FAQ - Anóxia
(Powered by Yahoo! Answers)

meu nenem morreu dentro de mim,causa da morte anoxia intra utero porque isso acontece?


ele morreu com 37 semanas,faltava uma semana pra ele nascer e aconteceu isso,hoje ta fazendo 21 dias.queria saber porque acontece isso e se tinha como o medico saber nas ultras q eu fiz porque nao sai isso da minha cabeça q ele poderia ter salvo meu filhinho.e se alguem sabe como faço pra secar o meu leite. obrigado.
----------

Não sei se ele poderia ter visto, mas aconselho a vc doar seu leite pra um banco de leite, todo hospital tem um, tem bebes q precisam , e fica tranquila Deus escreve certo por linhas tortas, tenho certeza que vc terá muitos filhinhos ok, Ele sabe o q faz, pode ter certeza

um bjo no coração  (+ info)

anoxia e restriçao de crecimento intrauterina ?


a causa mortis do meu bebe foi essa,oque e isso?oque causa?por favor quem souber me responder me ajude,hj tem 16dias que perdi meu filho com 7meses e meio de gestaçao,
----------

Oie Pricila
Anoxia é a "ausência" de oxigênio, um agravante da hipóxia. Se for prolongada, pode resultar em lesão cerebral e levar o paciente a óbito. Este é um dos riscos ao nascimento e a principal causa de deficiências mentais nas crianças.

Pode derivar de um deficiente fornecimento de sangue, de condições atmosféricas (por exemplo. altitude elevada, ambientes fechados sem renovação de ar), de parada cardíaca ou respiratória.

Mais informaçoes entre nesse site aqui http://pt.wikipedia.org/wiki/Anoxia

E a restrição é Definiu-se como restrição do crescimento intra-uterino (RCIU) a expressão insuficiente do potencial genético do crescimento fetal. Em geral, são incluídos nessa categoria todos os recém-nascidos (RN) cujo peso ao nascer seja inferior ao percentil 10 de peso que lhe corresponderia segundo sua idade gestacional. Estes RN são classificados como pequenos para a idade gestacional (PIG).

Mais informações entre nesse site http://www.portaldeginecologia.com.br/modules.php?name=News&file=print&sid=2

Sinto pela perda viu
Que Deus te ilumine e que voce consiga superar isso

Fique com Deus!!!!
Fêh ♥ Drih  (+ info)

Fiz a curetagem faz 1 semana e estou com muita dor.É normal?


Estava de 28 semanas, fui no meu obstetra e ele não escutou o coração mas me assegurou que estava tudo bem, como sou deficiente física (cadeirante) ele não me colocou na cama ginecológica e escutou eu sentada na cadeira d rodas e disse que por causa da minha posição e a camada de gordura não conseguiu ouvir o coração.Fiz o meu chá de bebê no dia 19 de abril e no dia 23 de abril fui no hospital tentar ouvir o coração do meu bebê o médico também não ouviu e pediu uma ultrassom.Constatou que o bebê estava sem batimento cardíaco desde as 25 para 26 semanas.Ligaram pro meu Obstetra ele falou que tinha que viajar e que era para eu voltar pra casa e na terça (dia 28/04) voltar no consultório dele para ver o que iria fazer.Então pedi para me internarem lá mesmo e fazerem o procedimento que era induzir ao parto normal.O meu médico nem ligou e nem apareceu sumiu e abriu mão de mim, quem assumiu foi a equipe médica da CASA DE SAÚDE de SANTOS.Me internaram na quinta dia 23/04 e fui ter o bebê no dia 26/04 com parto normal mas a placenta não saiu e me deram anestesia geral e tiraram e fizeram a curetagem Meu bebê o Marco Antônio morreu de ANOXIA INTRA UTERINA. Depois da curetagem eu estava com dor mas era tranquila de ontem pra hoje a dor intensificou e como estava com infecção urinária estou com receio de a bactéria ter ido para o útero. Estou com receio o que pode estar acontecendo?
----------

Tbm já fiz curetagem e é normal doer muito pois foi uma agressão para seu útero né então mantenha-se deitada por favor e vá até um outro hospital e peça um remédio apropriado para essa dor e relaxe fique com Deus!  (+ info)

oque faco para meus nenens nao nascerem com anoxia:;


meu 1 filho nasceu natimorto,meu 2 nacseu prematuro,mas esta com 9 anos hj,meu 3 tem 17 dias hj que ele faleceu na minha barriga,eu estava de 33semanas,existe algun tratamento para evitar isso..ja sao 3 cesareas e apenas um filho vivo,gracas a deus tenho esse que me da forcas,se alguem souber me ajudem,pois os medicos dizem que tenho uma gravidez aparentemente normal,exames etc..mas quando chego quase no fim me acontece isso
----------

Pri,a anoxia pode ser diagnosticada, na maioria das vezes com um simples ultrassom... em casos mais complexos, pode ser necessário fazer exames diretamente no feto, como ECG, EEG, Doppler, Oximetria, etc.
É claro que essa situação é de extrema urgência e em caso de suspeita, costuma-se internar a mãe pelo restante do termo da gravidez ou até que a situação se estabilize.
Mas amiga antes de vc engravidar de novo vá a um genetecista para vêr o pq que isto acontece com vc.
Se vc mora em S.P.o Hospital das Clínicas tem este médico é gratuito.
Se vc mora fora de S.P. procure qq hospital de alguma faculada de medicina do seu estado que lá vc tbm encontra este serviço.
Boa Sorte.
Luz no seu coração.Abraços.
  (+ info)

Minha cunhada perdeu o bebe com anoxia intra-uterina.?


Ela estava com quase 36 semanas de gestação,na autopsia o bebe já estava morto desde 32 semanas de gestação.
Quando o bebe nasceu já estava se decompondo,gostaria de saber quanto tempo leva para se decompor dentro do utero?
Segundo ela me informou,ela passou pela médica com 33 semanas de gestação e a médica disse que estava td bem com o bebe,mas o bebe não estava se mexendo a uns dias e a médica foi avisada disso.Sera que foi erro médico? Qual o procedimento que devo tomar?
Desde já Obrigado!!!
----------

Amigo,pelo que eu pesquisei a médica pode ter errado quando sua cunhada foi lá e ela disse que o bb estava bem.
Ela pediu uma ultrasonografia morfologica?
Se ela não pediu nenhuma ultra,entre em contato com o Conelho Regional de Medicina e denuncia esta médica.
Anoxia é a ausência ou diminuição da oxigenação no cérebro e qualquer fator que provoque a ausência de respiração. No recém-nascido, ocorre por fatores durante o parto e, por isso, leva o “sobrenome” perinatal. Também conhecida como hipóxia ou anoxia neonatal, creio que o termo mais correto seja mesmo “anoxia perinatal”, pois significa ausência/diminuição da oxigenação cerebral durante o processo de nascimento.
Seja qual for a denominação escolhida, o importante é conhecer suas possíveis causas e tentar evitá-la ao máximo. Em primeiro lugar, como o nome já diz, a anoxia ocorre durante o parto, isso significa que também conta-se com o fator sorte, pois qualquer complicação neste momento, pode gerá-la. Mas, além disso, deve-se verificar os fatores que podem complicar o processo de expulsão do bebê, tornando o parto muito prolongado, por exemplo, ou impeçam a respiração normal da mãe e do bebê. Em vista disso, a futura mamãe deve cuidar-se desde as primeiras semanas da gestação, abandonando vícios (cigarros, bebidas alcoólicas, drogas em geral), buscando uma alimentação balanceada, que deve incluir frutas variadas, peixes como salmão, sardinha e verduras. Mas aqui vale uma curiosidade: os peixes citados são considerados gordurosos e devem ser consumidos com moderação e, quanto às verduras, algumas são apontadas como desencadeantes de crises de rinite alérgica, tais como chicória e escarola. Portanto, antes de estipular sua “dieta de gestante”, consulte um nutricionista ou outro profissional que possa orientá-la quanto a isso.
Apesar de não ser minha opinião pessoal, devo dizer que o melhor tipo de parto continua sendo o normal em diversas versões e posições, de acordo com a paciente, ambiente, etc. Para que seja bem tranqüilo, pode-se fazer (durante toda a gravidez), técnicas de relaxamento, dança, expressão corporal e até meditação. Estas técnicas poderão ser passadas à gestante por um bom Arteterapeuta. Mulheres com diabetes, hipertensão, anemia ou obesidade precisam de acompanhamento especial. E todas as gestantes, sem exceção, precisam fazer pré-natal, com visitas periódicas ao médico (ginecologista/obstetra), que acompanhará todo o processo de gestação. Seguindo todas as recomendações, certamente, o parto terá tudo para ser bem sucedido e será muito mais tranqüilo, se for feito pelo mesmo médico que orientou o pré-natal.
Luz no seu caminho.Abraços.  (+ info)

gostaria de saber o que aconteceu pra minha filha morrer dentro da minha barriga?


fiz uma ultra no dia 22 de fevereiro e gravei a ultra no dvd e na ultra tinha uma parte que minha neném ficava como que estava procurando ar eu estranhei mais ai a medica que fez minha ultra disse que estava tudo bem.no dia 25 de fevereiro fui na consulta ouvi o coração da neném AE medica disse que estava tudo bem o dvd ela ñ viu PQ nem tinha como ver .ai no dia 5 na madrugada eu comecei a sentir colicas como colica mestrual mais bem fraca tomei um remedio que a medica disse que era pra eu tomar se eu sentisse colicas e fui dormir pela manhã a dor almentou era uma encima da outra e saiu como se foce borra de café e um liquido amarelo fui correndo pro hosprital chegando lá a medica fez o toque e colocou o aparelho e disse que ñ estava encontrando os batimentos cardiacos da minha nénem e fiz uma ultra e foi confirmado que ela estava morta na minha barriga já tinha 5 dias mais eu disse pra medica que eu sentia ela mexer ela disse que era pisicologico disse que eu só ñ morri pq eu tinha tomado as vacinas ai eu tive ela normal pq estava com passagem pra ela nascer .eu vi ela quando ela nasceu estava meio roxa mais nem tando foi muito ruim pra mim isso tudo no atestado de óbito disse que era anoxia intra uterino queria saber mais sobre isso. pois eu ñ tinha ficio de fumar ou beber.queria saber se tinha como pela ultra que eu fiz se tinha como ela perceber que tinha algo errado pois como eu disse parecia que minha filha estava procurando ar fiz uma ultra normal ñ fiz uma morfologica pq a medica ñ pediu.
----------

o medico não deve ser copetente o suficiente para fazer uma cirugia --'  (+ info)

O que e Anoxia Intra uterina?


Minha irma descobriu que seu bebe estava mortono dia 02 de julho,mais teria feito uma ultra som no dia 28 de junho,que foi constatado que seu bebe estava perfeito,no dia 29 esteve no seu medico,e ele constatou que estava tudo bem com o seu bebe,mais ela vinha tendo febre e dores de garganta diariamente ,entao ele receitou remedios para febre e para infecçao,e mandou ela para casa,os remedios receitados forao paracetamol para febre e amoxilina para infecçao,e ainda receitou um xarope de guaco,porque ela estava com tosse tambem,gostaria de saber o que aconteceu,pois nos nao acreditamos ainda que o bebe tenha vindo a obito.
o bebe nasceu cheio de bolhas na pele,e avia aguinha na barriguinha dele.
no dia da ultra som que foi no dia 28 de junho nao foi detectado nada de anormal no bebe,estava perfeitinho,o medico disse que estava encaixadinho para nascer,pois tava marcado pra nascer ate o dia 14 de julho.
----------

  (+ info)

Causas de Anoxia fetal intra uterina?


Olá, estava com 22 semanas de gestação qd fui fazer a ultra morfológica e a médica constatou que o bebê estava sem vida, na certidão de óbito foi declarado anoxia fetal intra uterina, gostaria de saber o que pode ter causado isso , pois não fumo, não uso bebidas alcolicas e nem drogas, por favor gostaria de um esclarecimento pois estava fazendo tudo conforme manda o pre natal, alimentação, cuidados etc.. e derrepente acontece isso, desejava muito este filho, obrigada.
----------

"A anoxia, falta de oxigenação no cérebro que pode causar uma série de anomalias, está cada vez menos freqüente entre os recém-nascidos. Métodos de medição, atendimento e, principalmente, prevenção, estão sendo usados com sucesso e já reduziram significativamente a incidência do fenômeno".

Para entender a Anoxia

Anoxia, uma palavra utilizada para vários eventos médicos, significa a diminuição ou insuficiência de oxigenação do sangue para suprir as exigências metabólicas de um organismo humano vivo, especialmente no cérebro. Apesar de acontecer por diversas razões, as mais comuns são, tanto em adultos ou crianças, decorrentes de problemas respiratórios, cardíacos ou cerebrais. Apresenta uma importância relevante entre os casos existentes: a anoxia perinatal ou asfixia perinatal, a qual ocorre com o feto durante o parto. Segundo o Dr. Rodney D. Dorand, em sua palestra sobre Asfixia Neonatal- Abordagem sobre Fisiologia e Tratamento , Harvard, "A capacidade do feto e do recém-nascido de resistir à asfixia ou a anoxia do parto é bem conhecida". Muito embora, segundo ele, a diferença entre o adulto e o recém-nascido dependa de vários fatores fisiológicos, ambientais, de idade e gestações diferentes, bem como as definições de atendimento aos casos, para que não se instale uma perturbação permanente de qualquer função, principalmente do cérebro.

Causas de Anoxia em Recém-Nascidos

A asfixia do recém-nascido é uma emergência médica. Pode ser totalmente esperada em muitas situações, porém inteiramente inesperada em outras. O mais comum é o feto fazer uma forma menos severa de anoxia, induzindo a uma diminuição gradual da oxigenação fetal e um decréscimo do retorno venoso para a placenta.

Nos eventos desse tipo emergem vários fatores mecânicos tais como má posição, passagem do ombro ou nádegas em crianças grandes antes da cabeça, desproporção pélvica da mãe ou fetos PIG (Pequenos para idade gestacional-) e GIG ( grandes para a idade gestacional-geralmente ligados à diabete). Por outro lado, as rotações fetais dentro do útero podem provocar movimentos respiratórios espontâneos, resultando em aspirações intra-uterina, eliminação e aspiração de mecônio (fezes do feto).

Entretanto, na fase do nascimento os pontos que merecem atenção são os chamados partos prolongados o precipitados, crianças tiradas depois, ou antes, do tempo adequado. Nesses casos, torna-se indispensável o diagnóstico do médico para definir a melhor hora. Quando ocorre antes, com um feto ainda imaturo, ele não realiza movimentos para sair ou não consegue respirar sozinho ou, até mesmo, aspira secreções das mais diversas. Outro fator considerado relevante, nesse momento, é o sangramento da mãe e prolapso de cordão umbilical, que é a saída do cordão primeiro do que o corpo, o que pode provocar o rompimento dele com risco de hemorragia grave. O médico rapidamente deve recolocar o cordão para dentro e fazer manobras para posicionar corretamente a criança.

Fatores que Contribuem para Asfixia Fetal

Embora não existam fatores prévios predominantes que contribuam a anoxia fetal, alguns deles acontecem com mais freqüência. Entre as doenças fetais destacam-se infecção intra-uterina, imaturidade pulmonar, taquicardia ou ritmo fetal irregular. Já entre os fatores maternos temos hemorragia, placenta prévia, idade materna avançada, grande multiparidade, eclampsia ou pré-eclampsia, diabete, anemia severa e doença cardiorrespiratória.

Avaliação e Atendimento da Criança após o Parto

O diagnóstico pós-natal é feito, na maioria das vezes, pelo escore de Apgar, sistema criado pela Dra. Virginia Apgar, mundialmente conhecido até por pais e mães; que se propõe a analisar e pontuar cinco itens: aparência, pulso (freqüência cardíaca), careta (demonstração de irritabilidade a colocação do cateter nasal), atividade do tônus muscular e respiração (esforço respiratório). A avaliação é feita sempre entre o primeiro e o quinto minuto; mas, enquanto estiver abaixo de sete, deve ser repetido de cinco em cinco minutos até obter o escore bom, que vai de 8 a10.

Quadro 1

ESCORE Pontuação

0___1___2____3____4____5____6____7____8_____9_____10


Pontuação:

(exemplo)
Vale 0 Vale 1 Vale 2
Aparência:
1 Cianótico
(cor azulada)
Rosado/com as extremidades cianóticas
Extremidades:

rosado

Pulso:
2
Ausente
Abaixo de 100
Acima de 100

Careta:
2
sem resposta
careta
tosse ou respiro

Atividade Muscular:
2
hipotônico
alguma flexão
flexão

Respiração:
2
Ausente
débil-irregular
choro forte

Total
9
0 - 2 (baixo)
3 - 7 (médio)
8 - 10 (alto)


Exemplificando: um recém-nascido que recebe apgar 9, considerada uma ótima pontuação, recebeu nota em quatro dos cinco itens da coluna 2 e mais 1 nota em um dos itens da coluna 1, talvez aquele de extremidades azuladas- mãos ou pés, que pode acontecer até por ter sido levado para uma sala fria e não, necessariamente, por depressão respiratória.

Conduta em Relação ao Ascore de Apgar

Apgar de 8 a 10, nenhuma asfixia. Os cuidados a serem tomados com a criança são normais para recém-nascidos

Apgar 5 - 7, asfixia leve. Estímulos: tapinhas nas plantas dos pés, fricção nas costas, evitando manobra mais fortes; oxigenação com atmosfera enriquecida de oxigênio (máscara colocada diretamente na face da criança).

Apgar 3-4, asfixia moderada. Estando a pulsação abaixo de 100 batimentos por minuto, apesar da utilização dos estímulos e oxigênio facial, deve-se providenciar ventilação através máscara especial. O controle da eficiência é feito através da melhoria da cor, movimentação da parte superior do tórax e melhoria da freqüência cardíaca.

Apgar 0-2, asfixia severa, é necessário procedimentos de ressuscitação através da desobstrução das vias áreas, ventilação e controle da movimentação do tórax. Após isso, persistindo a baixa freqüência cardíaca, a criança deve ser intubada imediatamente e realizada massagem cardíaca por pessoa habilitada.

Muda o Perfil das Patologias Perinatais

Os cuidados intensivos na fase neonatal avançaram tanto nos últimos anos que atualmente um recém-nascido sobrevive com 500g de peso. Os tipos das patologias mais comuns de mortandade infantil para este segmento também sofreram modificações significativas. Um estudo italiano (Bosman et Al,) realizado sobre 2.410 autópsia de recém nascidos entre 1975 e 1989 constatou como principais causas a anoxia-hipoxia (29%), má formação (27%0, infecções (26%) e prematuridade(14%). No entanto, entre os últimos anos do período pesquisado 1982 a 1989, houve mudanças importantes: má formação (40%), prematuridade (21%) ascenderam e anoxia-hipoxia (18%) e infecções (9%) baixaram.

Como fazer uma Boa Prevenção

Os eventos perinatais descritos anteriormente que induzem ao nascimento, recém-nascidos com problemas podem ser evitados. A previsão, o reconhecimento e, quando necessário, a intervenção, se constituem medidas eficazes para aliviar os resultados da asfixia fetal. Para o Dr. Telmo Diamante, pediatra, o importante para prevenir a asfixia neonatal é um bom pré-natal da mãe, que deve fazer no mínimo seis visitas ao seu obstetra do convênio, ou posto de saúde ou privado. O médico fará a avaliação, pedirá os exames de rotina; exames de sangue, urina, diabete, verificação de infecções tipo sífilis e HIV. Às vezes surge a preocupação com algum sintoma, acrescenta ele, e aparece uma infecção desconhecida pela mãe na urina ou é detectado o vírus de HIV. Encontrando qualquer patologia, o médico tratará as causas. Caso ela esteja com anemia, fará reposição através de uma dieta balanceada e sulfato ferroso; identificando-a como portadora do vírus HIV, o procedimento envolve também o feto. A partir daquele momento, a mãe iniciará o tratamento e será encaminhada para um hospital especializado para esse tipo de paciente de forma que a criança, ao nascer, receba imediatamente as doses dos medicamentos indicados para prevenir qualquer tipo de infecção.

A melhor forma de evitar danos à criança recém-nascida, como já foi enfatizado, é um pré-natal assistido pelo médico, exames periódicos para identificar problemas na mãe e no feto e tratá-los desde início da gestação.  (+ info)

sera q vou poder fazer a quarta cesaria e,em quanto tempo?


perdi meu bebe com anoxia ultra uterina e gostaria de saber guando vou poder fazer outra cesaria pois essa ja foi a terceira, e em quanto tempo vou ter q esperar para cicatrizar o útero.
----------

Oi amiguinha!!
O correto é esperar um ano e meio para se fazer outra cirurgia!!
Mais isso vai de cada organismo!!
É o correto para uma boa saúde no futuro!!
Pense bem!!
E boa sorte!!
Bjus.  (+ info)

Qual a(s) causa(s) da anoxia intra-uterina?


A maior parte do óbitos ocorreu no período
neonatal precoce (47%), intra-uterino (19%) e neonatal tardio (7%), somando 73% de todos os
casos. A idade gestacional variou de dezesseis (16) a quarenta e três) 43 semanas. Prematuridade
foi a causa de morte mais freqüente (29,7%), seguida pelas anomalias congênitas (10,9%),
anoxia intra-uterina (8,3%), infecções (8,1%), causas perinatais (2,4%), isoimunização (1,8%),
neoplasias (0,4%) e outras (38,4%). As afecções pulmonares mais comuns foram: petéquias
(49,1%), hemorragia maciça (34,5%), derrame pleural (29,5%), doença da membrana hialina
(25,6%), atelectasia (24,6%), pneumonia (16,8%), pneumotórax (10,8%), lobação anormal (8,6%),
enfisema intersticial (5%), hipoplasia (4,4%) e displasia broncopulmonar
As alterações pulmonares identificadas
estão, em sua maioria, relacionadas à prematuridade e anomalias congênitas, que representam
um terço de todos os óbitos,  (+ info)

1  2  3  

Deixa uma mensagem sobre 'Anóxia'



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014