http://lookfordiagnosis.com
English
Spanish
Italian
Portuguese
French
Swedish

FAQ - Alcalose Respiratória
(Powered by Yahoo! Answers)

o que pode Causar e qual é o tratamento para Acidose Metabólica severa e Alcalose Respiratória Significativa?


Constante em um dos meus exames
----------

Amiga , se voce estivesse em acidose metabolica grave e em alcalose respiratoria significativa , provavelmente voce estaria intubada em uma UTI , inconsciente e em uso de drogas vasoativas. Esses termos que voce descreve nunca vêm como resultado de exame escrito , porque eles dependem da interpretacao de uma hemogasometria arterial (culos valores são putramente numericos) pelo medico. Eu não sei por que voce quer saber isso , mas lá vai a resposta -


O tratamento da acidose metabolica depende da causa . Existem centenas de causas . O uso de bicarbonato só é indicado em situacoes de excecao extremas. A alcalose respiratoria é tratada atraves de suporte ventilatorio invasivo - ou seja , ventillacao mecanica , caso a causa não possa ser sanada . Observe que ela pode estar ocorrendo justamente para compensar uma acidose , situacao na qual seria danoso tentar corrigi-la.   (+ info)

CONFIGURE:acidose metabolica=( ) acidose respiratória=( ) alcalose metabolica=( ) alcalose respiratória=( )?


enfermagem em U.T.I
----------

acidose metabolica

A acidose metabólica é o excesso de acidez no sangue caracterizada por uma concentração anormalmente baixa de carbonatos.

acidose respiratória

Acidose respiratória é uma acidose (diminuiçãoa normal do pH sanguíneo) devido à ventilação diminuida dos alvéolos pulmonares, levando a uma concentração aumentada de dióxido de carbono arterial (PaCO2).

alcalose metabolica

A alcalose metabólica é uma situação em que o sangue é alcalino devido a uma concentração demasiado elevada de bicarbonato.

A alcalose metabólica verifica-se quando o corpo perde demasiado ácido. Por exemplo, uma quantidade considerável de ácido do estômago perde-se durante os períodos de vómitos repetidos ou quando se aspira o ácido do estômago com uma sonda nasogástrica (como se faz por vezes nos hospitais, particularmente depois de uma cirurgia abdominal). Em casos raros, a alcalose metabólica desenvolve-se quando se ingeriram demasiadas substâncias alcalinas, como o bicarbonato de sódio. Além disso, a alcalose metabólica pode desenvolver-se quando a excessiva perda de sódio ou de potássio afecta a capacidade renal para controlar o equilíbrio ácido-básico do sangue.

alcalose respiratória

A alcalose respiratória resulta da respiração alveolar aumentada (hiperventilação) levando a uma concentração plasmática diminuída de dióxido de carbono. Isso leva a concentrações diminuídas de ion hidrogênio e cálcio sanguíneo livremente ionizado.  (+ info)

O Q QUER DIZER DISCRETA SUSCEPTIBILIDADE ALCALOSE CEREBRAL?


CONLUSAO:::::: - TRAÇADODE BASE SIMÉTRICO, CONTITUIDO POR RITMO ALPHA, UM POUCO INSTA´VEL, NA FREQUENCIA 8 HETZ, DE MORFOLOGIA LIGEIRAMENTE IRREGULAR, REPDOMINANDO MAS AREAS POSTERIORES
A REATIVIDADE AOS ESTUIMLOS VISUAIS ESTAVAM RPESENTE, POREM PARCIAL, OBSERVA-SE AINDA A PRESENÇA DE ATIVIDADE RAPIDA, DA FAIXA BETA, DISCRETA E MAIS ANTERIOR
A PROVA DE HIPERVANTILAÇÃO FORÇADA( HIPERPNEIA) DESSINCRONIZA MODERADAMENTE O ASCPECTO FUNDAMENTAL DO TRAÇADO, POREM NAO TRAS INFORMAÇÕES ADICIOANIS ( A EXISTENCIA DE DEDISCRETA SUSCEPTIBILIDADE ALCALOSE CEREBRAL NAO TEM CORRELAÇAO PATOLOGIKA).
.....AGKUEM EM AJUDE EXPLICANDO O QUER DIZER O RESULTADO DESSE ELETROENCEFALOGRAMA, QUER DIZER Q EU SOU DOIDA?
----------

Pelo resultado do seu EEG você não tem doença nenhuma, o que não quer dizer que não seja "doida", como você mesma diz de você mesma. As doenças mentais não são detectadas em EEG, para frustração de muita gente. A alcalose cerebral, citada no resultado do seu exame, se deve a hiperventilação forçada, isto é, você foi orientada a respirar de modo mais rapido, forçando assim uma hiperventilação. A alcalose respiratória é ocasionada pela diminuição nos níveis de dióxido de carbono. A hiperventilação (aumento da freqüência respiratória) faz com que o corpo perca dióxido de carbono. Então o resultado do seu EEG é normal. Quanto a ter ou não doença mental é outra história.  (+ info)

parada respiratória X circulação?


Uma pessoa q tem uma parada respiratória tem batimentos? ou para ter uma parada respirátoria necessariamente tem q haver falta de pulso? outra coisa, se eu encontrar a pessoa sem pulso nem repiraçao devo fazer a respiração boca-a-boca e a compressão torácica ou já considero como morta? obrigado
----------

Olá...

Parada respiratória é diferente de parada cardio-respiratória.
Na parada respiratória a vítima pára de respirar, porém seu coração continua batendo. Se não houver uma intervenção rápida de ventilação artificial (boca a boca) o coração dela pode parar também, causando a parada cardio-respiratória. Daí sim não teremos pulso e teremos que partir para massagem cardíaca.
Resumindo:
Na parada respiratória a vítima tem batimentos.
Se a pessoa estiver sem pulso e sem respiração, deverá sim fazer a respiração boca a boca e a massagem.
A morte somente o médico pode constatar, a não ser em casos muito óbvios, tipo tá rígido, esmagamento de crânio ou torax e por aí vai... Na dúvida, massagem nele...

abç


Wagner Nascimento  (+ info)

o que é alcalose cerebral?


fiz um eletroencefalograma com mapeamento e deu levemente anormal por evidenciar hipersensibilidade à alcalose cerebral o q e isto estou muito preocupada por não saber o q é obrigada.
----------

Isto é o que dá buscar no Google e nem saber o que estão escrevendo!...

NÃO É NADA DISTO, o que acima está descrito é apenas uma PARTE de um estudo a respeito de UM assunto e não uma generalidade.

TODOS nós produzimos ALCALOSE CEREBRAL, isto é normal, a questão são os NÍVEIS e a SENSIBILIDADE orgânica de cada um.
Vaso constrição poderia ser um dos problemas.

Todo ato respiratório produz alcalose!
Álcool também contém o efeito de alcalose.
Atletas dão câimbra exatamente por isto, produzem muito ácido láctico pela atividade física.

PARA SEU CASO e seu exame, além de dados complementares, neste momento SÓ O SEU MÉDICO é quem deveria lhe dizer exatamente o que ele ENTENDE nos resultados de SEU exame.
(levemente anormal é muito comum, o que precisa ser conhecido é o que isto significa para você e seu corpo, sem generalizações!).

E seu exame NÃO tem nada para você se preocupar, portanto, se ainda não foi levar este resultado ao seu médico, faça isto que é a melhor recomendação que eu possa fazer neste momento.
.  (+ info)

Alergia Respiratória?


Minha filha está c/ alergia respirátoria, já dei tres tipos de xárope mas não resolveu muito,se tem algum médico que possa me ajudar que medicamento dar, ficarei agradescida,Qdo pequena já teve , agora está c/ 17 anos e voltou a tosse. aqui onde moramos tem muita poeira ,queimada , fica sem chover uns 4 meses, isso ajuda a piorar. Obrigada
Isolda
----------

Coloque uma bacia com agua na sala e outra no quarto para aumentar a umidade do ar.
Vá em um posto de saude e converse com um médico.  (+ info)

Alguém por favor pode me ensinar a entender gasometria arterial, qdo esta parcialmente compensada/ descompensa?


Qdo esta parcialmente compensada/ descompensada?? Alcalose, acidose, mista???? Obrigada
----------

esse assunto eu acho bastante complicada mas tem esta artigo,trabalho sei la que é fácil de entender.

www.capscursos.com.br/docs/GASOMETRIA%20ARTERIAL
www.cefir.com.br
INTRODUÇÃO
A avaliação do estado ácido-base do organismo, na prática clínica, é feita pela análise de quatro parâmetros
principais, determinados em amostras de sangue arterial. Esses parâmetros são o pH, a PCO2, o bicarbonato
e a diferença de bases (excesso ou déficit).
A gasometria é o exame que fornece os valores que permitem analisar os gases sanguíneos e o equilíbrio
ácido-base; os aparelhos utilizados para a determinação dos gases sanguíneos e do pH são os analisadores de
gases, dos quais existem vários tipos e modelos, disponíveis no mercado.
A amostra de sangue deve ser colhida por meio da punção cuidadosa de uma artéria periférica, geralmente a
artéria radial ou a femural. A punção da artéria femural é usada, quando a palpação dos pulsos radiais é
difícil, devido à hipotensão arterial ou baixo débito cardíaco. A amostra deve ser coletada com
anticoagulante (heparina), para manter a fluidez do sangue. As amostras de sangue devem ser isentas de ar se
não a PCO2 da amostra será mais baixa enquanto a PO2 poderá ser mais alta e o resultado pode não refletir
as condições reais do paciente.
A interpretação da gasometria arterial, para a identificação de distúrbios do equilíbrio ácido-base é feita em
etapas sucessivas:
* Verificação do pH;
* Verificação da PCO2;
* Verificação das bases (bicarbonato);
* Verificação da diferença de bases (excesso ou déficit).
VERIFICAÇÃO DO pH
O valor do pH da amostra indica o estado do equilíbrio ácido-base. Um pH normal demonstra a ausência de
desvios ou sua completa compensação. Se o pH está abaixo de 7,35, dizemos que existe acidose; quando o
pH está acima de 7,45, dizemos que existe alcalose, conforme representado na figura 1.
Figura 1. Comportamento do pH nos
distúrbios do equilíbrio ácido-bas e.
VERIFICAÇÃO DA PCO2
O componente respiratório é avaliado pela quantidade de ácido carbônico existente no sangue. O ácido
carbônico existe quase completamente sob a forma de CO2 + H2O. A sua quantidade, portanto, pode ser
determinada pela pressão parcial do dióxido de carbono (PCO2
A pressão parcial do CO2 no sangue arterial normal oscila entre 35 e 45mmHg. Um valor anormal da PCO2,
acima de 45mmHg ou abaixo de 35mmHg, indica a origem respiratória do distúrbio.
Quando a PCO2 está acima de 45mmHg significa que há retenção de CO2 no sangue, o que, em
consequência reduz o pH. Existe, portanto, acidose respiratória.
Quando, ao contrário, a PCO2 está abaixo de 35mmHg significa que há excessiva eliminação de CO2 do
sangue e, em consequência, o pH se eleva. Nessas circunstâncias, estamos diante de um quadro de alcalose
respiratória. A figura 2 ilustra o comportamento da PCO2 que origina os dois distúrbios de natureza
respiratória.
Figura 2. Comportamento da pCO2, nos distúrbios de natureza respiratória.
A alcalose respiratória é sempre consequência da hiperventilação pulmonar, tanto na sua forma aguda como
na crônica. A hiperventilação pulmonar pode ser secundária a doença pulmonar ou não. A hiperventilação
pode também ser devida à resposta quimioceptora do organismo em consequência de hipoxemia, disfunção
do sistema nervoso central ou mecanismo de compensação ventilatória, na presença de acidose metabólica.A
hiperventilação que acompanha certos quadros de agitação psico-motora pode produzir alcalose respiratória
aguda que leva a tonteiras ou desmaios.
Em geral os quadros de alcalose respiratória ocorrem em pacientes sob ventilação mecânica nas unidades de
terapia intensiva. São de instalação rápida e não há tempo para que os mecanismos de compensação sejam
eficazes. O tratamento consiste em remover as causas da hiperventilação porem quando o distúrbio é leve e
persistente a compensação renal consiste em reduzir a absorção dos íons bicarbonato do filtrado glomerular,
mantendo a relação do sistema tampão constante. A urina se torna alcalina.
Porem a acidose respiratória é consequência da insuficiente eliminação do dióxido de carbono nos alvéolos
pulmonares. Como a eliminação do dióxido de carbono depende fundamentalmente da ventilação pulmonar,
as condições que geram hipoventilação pulmonar,são causas de acidose metabólica como: traumatismos
crânio-encefálicos,intoxicações exógenas,comas de qualquer natureza, resíduo de drogas depressoras,
obstrução das vias aéreas altas, atelectasias, pneumonias extensas,etc. Entretanto os quadros de acidose
respiratória são de instalação rápida; não há tempo para que os mecanismos de compensação sejam
eficazes.O tratamento da acidose respiratória consiste de medidas destinadas a estimular a ventilação
pulmonar e inclui estímulo à tosse, toilete bronco-pulmonar, fisioterapia respiratória e ventilação com
respiradores mecânicos.
VERIFICAÇÃO DAS BASES
A quantidade de bases disponíveis no sangue, indica o estado do componente metabólico do equilíbrio
ácido-base sendo disponíveis no organismo para a neutralização dos ácidos. A relação entre o bicarbonato
plasmático, controlado pelos rins, e o ácido carbônico, controlado pelos pulmões, determina o pH. Esse
princípio permite o cálculo das bases, em função da sua relação com o pH e a PCO2.
Figura 3. Comportamento do bicarbonato real (BR), nos distúrbios de natureza
metabólica.
Existem diversos modos de expressar as bases existentes no sangue. Os dois parâmetros mais correntemente
utilizados na prática, são o bicarbonato real e o base excess.
O bicarbonato real existente no sangue é calculado à partir do pH e do CO2. Os valores das bases são
expressos em miliequivalentes por litro ou, mais comumente em milimols/litro (mM/L).
O valor normal do bicarbonato real (BR), oscila de 22 a 28mM/L. A figura 3 ilustra o comportamento do
bicarbonato real nos dis túrbios metabólicos do equilíbrio ácido-base.
Quando o bicarbonato real (BR) está baixo, inferior a 22mM/L, significa que parte da reserva de bases foi
consumida; em consequência o pH do sangue se reduz, configurando o quadro de acidose metabólica.
Quando, ao contrário, o bicarbonato real (BR) está elevado, acima de 28mM/L, significa que há excesso de
bases disponíveis no sangue. O excesso das bases eleva o pH, configurando o quadro da alcalose metabólica.
A acidose metabólica é acompanhante comum dos quadros de hipotensão arterial severa, choque de todos os
tipos e parada cardio-respiratória. Pode ocorrer ainda nas diarréias severas, no diabetes descompensado e na
obstrução intestinal alta.O principal tratamento da acidose metabólica consiste na remoção das causas do
distúrbio.
A administração de bicarbonato de sódio pode controlar a acidose metabólica, enquanto as medidas dirigidas
à remoção da causa primária são providenciadas ou tornam-se eficazes.
Nos casos de parada cardio-respiratória podemos administrar 1 a 2 mEq. de bicarbonato de sódio por
quilograma de peso a cada 15 ou 30 minutos.
A alcalose metabólica ocorre em uma de duas circunstâncias:
1. Quando há excesso de bases, geralmente por administração intempestiva de bicarbonato de sódio, para
corrigir acidose pré-existente;
2. Quando há perda de ácidos fixos, como pode ocorrer na estenose pilórica em que o ácido clorídrico do
estômago é perdido através dos vômitos.
O mecanismo de compensação respiratória é pouco expressivo, nas alcaloses metabólicas. A redução da
eliminação de dióxido de carbono produziria hipóxia concomitante; como o centro respiratório é
extremamente sensível ao teor de CO2, esta compensação é limitada.
Os rins diminuem a produção de amônia e trocam menos ión hidrogênio por sódio, para permitir sua maior
eliminação. A reabsorção tubular do íon bicarbonato também fica deprimida. A urina resultante é bastante
alcalina.
VERIFICAÇÃO DA DIFERENÇA DE BASES
A capacidade total de neutralização das bases é melhor refletida pelo cálculo da diferença de bases (excesso
ou déficit de bases existentes). Este parâmetro é calculado à partir das medidas do pH, da PCO2 e da
hemoglobina. O resultado expressa o excesso de bases existentes nas alcaloses metabólicas ou o déficit de
bases existentes nas acidoses metabólicas. O valor aceito como normal para a diferença de bases é de
2mEq/L ou, em outras palavras: a diferença de bases oscila entre um déficit (BD) de -2,0mEq/l e um excesso
(BE) de +2,0mEq/l.
Usa-se o termo excesso de bases, do inglês "base excess" (BE) para exprimir o resultado positivo e o termo
déficit ou deficiência de bases, "base deficit" (BD) para exprimir o resultado negativo.
Um déficit de bases indica a existência de acidose metabólica, enquanto o excesso de bases indica alcalose
metabólica. O comportamento da diferença de bases está representado na figura 4.
A diferença de bases calculada, na realidade, representa o número de miliequivalentes de bases que faltam
ou que excedem para que o pH do sangue seja normal (7,40).
Figura 4. Comportamento da diferença de bases nos distúrbios
metabólicos do equilíbrio ácido-base.
DISTÚRBIOS COMPENSADOS
Os distúrbios do equilíbrio ácido-base ativam os mecanismos de compensação. Dessa forma, se o distúrbio
se prolonga, os exames poderão mostrar também o resultado da ação dos mecanismos compensadores.
O resultado dos exames laboratoriais representa o distúrbio primário e as tentativas de compensação do
organismo. Por essa razão, quando a alteração primária tem duração suficiente, os exames podem expressar
a resultante da compensação do distúrbio. Esses distúrbios são chamados compe  (+ info)

Quem sabe me dizer especificamente o que é esta minha alergia na pele?


Tenho uma doênça muito grave de nascencia (imunológica)
que causa coceira e queimação terrivelmente na pele do pés ao couro cabeludo principalmente,a cada segundo me incomodando ( espécie de formigamento muito forte no corpo todo, enão é emocional).

Já tentei várias coisas sem resultado!

Um problema fisico atrapalha minha vida social e tudo mais pois é uma coceira que não para; intensa .

Parece ser de origem respirátória porque tomei corticóide(flutican passei hidratante aliviou muito ligeiramente); apesar disso não vejo esperança de achar algo que acabe com este tormento em minha vida, fiz praticamente tudo possível!

O único local em que apresenta Urticária é no couro cabeludo, fora isto minha epiderme esta normal?

O QUE SERÁ, ALGUEM PODE ME AJUDAR!?
----------

Boa tarde!
A única pessoa absolutamente capaz de diagnosticar sua doença e promover uma possível cura é um DERMATOLOGISTA.
Procure um médico.
Somente uma pessoa formada em Medicina e com especialização em dermatologia pode te ajudar.
Boa sorte!  (+ info)

Alguém pode me ajudar, eu vou dar uma aula sobre (distúrbios do equilíbrio ácido básico, gasometria arterial


distúrbios do equilíbrio hidroeletrolítico e do equilibrio cidobásico(EHE).
alcalose respiratória, acidose respiratoria, angústia respiratoria aguda (sara), alcalose metabolica, acidose metabólica, dignóstico, tratamento.
----------

Fala sério !!

VC É PROFESSOR e vem pedir ajuda aqui !!??!?!


Me fala onde vc dá aula, pra eu nunca nem chegar perto !!  (+ info)

Medicamentos?


gostaria de saber quais medicamentos são usados no caso de uma parada cardíaca e uma parada respirátoria, se puderem me informar quais os cuidados de enfermagem em relação a esses medicamentos.
----------

O Mais usado nos 2 casos é MARCAÍNA, mas existe outros medicamentos e procedimentos como rspiradores, defibriladores, antiespamo]smodicos etc.

@  (+ info)

1  2  

Deixa uma mensagem ou imagem sobre "Alcalose Respiratória" (ou acessa o fórum):