FAQ - Bloqueio De Ramo
(Powered by Yahoo! Answers)

Ritmo sinusal, e bloqueio completo no ramo direito. Que e isso?


SAQRS + 40
----------

Ritmo sinusal signifiuca que seu coração está batendo normalmente, com o estímulo comandado pelo nó sinusal. Bloqueio de ramo direito é uma alteração na condução do estímulo cardíaco no feixe direito, que leva esse estímulo pelo ventrículo direito. Essa alteração é comum em pessoas idosas. É comum também em doença de chagas ou miocardiopatias em geral. SÂQRS + 40 significa o ângulo do complexo QRS. NO seu caso ele está levemente desviado para a esquerda. É alteração muito discreta, mas existe a possibilidade de haver crescimento ventricular esquerdo. O eixo médio normal é de + 60 graus. Pessoas obesas podem também ter esta alteração.  (+ info)

CARDIOLOGIA - Bloqueio incompleto do ramo direito.Qual melhor tratamento?


A quem puder prestar ajuda a um cardíaco medroso...Tenho antecedente de infarto, faço tratamento para hipertensão, sou obeso mórbido e agora, ao fazer pré operatório bara a colocação de um balão gástrico, apresentei este tal bloqueio no ECC e confirmado por cintilografia. É um agravamento sério? preciso ser internado? Existe tratamento ambulatorial?
----------

Olá Roberto

Bloqueio incompleto de ramo direito não interfere em nada na sua vida e nem na sua cirurgia. Este bloqueio não é considerado doença e portanto não precisa ser tratado.
Os riscos de sua cirurgia estão ligados aos antecedentes que você citou.
Boa sorte e fique tranqüilo que as chances de complicação em sua cirurgia são pequenos e irá dar tudo certo
Abço  (+ info)

Cardiologistas de plantao... No laudo do meu ECG veio constando bloqueio do ramo direito de 3 grau. O que é..?


Alguem pode me orientar sobre isso até eu procurar um cardiologista?
----------

Não sou médica,mas tenho bloqueio de ramo de 2 grau.Por isso podemos mais ou menos te responder
É uma falha na condução eletrica do seu coração,a estimulação natural do seu coração não esta funcionando direito,talvez precise colocar marcapasso,mas só um médico pode ter dar um diagnóstico preciso,não deixe de ir ao cardiologista com especialidade em Arritimias

Abraços e bons Batimentos Cardiacos a nós!!  (+ info)

Eu tenho um bloqueio de ramo esquerdo, já fiz vários exames mas continuo com todos os sintomas..alguém pode me


Fiz cateterismo, que mostrou estar com 30% de uma artéria importante com lesão, tenho apnéia, terror noturno, dores na mandibula que passam para o ouvido e irradiam pelo braço.
----------

Desideria
boa tarde
td bem?

Vou comentar apenas alguns de seus relatos:

1) Fiz cateterismo, que mostrou estar com 30% de uma artéria importante com lesão :

OK! vc não precisa se preocupar, lesões dessa magnitude não são responsáveis por problemas como angina/ infarto, isso a curto prazo, porém mostra que você deve intensificar seu tratamento com cardiologista para evitar a progressão dessa lesão , converse com seu cardiologista e verifique uma possibilidade de aumentar/ ajustar a dose de sua estatina.

2) tenho apnéia, terror noturno :

OK! Sabemos que essas alterações estão associadas a gênese de doenças coronarianas, porém vc deve estar fazendo o tratamento específico dessas doenças correto?
Ah !!! Vale a pena lembrar, perda de peso auxilia tanto na prevenção de doenças coronarianas quanto das doenças do sono (apnéia).

3) dores na mandibula que passam para o ouvido e irradiam pelo braço :

Dores na mandíbula , que correm para ouvido, isso não é muito característico de doenças coronarianas, porém não podemos afastar como um todo.... pesquise também sobre alteração nos nervos alveolares inferiores (que inervam a parte de baixo da face e são ramos do nervo trigêmeo).

Espero ter ajudado
Abço
Rhuam  (+ info)

eltrocardiograma bloqueio ramo direito?


fiz um elecardiograma devido a uma alteração de pressao que tive durante uma madrugada(16x10), depois do susto e de tomar um comprimido p/ pressao que me foi receitado, voltei ao normal, e gostaria de saber se alguns dos colegas poderiam me explicar sobre o resultado, diz: "bloqueio ramo direito", estou preocupado em saber se isto pode significar um quadro grave. -tenho 39 anos, esta foi a primeira vez, pratico esportes desde adolescencia, sou abstemico(fumo,bebidas)

obrigado desde já!
----------

Bloqueio de ramo é uma anormalidade na condução do estímulo elétrico num dos ramos do sistema de condução elétrica do coração. O distúrbio e si não prejudica em nada o funcionamento do coração, mas é importante determinar a causa do problema, que pode ser algo grave. Uma doença grave e relativamente comum que causa esse distúrbio é a doença de chagas. Miocardites virais também podem causar esse problema, assim como cadiopatia isquêmica. É importante investigar cada um desses problemas. Em muitos casos nunca se consegue determinar a causa.  (+ info)

o que e arritimia sinusal? bloqueio incompleto do ramo direito? e o que e brd de primeiro grau?


fui ao medico e fiz varios exames eco cardiogranma, teste ergometrico,e holter 24horas.nenhum acuisou nada mas venho passando mal tendo palpitacoes taquicardias bradicardias e sidrome do panico dano suadeiras e tenho um ECG que deu arritimia sinusal outro que deu bloquei imcompleto do ramo direito, eoutro com brd de primeiro grau, omeu medico disse que eu so tinha sidrome do panico ,que nao deveria me preocupar com as outas coisas que eu passava mal por causa do panico e nao por causa da outras coisas mas ja fiz 2 tratamento de crise de panico
e fico melhor mas sempre depoi de semanas ou meses volta tudo o que devo fazer , quero uma resposta sicera que desenrole tudo
----------

Primeiro de tudo , o seu ecg é normal. Essas alterações descritas são totalmente fisiologicas e se referem apenas a variações do normal. O panico poderia justificar os seus sintomas . Converse com seu medico para esclarecer suas duvidas.  (+ info)

Oque é Bloqueio do ramo direito.?


Fiz um eletrocardiograma dia desses e constatou no exame bloqueio do ramo direito.
----------

Leve seu resultado de ECG para seu cardiologista analisar e te orientar. Não demore muito não tá?
um beijo  (+ info)

causa bloqueio do ramo direito de 2° grau?


oq pode acontecer com ua pessoa tendo esse problema!!!!!??????????
----------

O bloqueio, por si só, não traz problema para o funcionamento do coração. Ele não traz sintomas. É apenas um atraso na condução do estímulo elétrico pelo músculo cardíado do lado direito. O importante é se determinar a causa desse problema, que pode ser doença grave, como a Doença de Chagas, miocardites, doença coronariana. Em muitos casos essa alteração é encontrada casualmente no registro de um eletrocardiograma de rotina, sem se conseguir detectar a causa. É comum em pessoas idosas, devido ao próprio envelhecimento do músculo cardíaco. Não há tratamento específico. O tratamento depende das causa, caso deja detectada.  (+ info)

Quem tem bloqueio de ramo de segundo grau pode tomar Ablok ?


Tenho 35 anos e desde os 18-19 anos meus eletrocardiogramas apresentam um bloqueio de ramo direito de segundo grau. Recentemente eu desenvolvi uma hipertensão devido a stress e ansiedade. Meu cardiologista receitou Ablok Plus 25mg 2x ao dia e Apraz 0,5 mg ao deitar para tratar respectivamente a hiperteñsão e a ansiedade.
A bula do Ablok Plus informa que uma das contra-indicações deste medicamento é justamente para pessoas com bloqueio de ramo. Comentei isso com o cardiologista que disse que isso não era um problema e que eu não deveria me preocupar. O fato é que desde que eu comecei a tomar esse medicamento tenho sentido vertigens, palpitações e as vezes, minha frequencia cardiaca no repouso as vezes chega a 40 - 45 bpm. Comentando isso com o cardiologista, ele disse que são "efeitos colaterais normais do uso do Ablok" e que outros medicamentos tem efeitos colaterais ainda piores.
Gostaria de uma segunda opinião, porque esses "efeitos colaterais" vem me incomodando bastante. Além disso, uma vez que a bula diz que o medicamento é contra-indicado, estou com receio que o bloqueio de segundo grau possa evoluir e chegar a um bloqueio de terceiro grau.
----------

Você está confundindo bloqueio de ramo com bloqueio atrio-ventricular. Esse medicamento é contra-indicado em bloqueios AV, e não em bloqueios de ramo. No seu caso, pode tomar sem medo. A baixa da frequência cardíaca é esperada quando se usa drogas do grupo dos betabloqueadores, como o Ablok. Seu médico está certo.  (+ info)

Bloqueio Ramo Direto Incompleto?


Fiz uma ecg para exame admissional e para minha surpresa tive um bloqueio ramo direto incompleto, sou uma pessoa que nao sintomas, nunca tive falta de ar, dores, nada... mas fiquei preocupado pq todas outras pessoas foram dentro da normalidade, e segundo como eu nao tive nenhum sintomas isso era normal, o que faço agora faço outro exame ou isso nao é nada...mesmo....Pq para mim nao ter nada....tinha que esta normal...pelos menos eu acho!!!!!
----------

A partir da junção átrio-ventricular, situada no átrio direito, imediatamente acima da abertura do seio coronário, o tecido condutor especializado do coração corre pelo septo interventricular, de início como trato único (feixe de His), e a seguir dividindo-se em um ramo direito, que supre o ventrículo direito, e um ramo esquerdo, que supre o ventrículo esquerdo.

Instala-se bloqueio de ramo quando ou o feixe direito ou o esquerdo estejam incapacitados de conduzir o impulso elétrico.

Nos bloqueios de ramos, o QRS se mostra prolongado (0,12 s ou mais), devido à difusão mais lenta da onda de despolarização através do miocárdio, distalmente ao bloqueio. O complexo QRS se mostra deformado porque a onda de despolarização toma um caminho anormal , e as forças elétricas geradas pelo coração, portanto, são anormais em magnitude e direção.

Quando um dos ramos terminais do feixe de His não se mostra mais permeável às excitações motoras, diz-se que há bloqueio completo. Quando as excitações passam com perceptível atraso, o bloqueio é chamado incompleto. Neste, o aumento de QRS é menor, durando entre 0,08 a 0,11 s. A deflexão intrinsecóide está pouco retardada.

Chama-se deflexão intrinsecóide a linha descendente ampla e abrupta que se segue ao ápice R. Seu atraso é considerado fisiológico até 0,03 s para as precordiais esquerdas. Pode-se encontrar, por exemplo, um atraso de 0,04 s em V2 para um bloqueio direito; e um atraso de 0,09 s em V6 para um bloqueio esquerdo.

Bloqueio Completo de Ramo Direito


Bloqueio de Ramo Direito


Bloqueio Completo de Ramo Direito. QRS com duração superior a 0,12 s. Padrão trifásico rsR’ em V2. Acidente S em D1. Onda T sempre oposta à onda S.

Nas derivações padrão, têm-se, habitualmente, em D1, um R seguido de uma onda S algo profunda, alargada e empastada, amiúde em gancho, seguida de um T positivo. Em D3, o R é freqüentemente predominante e empastado.

Nas derivações unipolares dos membros, cumpre notar uma peculiaridade em aVR, onde a onda negativa Q pode ser seguida de uma onda R grande e empastada.

Nas derivações precordiais direitas, observa-se, amiúde, aspecto trifásico (onda S cercada por 2 ondas R). Às vezes, não há trifasismo, mas a onda R se mostra alargada e em gancho. Nas derivações precordiais esquerdas, a onda R é normal e seguida de um S profundo e em gancho.

O ventrículo direito é despolarizado por último no bloqueio de ramo direito, porque há um retardo no impulso de despolarização que alcança o ventrículo direito. Este se situa anteriormente ao esquerdo, e as forcas terminais do QRS, portanto, se dirigem para frente, produzindo R’ em precordiais direitas. O ventrículo direito também se situa à direita do ventrículo esquerdo, e as forças terminais do QRS estão, portanto, dirigidas para a direita, produzindo onda S terminal em D1.

Em 15% dos pacientes com Bloqueio de Ramo Direito não se encontra anormalidade cardíaca.

As principais causas do bloqueio são:

1- Dilatação e hipertrofia do ventrículo direito, por exemplo, embolia pulmonar, comunicação interatrial.

2- cardiopatia isquêmica, afetando o feixe direito.

3- Em seqüência a ventriculotomia cirúrgica.

Bloqueio de Ramo Esquerdo


Bloqueio de Ramo Esquerdo.

Nas derivações padrão, observa-se ausência de Q em D1, onde o R mostra-se com um ápice grande e com um planalto denteado.

A deflexão intrinsecóide é muito retardada, atingindo 0,08 a 0,12 s.


Bloqueio Completo de Ramo Esquerdo. QRS com duração superior a 0,12 s. R grande com planalto denteado e T invertido em D1. Ausência de onda S em D1. Onda T sempre oposta ao acidente de maior amplitude do QRS nas precordiais.

Nas derivações precordiais esquerdas ou somente em V6, observa-se aspecto semelhante ao de D1. Nas precordiais direitas, o R é mínimo, até mesmo imperceptível; contrastando com um S profundo.

O QRS prolongado resulta da difusão intramiocárdica lenta da despolarização, para além do bloqueio.

Normalmente o septo interventricular é ativado antes, e se despolariza a partir do lado esquerdo, produzindo ondas Q em V4, V5 e V6 e onda R pequena em V1.

No bloqueio de ramo esquerdo, o septo interventricular é ativado a partir do feixe direito, e a despolarização se difunde a partir do lado direito. Esta força inicial dirige-se para trás e para a esquerda, e, portanto, pode não inscrever ondas R nas derivações precordiais anteriores V1 e V2, nem ondas Q nas derivações V4, V5 e V6.

As principais causas de Bloqueio de Ramo Esquerdo são:

1- Isquemia miocárdica.

2- Miocardiopatia.

3- Fibrose do miocárdio


Bloqueio Incompleto de Ramo Esquerdo. QRS frontal médio situado a menos de –30 (desvio para a esquerda) . QRS com duração entre 0,08 e 0,11 s.

II- BLOQUEIO A-V

Existe bloqueio cardíaco átrio-ventricular sempre que há retardo ou obstrução completa de passagem do impulso sinusal para os ventrículos.

As principais causas são:

1-Degeneração e fibrose do feixe átrio-ventricular de causa desconhecida.

2-Cardiopatia isquêmica.

3-Depressão do sistema condutor por drogas.

4-Comprometimento do feixe por processos mórbidos crônicos (aortopatia sifilítica, estenose aórtica calcificada, espondilite anquilosante) 5-Miocardite aguda 6-Traumatismo do feixe durante cirurgia cardíaca.

5-Bloqueio cardíaco congênito.

III– BLOQUEIO A-V DE PRIMEIRO GRAU


Bloqueio A-V de primeiro grau. A freqüência cardíaca é de 66 bpm. O intervalo PR dura 0,28 s.. Derivação II.

No Bloqueio A-V de primeiro grau, todos os impulsos atriais são conduzidos para os ventrículos após demora anormal nos tecidos condutores. O output cardíaco não se altera. Esse tipo de bloqueio pode ser provocado por digitálicos. O diagnóstico eletrocardiográfico se estabelece quando o intervalo PR é maior do que 0,20 s, permanecendo o pulso regular e em freqüência normal.

IV- BLOQUEIO A-V DE SEGUNDO GRAU



Há bloqueio de ramo direito indicado no ECG por onda S em D1, e onda R em V1.

Há também interrupção da divisão anterior do ramo esquerdo. Isto causa desvio do eixo para a esquerda. Se agora, a divisão posterior do ramo esquerdo falhar na condução, aparecerá bloqueio completo súbito. O intervalo PR não se mostra apreciavelmente alongado em nenhuma fase antes que apareça o bloqueio completo.

Diz-se que há bloqueio A-V de segundo grau quando alguns dos impulsos atriais não são conduzidos para os ventrículos. Por exemplo, se apenas um de cada dois impulsos é conduzido, há bloqueio A-V 2:1, e a freqüência do pulso é a metade da freqüência atrial. Como no caso da figura abaixo, apenas dois de cada três impulsos passam para os ventrículos, havendo, portanto, bloqueio A-V 3:2, e a freqüência do pulso é de dois terços da freqüência atrial.


Bloqueio A-V de segundo grau, Tipo Mobitz II. De cada 3 impulsos sinusais, apenas 2 passam para os ventrículos. A freqüência atrial é de 100 bpm, e a ventricular é de 67 bpm. O intervalo PR é normal (0,16 s) e permanece sempre o mesmo.. Derivação II.

O bloqueio cardíaco de segundo grau se divide em bloqueio cardíaco Tipo Mobitz I e Tipo Mobitz II.

No Tipo Mobitz I o bloqueio ocorre na parte alta da junção AV, geralmente por condição reversível, tal como infarto inferior do miocárdio ou intoxicação digitálica. O eletrocardiograma mostra complexos QRS normais e fenômeno de Wenckebach. Este fenômeno se caracteriza pelo aparecimento, de quando em quando, de um complexo QRS precedido por duas elevações P. A progressão para crises de Stokes Adams não é habitual no bloqueio Tipo Mobitz I.


Fenômeno de Wenckebach. Entre cada revolução cardíaca e a seguinte vê-se aumentar a duração do intervalo PR, até que P seja produzido no início da diástole e, por isso, fique sem o repouso ventricular. Resulta uma pausa, depois tudo recomeça.

No Tipo Mobitz II o bloqueio está em um ramo, e ocorrem falhas de batimento por bloqueio intermitente no outro ramo, por exemplo, o eletrocardiograma mostra bloqueio de ramo direito com desvio de eixo para a esquerda e intervalo PR normal (desvio de eixo para a esquerda implica que a divisão anterior do ramo esquerdo está bloqueada). Ocorrem falhas de batimento sem alongamento de PR e sem fenômeno de Wenckebach, quando a condução cessa na divisão posterior do ramo esquerdo.

O Tipo II é uma forma de bloqueio de ramo bilateral e geralmente progride para bloqueio total, com complexos QRS lentos e bizarros e crises de Stokes Adams.

V- BLOQUEIO A-V DE TERCEIRO GRAU

No bloqueio A-V de terceiro grau, são bloqueados todos os impulsos atriais no sistema condutor, e a freqüência ventricular é controlada por marca-passo subsidiário em algum lugar abaixo dobloqueio (ou na junção A-V ou no tecido condutor especializado dos ventrículos).

O eletrocardiograma mostra ondas P normais em forma e freqüência. Complexos QRS regulares em ritmo, mas de freqüência lenta, sendo normais os complexos QRS se o marca-passo ventricular estiver mais abaixo nos ventrículos. Pode ocorrer de não haver nenhuma contração ventricular. Neste caso, não haverá output cardíaco.

O pulso do paciente desaparece. A falta de perfusão cerebral provoca estado de inconsciência que evolui para morte. Quando ocorre resposta ventricular, o intervalo PR é completamente variável de batimento para batimento, demonstrando a independência dos átrios com relação aos ventrículos.


Bloqueio A-V de terceiro grau. Os impulsos sinusais não alcançam os ventrículos.

Não há nenhuma contração ventricular.(falência do mecanismo de escape.).

Derivação II



Bloqueio cardíaco completo. Ondas P normais em forma e freqüência. Intervalo PR completamente variável. QRS normais regulares em ritmo. Marca-passo situado acima dos ventrículos.


Bloqueio A-V de terceiro grau. A freqüência atrial é de 60 contrações por minuto. A freqüência ventricular é de 40 bpm. Ausência de intervalo PR. Não existe nenhuma relação entre as ondas P e os complexos QRS. Eles são independentes e se originam de marca-passos diferentes. QRS anormais e amplos. Marca-passo situado nos ventrículos. Derivação II.


Ritmo idioventricular. A freqüência ventricular é de 55 contrações por minuto. É muito difícil distinguir este ritmo do ritmo sinusal normal com bloqueio de ramo; do ritmo com marca-passo ventricular artificial; e da fibrilação atrial com complexos QRS largos. Derivação I.



ok  (+ info)

1  2  3  4  5  

Deixa uma mensagem sobre 'Bloqueio De Ramo'



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014