliose reativa disseminada pela substância branca dos cérebro, da medula espinhal e do nervo óptico.


Diagnóstico
Sintomas iniciais costumam ser fraqueza, formigamento e dormência em uma membro ( braço ou perna); paraparesia espástica (lesão dos motoneurônio superior); neurite retrobulbar levando a diminuição da acuidade visual e até ambliopia ( cegueira temporária); diplopia por paresia do m. reto medial unilateral (estrabismo divergente) ;desequilíbrio, distúrbio esfincteriano (incontinência fecal/urinária). Os sintomas tendem a desaparecer em poucos dias ou semanas.

Exame físico:

Mental - Apatia, falta de julgamento, desatenção, euforia, choro súbito

Olhos - Atrofia do nervo óptico, oftalmoplegia com diplopia ( pares III, IV, VI), papila óptica congesta.

Motor - Sinal de Babinski positivo e clono, hiperrreflexia dos reflexos profundos. Reflexos superficiais abdominais estão diminuídos. Ataxia, espasticidade. Tremor de intenção cerebelar, hemiplegia.Tríade de Charcot - Fala escandida, tremor de intenção e nistagmo. É um sinal de doença avançada no cerebelo.

Sensorial - Parestesias de mãos e pés, hemianestesia.

Sinal de Lhérmitte - flete os pescoço do paciente com força e ele sente um choque na medula.

FORMAS CLÍNICAS -

Relapsante-remitente : Os sintomas agudos se repetem com intervalo de meses ou anos e desaparecem sem deixas seqüelas, ou deixam seqüelas pequenas.Esse quadros agudos podem ser precipitados por infecção, trauma, 2-3 meses pos-gravidez...
Forma progressiva secundária : Semelhante ao descrito acima, porém em cada agudização há uma piora da doença, deixando seqüelas importantes como a cegueira, ataxia dos membros, espasticidade, fraqueza, nistagmo, disartria e síndrome piramidal.
Forma progressiva primária : A doença não ocorre em surtos agudos e nem recorre. Há uma progressão contínua que vai se agravando com os anos.
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM:

Padrão outro : Ressonância magnética (RNM) do cérebro e medula espinal. Observa-se placas na substância branca mais comumente periventricular, sendo pretas em T1 e brancas em T2 e em múltiplos locais na medula espinal.

ESTUDOS LABORATORIAIS:

Estudo eletrocerebral da resposta evocada por estimulo monocular visual - mostra diminuição da propagação neuronal ao nível de tronco cerebral, nervo optico e suas vias.
Hemograma : Linfocitose e alta concentração de proteínas do LCR ( líquor), principalmente na fase aguda.
Eletroforese das proteínas do líquor ( LCR) mostra IgG elevada e bandas oligoclonais ( IgGs).



Prognóstico e Tratamento


Não há como impedir a progressão da doença. O que é possível fazer é acelerar a recuperação durante a fase aguda inicial ou relapsante. Usa-se para este fim, corticosteróides (metilprednisolona 1g EV por 3 dias seguidos de prednisona 80 mg V.O diário por 1 semana, mantendo o medicamento por mais 3 semanas diminuindo progressivamente a dose).

Uso de beta interferon reduz a freqüência de exarcebações.

Estudos recentes mostram benefício de ciclofosfamida e azatioprina em retardar as evolução crônica.





@  (+ info)

o que é esclerose múltipla e quais os sintomas?


Doença neuroimunológica (que envolve o sistema nervoso e de defesa) de causa desconhecida que apresenta lesões no Sistema Nervoso Central (SNC). Caracteriza-se por surtos periódicos e tende a piorar a cada crise. Pode também ser progressiva, com piora constante. Lesa a mielina, camada que recobre o nervo e liga o cérebro ao corpo.
ESTATÍSTICA
10 em cada 100 mil habitantes têm a doença no Brasil
É mais comum em mulheres que em homens
Manifesta-se, em média, entre os 18 e 45 anos de idade
COMO SURGE O MAL
A comunicação entre o cérebro e o resto do corpo (células, tecidos e órgãos) é feita através de uma rede de nervos, cuja via central é a medula espinhal, de onde saem fibras nervosas para todas as partes do organismo.
A rede nervosa é constituída por milhares de células especializadas, que conduzem todo o tipo de mensagem vital para a saúde do corpo. São, principalmente, os neurônios.
A esclerose múltipla começa com um distúrbio no sistema imunológico. Algumas células de defesa, que devem proteger o organismo, estranham-no e passam a destruí-lo. A camada de mielina é lesada.
O dano à mielina, que tem como função conduzir os estímulos nervosos, impede a transmissão das mensagens entre o cérebro e o resto do corpo.
SINTOMAS
Entre os principais sintomas da doença estão: alteração no controle de urina e fezes, comprometimento da memória, depressão, dificuldades de movimentos, fala e deglutição, dores articulares, dormências, fadiga intensa, mudanças de humor, paralisia total ou parcial de uma parte do corpo, perda da visão em um ou ambos os olhos, queimações, sensações de formigamento. tremores e tonturas. Segundo o neurologista Dagoberto Callegaro, "estes sinais podem levar horas ou dias para aparecer. Em média, a doença inicia com um surto por ano ou um a cada dez meses. Chamamos de surto um novo sintoma neurológico que provoca uma alteração sensitiva ou motora".  (+ info)

Esclerose Múltipla, porque algumas pessoas depois que descobrem serem portadoras, se entregam para a doença?


Amigo de meu companheiro, com pouco mais de 30 anos, filhos pequenos, está se definhando, médicos deram 6 meses de vida, Ainda não o vi pessoalmente, mas ano passado a poucos meses antes de descobrir a doença, ele trabalhava e era uma pessoa normal como todos nós. Foi ele começar sentir-se mal, fizeram os exames e diagnosticaram EM, deram seis meses de vida, e pelo visto e o que contam ele mal vai chegar lá.

Tenho pesquisado em comunidades do orkut portadores de EM e vejo que muitos tem a doença a 8, 12, 15 anos e a doença vai sendo controlada. Já estou salvando alguns links, relatos de tratamentos alternativos, exercícios que prolongam a vida e diminuem o sofrimento dos portadores, se alguém tiver mais novidades, por favor, manda aqui para mim e repassarei a família dele.
Ficarei eternamente grata.
----------

Estude este link com bastante carinho, em minha cidade têm muita gente se curando deste mal com esta terapia.Abraços.  (+ info)

Quais as doenças relacionadas à desmielinização, além de esclerose?


Olá, quais as doenças relacionadas à desmielinização além de esclerose múltipla, pois fiz inúmeros exames e não acusou Esclerose, porem há uma grande área com desmielinização.
----------

Desmielinização é o termo usado para definir a perda de mielina, uma substância na matéria branca que isola as terminações dos nervos. A mielina ajuda os nervos a receber e interpretar as mensagens do cérebro a uma velocidade máxima. Quando as terminações do nervo perdem esta substância não conseguem funcionar convenientemente, levando à ocorrência de cicatrizes ou ‘esclerose’ nas zonas onde o nervo perdeu a mielina. São estas zonas de cicatrizes que dão o nome à esclerose múltipla.


Doenças que Causam Sintomas Similares aos da Esclerose Múltipla

• Infecções cerebrais virais ou bacterianas (doença de Lyme, AIDS, sífilis)
• Alterações estruturais da base do crânio e da coluna vertebral (artrite grave do pescoço, ruptura de disco intervertebral)
• Tumores ou cistos do cérebro e da medula espinhal (siringomielia)
• Degeneração espinocerebelar e ataxias hereditárias (distúrbios nos quais a ação muscular é irregular ou a coordenação muscular é anormal)
• Pequenos acidentes vasculares cerebrais (especialmente em indivíduos com diabetes ou hipertensão arterial propensos à esse tipo de acidente vascular cerebral)
• Esclerose lateral amiotrófica (doença de Lou Gehrig)
• Inflamação dos vasos sangüíneos do cérebro ou da medula espinhal (lúpus, arterite)


Boa sorte!Espero que estes sites ajudem....  (+ info)

Quem tem Esclerose Múltipla pode fazer musculação?


sd  (+ info)

Qto tempo uma pessoa q sofre de esclerose múltipla viverá?


Olá amigos. Tenho uma gde amiga q sofre desta doença. Ela está internada no hospital com fortes dores na cabeça. Ela anda ainda. Mas ela chama todos da família para ela ver. Só Deus saberá qto tempo ainda ela tem de vida. Eu estou muito triste, pois eu sei q vou perdê-la. Obs: ja fazem 15 anos q ela tem esta doença.
----------

Cerca de 10% dos pacientes passam bem por mais de 20 anos e considera-se que têm EM benigna. Cerca de 70% terão progressão secundária. Fatores adversos são: surtos freqüentes nos primeiros 2 anos, curso progressivo desde o início, sexo masculino e disfunção motora ou cerebelar permanentes desde o início. Elementos de melhor prognóstico são: sexo feminino, predomínio de sintomas sensitivos e neurite óptica. Curso fulminante é raro. De modo geral há pouca queda na expectativa de vida...  (+ info)

Esclerose das facetas articulares é o mesmo do que Esclerose Sistêmica (ES)?


Ajudem-me a perceber isto, por favor!
----------

Não. Esclerose das facetas articulares, refere-se ao envelhecimento das superfícies articulares de determinada articulação. Por exemplo, se for da coluna vertebral, pode haver esclerose articular entre o disco intervertebral a as vértebras que se encontram acima e abaixo deste disco. Também pode haver doença entre as mesmas vértebras (ou outras) porém em faces articulares diferentes da vértebra (articulações zigoapofisárias, p. ex.) Eslerose sistêmica é uma doença de caráter reumatológico, auto-imune (em que as células de "defesa" atacam tecidos saudaveis do organismo.

Quais são os órgãos são afetados?

Tanto a fibrose quanto as alterações vasculares da esclerose sistêmica podem afetar qualquer órgão do corpo, principalmente a pele, as articulações, o esôfago, os intestinos, os pulmões, os rins e o coração.

[sobe]

Quais são as causas da doença?

A causa da esclerose sistêmica é desconhecida. Algumas pesquisas recentes demostraram que a troca de células entre mãe e feto durante a gestação poderia causar a doença em algumas pessoas. Porém, esse fato não explica a totalidade dos casos.

[sobe]

Quais são os sintomas da doença?

O Fenômeno de Raynaud costuma ser o primeiro sintoma da doença. Consiste em episódios de palidez e/ou arroxeamento das mãos e eventualmente dos pés, causados pelo frio ou por estresse emocional.

Deve-se salientar que esse é um sintoma muito comum, que acomete até 10% da população, e na maioria dos casos não tem qualquer significado clínico, sendo apenas um distúrbio funcional benigno. Ele pode se apresentar isoladamente por anos, antes que surja qualquer outro sintoma. Esse é o melhor momento para o diagnóstico da doença.

Após um tempo variável do início do Fenômeno de Raynaud, costuma ocorrer inchaço das mãos, dores nas articulações e a pele dos dedos começa a ficar dura e espessa.

O quadro cutâneo pode progredir para os antebraços, pernas e face na forma limitada da Esclerose Sistêmica, ou acometer também o tronco e o abdome na forma difusa.

Em torno de 5% dos pacientes, pode não haver nenhum acontecimento cutâneo, ocorrendo apenas o envolvimento dos órgãos internos.

Outro sintoma freqüente e precoce é a dificuldade de deglutição (causada pelo comprometimento do esôfago), inicialmente para alimentos sólidos e farináceos, e depois também para alimentos pastosos e líquidos. Geralmente, o paciente diz que consegue engolir a comida mas ela "entala" nas porções mais baixas do esôfago.

Outras vezes, ocorre o chamado refluxo gastroesofageano, onde a pessoa refere azia intensa e regurgitação de líquido gástrico para a boca, podendo apresentar também rouquidão e acessos de tosse com sensação de "engasgo".

As alterações pulmonares são muito importantes na Esclerose Sistêmica, apresentando-se em geral como tosse e falta de ar, que podem ser progressivas e devem ser prontamente investigadas e tratadas.

[sobe]

Quais são as conseqüência da doenças?

A Esclerose Sistêmica é uma doença espectral, pode ocorrer de modo leve e benigno, com alterações orgânicas discretas, ou apresentar-se em graus progressivos de agressividade, onde o acometimento renal e principalmente o pulmonar poderiam ocasionar a morte. A lesão cutânea, além de causar dano estético acentuado, pode levar a graus variáveis de limitação das atividades da vida diária.

Quais são os órgãos são afetados?

Tanto a fibrose quanto as alterações vasculares da esclerose sistêmica podem afetar qualquer órgão do corpo, principalmente a pele, as articulações, o esôfago, os intestinos, os pulmões, os rins e o coração.

[sobe]

Quais são as causas da doença?

A causa da esclerose sistêmica é desconhecida. Algumas pesquisas recentes demostraram que a troca de células entre mãe e feto durante a gestação poderia causar a doença em algumas pessoas. Porém, esse fato não explica a totalidade dos casos.

[sobe]

Quais são os sintomas da doença?

O Fenômeno de Raynaud costuma ser o primeiro sintoma da doença. Consiste em episódios de palidez e/ou arroxeamento das mãos e eventualmente dos pés, causados pelo frio ou por estresse emocional.

Deve-se salientar que esse é um sintoma muito comum, que acomete até 10% da população, e na maioria dos casos não tem qualquer significado clínico, sendo apenas um distúrbio funcional benigno. Ele pode se apresentar isoladamente por anos, antes que surja qualquer outro sintoma. Esse é o melhor momento para o diagnóstico da doença.

Após um tempo variável do início do Fenômeno de Raynaud, costuma ocorrer inchaço das mãos, dores nas articulações e a pele dos dedos começa a ficar dura e espessa.

O quadro cutâneo pode progredir para os antebraços, pernas e face na forma limitada da Esclerose Sistêmica, ou acometer também o tronco e o abdome na forma difusa.

Em torno de 5% dos pacientes, pode não haver nenhum acontecimento cutâneo, ocorrendo apenas o envolvimento dos órgãos internos.

Outro sintoma freqüente e precoce é a dificuldade de degluti  (+ info)

Porquê o calor exacerba a Esclerose Múltipla quem já a possui?????


Todas doenças que afetam os Nervos e musculos tendem a piorar no verão.
Procure manter o corpo sem um calor excessivo e procure mais informaçoes com seu Medico ok. boa sorte  (+ info)

Quais são as causas da esclerose múltipla?


A causa da esclerose múltipla é desconhecida, mas suspeita-se que um vírus ou algum antígeno desconhecido sejam os responsáveis que desencadeiam, de alguma maneira, um processo autoimune, geralmente no início da vida. Em seguida, o corpo, por alguma razão, produz anticorpos contra sua própria mielina. Os anticorpos produzem inflamação e lesam a bainha de mielina. A hereditariedade parece ter um papel na esclerose múltipla. Cerca de 5% dos indivíduos afetados posuem uma irmã ou irmão que também apresenta a doença e aproximadamente 15% deles possuem um parente próximo afetado. Os fatores ambientais também têm um papel. A esclerose afeta 1 em cada 2.000 indivíduos que passam a primeira década de sua vida em climas temperados, mas ela afeta somente 1 em cada 10.000 indivíduos nascidos em regiões tropicais. A esclerose múltipla quase nunca afeta indivíduos nascidos e criados próximos ao equador. O clima no qual o indivíduo viveu a primeira década de vida parece ser mais importante que o clima onde ele passou os anos subseqüentes.  (+ info)

1  2  3  4  5  

Deixa uma mensagem ou imagem sobre "Esclerose" (ou acessa o fórum):



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014
Estatísticas