Casos registrados "Malformações Arteriovenosas Intracranianas"
(Traduzidos do inglês com Altavista Babel Fish)

Filtrar por palavras-chave:



Obtendo documentos. Espere, por favor...

191/1441. Hemianopias geniculados: defeitos visuais incongruentes da participação parcial do núcleo geniculado lateral.

    Os estudos perimétricos quantitativos em 4 pacientes com participação de um núcleo geniculado lateral revelaram impressionante defeitos incongruentes no campos homónimos correspondentes da visão. Os testes padrões destes hemianopias são analisados e correlacionados anatômica com as projeções retinotopic estabelecidas nos seis laminae celulares do núcleo geniculado. Os defeitos em forma de cunha incongruentes do campo parecem ser pathognomonic da doença focal na crista dorsal do núcleo geniculado. Outros testes padrões typify lesões dos chifres médicos ou laterais do núcleo. Os defeitos hemianopic em terras do monocular teórico devem resultar das lesões geniculadas unilaminar, mas este sinal perimétrico espera a confirmação. Em cada caso da doença geniculada onde a camada retinal da fibra de nervo foi examinada especificamente para o efidence da atrofia homónima retrógrada, os sinais típicos do hemiretinal foram encontrados estar atuais. ( info)

192/1441. Leber' neuropatia ótica hereditária de s com malformação arteriovenosa intracranial: um relatório do caso.

    Nós relatamos um paciente com Leber' neuropatia ótica hereditária de s (LHON) com uma malformação arteriovenosa intracranial (AVM). A análise genética deste paciente revelou uma mutação de ponto em ADN mitochondrial (mtDNA) na posição 11.778 do nucleotide no subunit ND4 do I. complexo. Embora o relacionamento entre AVM intracranial e mutações do mtDNA permaneça incerto, alguns pacientes com AVM intracranial podem ser associados com a anomalia mitochondrial. Um estudo mais adicional é necessário para confirmar se as circunstâncias acima são coincidentes ou relacionadas pròxima. ( info)

193/1441. O uso do dispositivo trispan ajudar ao embolization da bobina de elevado-flui fístula arteriovenosas.

    O dispositivo de Trispan é uma nova ferramenta projetada para o uso no tratamento endovascular de aneurysms da largo-garganta com bobinas. Nós descrevemos uma outra aplicação deste dispositivo para controlar o depósito da bobina e para impedir a migração da bobina durante a oclusão transvenous de elevado-flua fístula arteriovenosas. ( info)

194/1441. Lesões frontais hemispheric direitas como uma causa para um relatório do nervosa da anorexia de três casos.

    OBJETO: A etiologia e a patogénese de desordens comendo são uma matéria da controvérsia. Em alguns casos podem ocorrer em colaboração com os tumores que envolvem o córtice temporal, na epilepsia de lóbulo temporal ou no estado avançado de doenças degenerative que envolvem estruturas temporais. Nós relatamos aproximadamente três pacientes com as lesões intracerebral frontais direitas, as uma malformações oligo-astrocytoma e duas vascular, associadas com as apreensões e o nervosa parciais da anorexia. pacientes E MÉTODOS: 3 pacientes, uma fêmea e dois homens com nervosa da anorexia e as lesões intracerebral frontais da direita foram admitidos a nossas divisões devido às apreensões ou à perda de consciência focal. Foram tratados microsurgically ou pelo embolization endovascular após a neuro-imagem latente. Em nossa análise retrospectiva do patients' relatórios e curso nós investigamos a histopatologia das lesões, a duração da desordem comendo e o resultado clínico. RESULTADOS: Dois pacientes submeteram-se à craneotomia com extirpation da lesão. Em uma histologia do caso revelada um oligo-astrocytoma, no outro infarction haemorrhagic devido a uma malformação venosa. O paciente com a malformação arteriovenosa (AVM) embolized com micropartícula. Os pacientes com o oligoastrocytoma e o AVM recuperaram totalmente. Ganharam o peso e permaneceram a apreensão livre. O paciente com o infarction permaneceu em um estado vegetative. CONCLUSÕES: As lesões intracerebral frontais direitas com sua relação estreita ao sistema límbico podiam ser causais para desordens comendo. Nós recomendamos conseqüentemente executar um MRI craniano em todos os pacientes com as desordens comendo suspeitadas, especial se ocorrem em combinação com apreensões focais. ( info)

195/1441. Tratamento de Radiosurgical de uma malformação arteriovenosa cerebral em um paciente com doença do moyamoya: relatório do caso.

    OBJETIVO E IMPORTÂNCIA: Um exemplo de uma malformação arteriovenosa cerebral (AVM), que foi tratado com a cirurgia da faca da gama, em um paciente com doença do moyamoya é descrito. Este é o primeiro relatório do tratamento radiosurgical de um AVM cerebral em um paciente com doença do moyamoya; o resultado era satisfatório. APRESENTAÇÃO CLÍNICA: O paciente apresentou com episódios freqüentes de ataques isquêmicos transientes e de apreensões. INTERVENÇÃO: O encephaloduroarteriosynangiosis encenado foi executado em ambos os lados, com um intervalo de 10 meses. A angiografia cerebral Postoperative demonstrou a perfusão cerebral aumentada, que aumentou o tamanho do nidus de AVM. O paciente submeteu-se subseqüentemente à cirurgia da faca da gama, e o AVM desapareceu completamente 2 anos mais tarde. CONCLUSÃO: Radiosurgery pode ser uma boa opção do tratamento para AVMs que acompanha a doença do moyamoya, permitindo a preservação de embarcações colaterais e a prevenção da perfusão possível da miséria. ( info)

196/1441. ECT bem sucedido em um paciente com o angioma venoso intracranial.

    Os 1990 relatórios psiquiátricas americanos do grupo de trabalho da associação (APA) na terapia electroconvulsive (ECT) sugerem que haja um risco aumentado de complicações nos pacientes com massas vasculares intracranial. Houve somente alguns relatórios publicados no uso de ECT nestes pacientes. Relate neste caso, um caso adicional é descrito que use ECT no tratamento da depressão principal em um paciente dos anos de idade 72 com um angioma venoso que envolve o cerebelo esquerdo. A imagem latente de cérebro estuda, neurocirurgia, cardiologia, e as consultas ortopédicas foram obtidas antes de ECT. A pressão sanguínea foi monitorada pròxima durante todo o curso de ECT. Antes de cada ECT, a medicamentação do antihipertensivo foi dada além do que outras medicamentações do pré-tratamento. Consistente com os relatórios previamente publicados, o paciente não experimentou nenhuma deterioração neurológica ou efeitos adversa. Uma breve revisão da literatura no uso de ECT nos pacientes com angioma venoso e outras massas vasculares intracranial é apresentada. ( info)

197/1441. Malformação arteriovenosa cerebelar com paralisia, perda da audição, e tinnitus faciais: um relatório do caso.

    OBJETIVO: Para descrever a malformação arteriovenosa cerebelar em um homem dos anos de idade 21 com os sintomas que assemelham-se àqueles da doença da orelha e discutir o relacionamento entre os resultados da examinação neurotologic e a imagem latente de ressonância magnética. PROJETO DO ESTUDO: Relatório do caso. AJUSTE: Departamento da otolaringologia, cirurgia da Cabeça-e-Garganta do hospital da universidade de Kyoto, que é um centro de cuidado terciário, em Kyoto, Japão. PACIENTE: Um homem dos anos de idade 21 teve a malformação arteriovenosa cerebelar e os sintomas que assemelham-se àqueles da doença da orelha: paralisia facial esquerda periódica, deixada a perda da audição retrocochlear, e o tinnitus. Respostas auditivas do brainstem mostradas somente ondas me e II em seu lado esquerdo. O nistagmo do Downbeat foi considerado pelo anteflexion e pelo retroflexion de sua garganta. Igualmente experimentou um distúrbio sensorial ligeiro no lado esquerdo de suas cara e extremidade da direita mais baixa. A imagem latente de ressonância magnética e a angiografia vertebral revelaram uma malformação arteriovenosa cerebelar e um varix que funcionam como um drainer da malformação arteriovenosa cercada por uma região edematous induzida provavelmente por uma hemorragia pequena no brainstem. INTERVENÇÃO: O tratamento conservador, incluindo o prednisolone intravenoso, a vitamina B12, e triphosphate de adenosina oral foi executado seguiu pelo extirpation total da malformação arteriovenosa. CONCLUSÃO: Nos pacientes de exame com a paralisia facial periférica (às vezes periódica com um intervalo curto) e os outros sintomas que assemelham-se àqueles da doença da orelha, especial aqueles sugerindo determinadas desordens centrais, é importante tomar a malformação arteriovenosa intracranial na consideração porque a circunstância pode ser às vezes vida - ameaçando se negligenciada. ( info)

198/1441. malformação arteriovenosa Parieto-occipital.

    FUNDO: A malformação arteriovenosa (AVM) no lóbulo occipital foi sabida para causar sintomas e dores de cabeça visuais. A malformação arteriovenosa é uma anomalia congenital que consista em artérias e nas veias anormais sem a presença de uma cama capilar. A maioria dos pacientes manifesta inicialmente a hemorragia intracranial, quando outro manifestar sintomas das apreensões, das dores de cabeça, e de deficits neurológicos progressivos. RELATÓRIOS DO CASO: Um homem dos anos de idade 45 foi consultado para um campo visual do ponto inicial da linha de base antes da neurocirurgia para sua malformação arteriovenosa. O patient' a história médica de s incluiu apreensões com aura visual. As apreensões foram atribuídas original à retirada do álcool; mais tarde, foi diagnosticado com um AVM parietooccipital direito. A examinação optométrica revelou um quadranopsia homónimo inferior esquerdo incompleto. Teve subseqüentemente os procedimentos do embolization e do resection para seu AVM. As apreensões e os sintomas visuais da aura terminaram após a cirurgia de AVM; o defeito do campo visual aumentou ligeiramente na extensão. Dois casos adicionais são apresentados para destacar algum comum característica-como bom como variabilidade-em AVMs cerebral. O segundo caso envolve um homem dos anos de idade 47 com uma história do resection esquerdo do lóbulo frontal AVM 7 anos mais adiantado e dores de cabeça. O terceiro caso é aquele de um homem dos anos de idade 60 com um grande lóbulo parietal esquerdo AVM com apreensões que esteja antecipando a neurocirurgia. CONCLUSÃO: A diferenciação clínica da enxaqueca da malformação arteriovenosa é considerada frequentemente como difícil, desde que ambas as circunstâncias podem manifestar características similares da aura visual, com ou sem dores de cabeça. O diagnóstico adiantado e o tratamento de AVM podem reduzir o risco de complicações sérias. Quando um paciente manifesta dores de cabeça alarming com ou sem aura visual, o workup da neuro-imagem latente está autorizado para governar para fora causas sinistras. ( info)

199/1441. Demonstração da ressonância magnética no recém-nascido da dilatação venosa cerebral generalizada com definição espontânea.

    Os autores apresentam imagens de série da ressonância magnética (SR.) de um infante com falha cardíaca e dilatação venosa cerebral generalizada, que foi diagnosticada mal inicialmente na primeira semana da vida no ultra-som craniano como uma veia da malformação de Galen. Em 3 meses da idade, repita o SR. que a imagem latente demonstrou a definição completa desta distensão venosa cerebral marcada sem a evidência para ferimento cerebral. Este caso ilustra o valor do SR. na identificação desta desordem e de sua distinção de umas condições mais sérias, tais como a veia do thrombosis da malformação de Galen e da cavidade venosa. A definição completa da dilatação venosa e a falta de ferimento parenchymal definível sugerem um bom prognóstico para esta desordem. ( info)

200/1441. O tratamento cirúrgico da veia thrombosed de galen o aneurysm.

    OBJETIVO E IMPORTÂNCIA: A veia do aneurysm de Galen é uma anomalia congenital rara da circulação cerebral e ocorre principalmente nos neonatos e nas crianças. A veia espontâneamente thrombosed do aneurysm de Galen é especial rara e um evento rara relatado. APRESENTAÇÃO CLÍNICA: Dois pacientes com uma veia espontâneamente thrombosed do aneurysm de Galen foram operados sobre em nosso instituto. O CT e MRI demonstraram lesões space-occupying da região pineal e outras de duas massas na fossa do posterior no segundo caso. O primeiro caso descrito deve ser referido como o tipo verdadeiro de aneurysm. A malformação vascular, revelada no segundo caso deve ser referida como o tipo falso. A veia de Galen foi ampliada neste caso a um tamanho gigantesco devido à drenagem do sangue da malformação arteriovenosa que fornece a da artéria cerebelar do posterior inferior. TÉCNICA: Os sacos aneurysmal de Thrombosed resected totalmente por aproximações suboccipital supracerebellar e medianas subtentorial. CONCLUSÃO: Os autores relatam dois casos do resection cirúrgico bem sucedido de uma veia thrombosed do aneurysm de Galen nas crianças. As características diagnósticas são consideradas e o valor informativo da imagem latente de ressonância magnética é forçado. Os princípios de escolher as técnicas direitas da aproximação e da dissecção de aneurysms thrombosed da veia de Galen são descritos. ( info)
(Traduzidos do inglês com Altavista Babel Fish)<- Anterior || Próximo ->


Deixa uma mensagem sobre 'Malformações Arteriovenosas Intracranianas'



Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.

Última atualização: Setembro 2014